VOANDO COM A ASIANA (NRT/ICN)

– vamos em frente com a 2ª Volta ao Mundo de 2019, o atraso na publicação das avaliações é grande, já estamos em 2020!!!!! Lembrando: nesta jornada, a Patroa me acompanhou

– hora de começar o retorno ao Brasil, voando apenas 783 milhas (cerca de 1.260 quilômetros), que separam as cidades de Tóquio/Japão e Seul/Coréia do Sul

A EMISSÃO DA PASSAGEM

– nós tínhamos que estar em Seul no dia 26 de setembro, pois nosso voo para Atlanta/ATL operado pela DELTA AIRLINES partiria de lá; eu queria voar no Airbus A350 da companhia americana e quando emiti a passagem, a rota do Japão para os Estados Unidos era operada por outro tipo de aeronave, por isso, tínhamos que ir para a Coreia do Sul

– a primeira pesquisa que fiz para a compra desta passagem foi assertiva: apenas 8.000 milhas (+ 32 dólares de taxas) do programa MILEAGE PLUS da UNITED AIRLINES eram necessárias para o voo de 2 horas e meia de duração operado pela ASIANA (companhia parceira da aliança global Star Alliance), uma pechincha!

Opções de Voo com o Mileage Plus da United

– e ainda havia outra atração para que eu escolhesse logo esta opção: a indicação de que o voo seria operado por um Airbus A380, a “baleia” de dois andares, já fazia um tempo que não viajava neste gigante aeronáutico

Aeronave do voo da Asiana de Tóquio para Seul
A380 da Asiana pousando em Los Angeles/LAX

– a emissão diretamente no site da UNITED foi feita de forma muita rápida, a navegação é intuitiva e sem pegadinhas; recebi um e-mail de confirmação das passagens para o voo OZ101 logo em seguida

E-mail da United com confirmação da reserva

– em função deste voo, tive que fazer algo importante: com a falência da AVIANCA BRASIL, perdi meu status GOLD na Star Alliance, com isso, não poderia usufruir de uma série de benefícios associados, em especial, acesso à Sala VIP e franquia adicional de bagagem; pesquisei e recorri à opção do processo chamado “Status Challenge” que a TURKISH AIRLINES estava oferecendo

– mandei por meio de um formulário do site a documentação exigida (passaporte e extrato de voos com a LATAM Brasil) e três dias depois a companhia turca me concedeu o status Elite no programa Miles&Smiles, o que era o suficiente aquilo que precisávamos

TURISTANDO POR TÓQUIO

– demos sorte, pegamos dias bonitos na nossa curta passagem (chegamos em um domingo e partimos na 5ª feira seguinte) pelo Japão; foi minha segunda visita ao país do sol nascente e foi igualmente prazerosa, é um lugar incrível

– nosso hotel ficava na região de Shinjuku, uma uma área com muito comércio (e painéis iluminados) e agitação noturna; além disso, a estação de metrô que ficava a 200 metros de distância era gigantesca e permitia deslocamento para qualquer canto da cidade 

Bairro de Shinjuku à noite

– em uma das manhãs, a Patroa se dedicou a fazer compras e eu fui até o Estádio Olímpico de Tóquio para ver de perto o palco do Campeonato Mundial que o meu Flamengo ganhou em 1981

Estádio Olímpico de Tóquio

– conseguimos visitar os principais pontos turísticos de Tóquio, com destaque para os Jardins do Palácio Imperial, o templo Senso-ji e Ueno Park

Jardins do Palácio Imperial
Senso-ji Temple
Desfile de Gueichas no Ueno Park
Canais de Tóquio

A AVALIAÇÃO DO VOO

– terei que inovar na forma de apresentar a avaliação deste voo (isto vai se repetir com os voos da DELTA AIRLINES para Atlanta e depois Rio de Janeiro/GIG

– eu vou registrando no aplicativo de Notas do meu aparelho celular todos os detalhes: os horários, como foi a ida ao aeroporto, a etapa de check-in, a passagem pela segurança, a experiência da Sala VIP, do procedimento de embarque, da cabine da aeronave, do serviço de bordo e tudo que é relevante durante o voo

– o Iphone 11 Pro foi lançado justamente quando estávamos viajando e os preços praticados na Ásia eram bem melhores do que aqueles projetados para o Brasil, por isso, comprei um

– pois bem, depois que cheguei na nossa terrinhal, fiz todos aqueles procedimentos chatos que uma troca de celular exigem e, provavelmente, fiz alguma besteira na hora de fazer o backup das Notas, pois todo o conteúdo deste voo da ASIANA e dos próximos 02 voos simplesmente sumiram

– ou seja, tenho todas as fotos que fui tirando (não tive problemas em resgatar tudo isso), mas não tenho o texto que vai dando realidade a estes registros, portanto, daqui para a frente, serei “econômico”, pois vou explorar muito mais o conteúdo visual (fotos) do que as palavras

A IDA PARA O AEROPORTO NARITA/NRT

– a caminhada do hotel até a estação não levou nem 10 minutos, mesmo com as malas que estávamos carregando; pegamos a Yamanote Line do metrô até a estação até a estação Nippori, foram 10 paradas, levamos cerca de 20 minutos

Metrô de Tóquio
Metrô de Tóquio

– é da estação Nippori que parte o trem de alta velocidade Skyliner ao custo de 2500 yens (a moeda local), ou seja, cerca de 95 reais; não compramos de forma antecipada os tickets e não pegamos muita fila na bilheteria e paguei com cartão de crédito

Estação do Skyliner de Tóquio
Estação do Skyliner de Tóquio
Bilhete do Skyliner de Tóquio

escadas rolantes dão acesso à plataforma do trem-bala que fica no pavimento superior e onde muitas pessoas já aguardavam, todas com malas grandes; menos de 10 minutos depois da nossa chegada, nosso transporte até o aeroporto chegou

Plataforma do Skyliner de Tóquio
Skyliner chegando na plataforma

– o interior do vagão é confortável, com poltronas dispostas no esquema 2 x 2; perto das portas, há um grande compartimento para que as pessoas coloquem suas malas

Inside do vagão do Skyliner de Tóquio
Inside do vagão do Skyliner de Tóquio

– o Skyliner saiu no horário e foram 40 minutos de trajeto entre o centro de Tóquio e o Aer. de Narita; nosso destino seria o Terminal 1, onde a ASIANA faz o atendimento aos seus passageiros; tudo é muito bem sinalizado, foram cerca de 15 minutos até lá, com muitas escadas rolantes e elevadores no trajeto

Trajeto do Skyliner para o Terminal no Aer. de Narita
Trajeto do Skyliner para o Terminal no Aer. de Narita
Trajeto do Skyliner para o Terminal no Aer. de Narita

O CHECK-IN EM NARITA

– o saguão principal onde estão instalados os balcões de check-in das companhias aéreas do T1 de Narita é amplo, tem teto alto e uma arquitetura mais clássica; o fluxo de passageiros naquela manhã de 5ª feira era pequeno

Área de check-in do Aer. de Narita
Área de check-in do Aer. de Narita
Área de check-in do Aer. de Narita

– os guichês utilizados pela ASIANA ficam na seção H, onde poucos passageiros estavam, a maioria utilizando os quiosques de auto-atendimento; fomos direto para a fila de atendimento preferencial (obrigado TURKISH AIRLINES!!!!), onde fomos recebidos rapidamente; despachamos as malas, confirmamos que o voo estava no horário (felizmente!) e qual Sala VIP poderíamos usar; quando passei por Tóquio na Volta ao Mundo de 2017, utilizei o Lounge da UNITED AIRLINES (confira AQUI como foi o voo com a THAI AIRWAYS para Bangkok/BKK), mas naquele dia iríamos para a sala da ALL NIPPON AIRWAYS – ANA

Área de check-in do Aer. de Narita
Área de check-in do Aer. de Narita

– passar pelos controles de segurança do Aeroporto de Narita foi muito tranquilo, não pegamos fila nem para passar nossa bagagem de mão pelo raio-x nem para carimbar nos passaportes nossa saída do Japão

Aer. de Narita – Área de Imigração
Aer. de Narita – Área de Imigração

– no caminho para a área de embarque, os passageiros passam por uma enorme placa de “We hope to see you again” em várias línguas, eu realmente espero voltar logo a este incrível país; a estrutura desta parte do aeroporto não tem luxo nem extravagâncias, mas tudo é muito bem sinalizado, com esteiras rolantes instaladas para ajudar no deslocamento, muitas cadeiras espalhadas perto dos portões e grandes janelas de vidro que permitem ampla visão para o pátio; a área destinada às crianças é bem legal, uma das melhores que já vi

Área de Embarque do Aer. de Narita
Área de Embarque do Aer. de Narita
Área de Embarque do Aer. de Narita
Área de Embarque do Aer. de Narita
Área de Embarque do Aer. de Narita
Área de Embarque do Aer. de Narita
Espaço Kids na área de Embarque do Aer. de Narita

– aproveitei as janelas para clicar um Boeing 787 da ANA, com sua pintura clássica em branco e azul, partindo para mais uma missão

Pátio do Aer. de Narita

– a maior companhia japonesa explora também o comércio do aeroporto com a loja chamada ANA DUTY & TAX FREE SHOP, onde são vendidos os produtos tradicionais (perfumes, cosméticos, guloseimas e cigarros), mas também alguns souvenirs da própria ANA; um deles é a miniatura do A380 que a companhia japonesa começou a operar em maio de 2019; infelizmente, estava esgotada, tentei comprar aquela que estava exibida, sem sucesso, uma grande frustração

Loja de Souvenirs da ANA em Tóquio
Loja de Souvenirs da ANA em Tóquio
Loja de Souvenirs da ANA em Tóquio

A SALA VIP DA ALL NIPPON AIRWAYS

– estávamos no 3º andar do terminal e a Sala VIP da ANA fica no pavimentode baixo; o acesso pode ser feito por um elevador

Sala VIP da ANA – Elevador de acesso
Sala VIP da ANA – Entrada

– passamos rápido pela recepção e entramos logo no Lounge, que tem teto baixo e é enorme, com vários ambientes, todos decorados de uma forma bem clássica, com móveis de couro e muitos abajures para todos os lados

Ambientes da Sala VIP da ANA
Ambientes da Sala VIP da ANA
Ambientes da Sala VIP da ANA
Ambientes da Sala VIP da ANA
Ambientes da Sala VIP da ANA

– o buffet servido era muito bom, com variedade de opções, com pratos típicos da região (yakissoba e sushis), mas também com alternativas de snacks mais ocidentais

Buffet da Sala VIP da ANA
Buffet da Sala VIP da ANA
Buffet da Sala VIP da ANA
Buffet da Sala VIP da ANA
Buffet da Sala VIP da ANA

– o bar com as bebidas alcoólicas era uma atração especial: a variedade de saquês (a bebida nacional) era impressionante; alem disso, várias outras opções de destilados estava disponível, inclusive, vinhos branco e tinto e espumante

Opções de Saquê da Sala VIP da ANA
Opções de Bebidas Alcoólicas da Sala VIP da ANA
Opções de Bebidas Alcoólicas da Sala VIP da ANA

O EMBARQUE NO BOEING 777-200ER

– eu estava acompanhando pelo Flight Radar qual seria a aeronave que operaria o voo OZ101 e tive mais uma frustração: a ASIANA não mandou para Tóquio um dos seus A380, um Boeing 777-200LR tinha sido escalado, portanto, não voaríamos na “baleia”; o Triplo 7 que nos levaria até a Coréia do Sul tinha o prefixo HL7791, sempre teve as cores da companhia coreana, desde que foi fabricado em março de 2010

– as grandes e limpas janelas de vidro de Narita permitiram boas fotos da aeronave estava acoplada à ponte de embarque

Boeing 777 da Asiana em Tóquio
Boeing 777 da Asiana em Tóquio

– o Portão 45 foi utilizado para o embarque, que foi iniciado por volta de 12:30h; usamos a fila preferencial para entrar logo na aeronave

Portão 45 do Aer. de Narita
Portão 45 do Aer. de Narita

duas portas do B777 estavam sendo utilizadas: a 1L seria dedicada aos passageiros da Executiva e a 2L para a galera da Econômica

Ponte de Embarque no Aer. de Narita

– o finger era acarpetado e com muitas propagandas na parede; na porta do avião, jornais estavam disponíveis em um carrinho

Ponte de Embarque no Aer. de Narita
Ponte de Embarque no Aer. de Narita

– uma janelinha no finger permitu fotos do motor Pratt & Whitney PW4090 instalado na asa esquerda do Boeing 777 que nos levaria até Seul

Boeing 777 da Asiana no Aer. de Narita
Boeing 777 da Asiana no Aer. de Narita

– a configuração de cabine da classe Econômica desta aeronave era 3 x 3 x 3, o que me surpreendeu positivamente, a ASIANA coloca um passageiro a menos por fileira do que a LATAM BRASIL no seu Boeing 777-300ER, que tem o esquema 3 x 4 x 3; as poltronas era revestidas de um tecido bege mesclado e a proteção do encosto de cabeça era de tecido vinho mesclado

Cabine da classe Econômica do B777 da Asiana
Cabine da classe Econômica do B777 da Asiana

– cada passageiro tem à disposição um monitor individual instalado na poltrona da frente, de bom tamanho e com tecnologia touchscreen

Cabine da classe Econômica do B777 da Asiana

– estávamos sentados nos assentos 11J e 11K (meio e janela), na 2ª fileira da Economy Class, lado direito da aeronave; como ninguém apareceu para sentar no corredor, a Patroa pulou para lá e viajaríamos com um pouco mais de folga (a ocupação da classe Econômica era de 70%)

Cabine da classe Econômica do B777 da Asiana

– o espaço para pernas era bem generoso, mais uma surpresa positiva proporcionada pela ASIANA

Espaço para pernas na classe Econômica

– no bolsão da poltrona da frente, a ASIANA, além do fone de ouvido, coloca à disposição dos clientes o catálogo do Duty Free, a revista de bordo “Asiana” e o safety card do Boeing 777

Catálogo Duty Free da Asiana
Catálogo Duty Free da Asiana
Safety Card do B777 da Asiana
Safety Card do B777 da Asiana

– nossos celulares chegariam carregados em Seul: uma porta USB está instalada na parte inferior esquerda do monitor de vídeo, além de uma tomada universal embaixo do assento

Porta USB no B777 da Asiana
Tomada Universal na Econômica do B777 da Asiana

O VOO PARA SEUL/ICN

– o procedimento de pushback foi iniciado um pouco depois do horário previsto de partida, nada preocupante para a conexão que faríamos em Seul; no Japão, algo que sempre me chama a atenção é a despedida que os funcionários de solo fazem das aeronaves que estão partindo para as missões

Pushback no Aer. de Narita
Pushback no Aer. de Narita

– o vídeo com as instruções de segurança foi exibido – em coreano e inglês – de forma forçada nos monitores individuais e na tela instalada na parede que divide a classe Executiva da Econômica

Vídeo com instruções de segurança
Vídeo com instruções de segurança

– fizemos um longo taxiamento em direção à pista 34L, que tem 4.000 metros de extensão, por onde decolamos às 13:34h; os motores PW4090 empurraram o B777 por quase 40 segundos até tirá-lo do chão

Cabeceira 34L de Narita
Decolando em Narita no B777 da Asiana
Decolando em Narita no B777 da Asiana
Decolando em Narita no B777 da Asiana
Decolando em Narita no B777 da Asiana

– comecei logo a explorar o sistema de entretenimento; a quantidade de filmes disponíveis é apenas razoável; como a ASIANA não opera voos para o Brasil ou Portugal, não há conteúdo disponível em português; a companhia coreana coloca propagandas antes da exibição do filme escolhido pelo passageiro

Sistema de Vídeo da Econômica da Asiana
Sistema de Vídeo da Econômica da Asiana
Propaganda no Sistema de Vídeo da Econômica da Asiana

– a minha escolha foi um filme que eu não tinha visto no cinema: DUMBO, a legalzinha história do elefante de orelhas grandes, estrelada por Michael Keaton e Danny DeVito, um bom passatempo

Sistema de vídeo – Filme Dumbo
Filme Dumbo
Filme Dumbo

– o fone de ouvido oferecido pela ASIANAtem qualidade acima da média para a classe Econômica; o controle remoto é pequeno e está instalado logo abaixo do monitor de vídeo

Fone de Ouvido da Econômica da Asiana
Fone de Ouvido da Econômica da Asiana
Controle Remoto do sistema de vídeo da Asiana

– o serviço de bordo de bordo foi iniciado cerca de 25 minutos depois da decolagem e me agradou bastante; eram duas opções de refeição (frango com arroz – minha escolha – e peixe), acompanhada de uma caixinha com tofu, copinho de água e uma tortinha doce para sobremesa; pedi coca light para acompanhar; os talheres oferecidos pela ASIANA eram de plástico

Serviço de Bordo da Econômica da Asiana
Serviço de Bordo da Econômica da Asiana
Serviço de Bordo da Econômica da Asiana
Talher do serviço de bordo da Econômica da Asiana

café e chá foram oferecidos logo depois; eu pedi “black coffe“, que estava um pouco fraco, mas foi conveniente

Café na Econômica da Asiana

– olhando pela janela do Boeing, a imagem era linda, com um céu azul forte, com diferentes níveis de nuvens brancas aparecendo ao longo do voo

Asa e Motor do Boeing 777 da Asiana
Asa e Motor do Boeing 777 da Asiana
Asa e Motor do Boeing 777 da Asiana
Asa e Motor do Boeing 777 da Asiana

– chegou a hora de explorar o banheiro, para escovar os dentes; fui em um dos três que estão 03 instalados entre as primeira e segunda sessões da classe Econômica; de dimensão reduzida, estava limpo; a ASIANA não oferece nenhuma amenidade aos passageiros

Pia do banheiro do B777 da Asiana
Vaso do banheiro do B777 da Asiana
Banheiro do B777 da Asiana

– o sistema de vídeo há a opção de Mapa de Voo: nesta aeronave, a versão de software é de geração ultrapassada; no momento da minha consulta, faltavam 50 minutos para a chegada em Seul, voávamos a 40.000 pés de altitude a uma velocidade de 471 milhas por hora

Mapa de voo no B777 da Asiana
Mapa de voo no B777 da Asiana
Mapa de voo no B777 da Asiana

– a fase final do voo trouxe um procedimento de aproximação simplesmente espetacular: depois de sobrevoar uma área bastante povoada dos arredores de Seul, o Boeing 777-200ER fez um trajeto que circundou o Aeroporto de Incheon em Seul, que foi construído em península; ficou fácil de ver as pistas paralelas do maior aeroporto coreano e um dos mais movimentados do mundo

Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul
Aproximação para o Aer. de Seul

– o pouso em Seul foi realizado com total segurança às 15:40h (10 minutos antes do horário previsto, felizmente) pela pista 16, que tem 4.000 metros de extensão

Pousando no Aer. de Seul/ICN
Pousando no Aer. de Seul/ICN
Pousando no Aer. de Seul/ICN
Pousando no Aer. de Seul/ICN
Pousando no Aer. de Seul/ICN

– depois de livrar a pista, o Boeing 777 seguiu lentamente até o Terminal 1 de Incheon, onde a ASIANA concentra suas operações (a arquirrival KOREAN AIR utiliza o Terminal 2); encostamos ao lado de uma aeronave de mesmo modelo (prefixo HL7755)

Estacionando em Seul
Estacionando em Seul
Estacionando em Seul

– o desembarque de passageiros do B777 não demorou muito e uns 10 minutos depois passamos pela ponte do Aer. de Seul, que tem estrutura de vidro, permitindo o registro da aeronave

Boeing 777 da Asiana em Seul

– a estrutura do Terminal 1 de Incheon me agradou: teto baixo, tudo muito limpo e com esteiras rolantes para ajudar no deslocamento até o controle de passaportes; nossas malas não demoraram a chegar e nosso cronograma para pegar o voo para Atlanta não foi impactado

Área de Desembarque no Aer. de Seul
Área de Desembarque no Aer. de Seul
Área de Restituição de Bagagens no Aer. de Seul

AVALIAÇÃO GERAL: a passagem emitida com apenas 8.000 milhas do programa Mileage Plus teve uma excelente relação custo-benefício; a possibilidade de usar transporte público para acessar o aeroporto internacional é um diferencial de Tóquio: demoramos cerca de 70 minutos para ir da porta do hotel até o saguão de check-in, com segurança e previsibilidade; a Sala VIP da ANA é excelente, foi ótimo ter passado por lá, uma pena não termos tido muito tempo para desfrutar de tudo que era oferecido; o Boeing 777-200ER tinha um pouco usual – e positivo – esquema 3 x 3 x 3 na classe Econômica, com bom espaço para as pernas e um sistema de vídeo com conteúdo razoável apenas; o serviço de bordo foi de ótimo nível para um voo de pouco mais de 02 horas de duração, mas merece o registro dos talheres serem de plástico; os horários foram cumpridos, fator muito relevante considerando que pegaríamos outro voo em seguida; a tripulação de cabine teve uma atitude atenciosa em todos os contatos que tivemos; no geral, foi uma experiência bastante interessante com a ASIANA

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] da coreana ASIANA; voamos em classe Econômica e foi uma experiência bem interessante (confira AQUI todos os detalhes deste voo de cerca de 02 horas de […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.