Voando com a Turkish (TLV/IST)

– vamos em frente com minha longa jornada para ver a final do Mundial de Clubes da FIFA e torcer para o meu Flamengo contra o Liverpool

– a distância entre Istambul/Turquia para Doha/Qatar não é grande: apenas 724 milhas (cerca de 1.160 quilômetros) separam as 02 importantes cidades desta região do planeta

A CHEGADA EM TEL AVIV

– um Boeing 787-8 da LATAM CHILE me levou do Brasil (Guarulhos/GRU) até Israel, onde pousei às 17:35h; voei na classe Executiva depois de conseguir um upgrade, um benefício decorrente do meu status Black Signature do programa LATAM PASS (confira AQUI todos os detalhes)

Posição Cama no B787 da Latam
Pôr do Sol no B787 da Latam

– o processo de conexão em Tel Aviv foi bem tenso; a EL AL, a maior companhia aérea israelense, não fez deste aeroporto um hubbing, por isso, são poucos passageiros que passam por lá para pegar outro voo em seguida

– tudo parecia ser de improviso: primeiro tive que usar um telefone em um guichê vazio e informar para um funcionário que estava fazendo uma conexão

Conexão no Aer. de Tel Aviv

05 minutos depois este funcionário apareceu um com uma prancheta, onde anotou meus dados de passaporte e voos de chegada e partida; ele me indicou o caminho para acessar um salão no andar inferior com uma pequena esteira de bagagens; ao lado, depois de um portão de vidro que estava fechado, uma sala onde 02 máquinas de raio-x estão instaladas; fiquei esperando por cerca de 30 minutos e apenas mais uma dezena de passageiros chegou

Conexão no Aer. de Tel Aviv

03 agentes da imigração chegaram e começaram a preparar a área, ligando os computadores; eles abriram o portão e começaram a chamar os passageiros de forma aleatória; dei sorte, fui o segundo; a “entrevista” com a agente foi longa, muitas perguntas, algumas delas repetidas: eu não escondi que meu destino final, depois de passar por Istambul, seria Doha; depois da sabatina, finalmente fui autorizado a passar minhas bagagens pelo raio-x e fui liberado em seguida

O AEROPORTO DE TEL AVIV/TLV

– o Aeroporto Ben Gurion (que leva este nome em homenagem ao primeiro Primeiro Ministro do país) recebeu quase 25 milhões de passageiros em 2019

– a estrutura geral do aeroporto me surpreendeu muito positivamente: o terminal tem arquitetura moderna, com tudo amplo e boa sinalização

Aeroporto de Tel Aviv

– na parte mais central há um enorme salão em forma de círculo e com teto muito alto e onde estão “pendurados” 02 enormes painéis eletrônicos com as informações das partidas dos voos naquela noite de 5ª feira; além disso, são muitas cadeiras e mesas espalhadas, um balcão de informação e uma lanchonete

Saguão Central do Aer. de Tel Aviv
Saguão Central do Aer. de Tel Aviv
Saguão Central do Aer. de Tel Aviv
Saguão Central do Aer. de Tel Aviv

– nos corredores que partem do saguão principal de forma diagonal, estão instaladas lojas de muitas grifes internacionais (inclusive uma joalheria brasileira H. Stern) e uma grande loja Duty Free (dei uma volta rápida nela e não vi nada de interessante para comprar)

Lojas no Aer. de Tel Aviv
Lojas no Aer. de Tel Aviv
Lojas no Aer. de Tel Aviv
Lojas no Aer. de Tel Aviv

– o único ponto que considerei negativo neste aeroporto israelense foi a praça de alimentação: pequena e com poucas opções

Praça de Alimentação do Aer. de Tel Aviv

A SALA VIP DAN LOUNGE

– com a falência da AVIANCA BRASIL, eu perdi meu status Gold na aliança global STAR ALLIANCE e, com isso, a possibilidade de usufruir de alguns benefícios quando (principalmente, a possibilidade de usar Sala Vip) estou voando com companhias parceiras da aliança, como é o caso da TURKISH AIRLINES

– para resolver este problema, em novembro de 2019, fiz um processo de “status challenge“: mandei um e-mail para a TURKISH com cópia do meu cartão Black do LATAM PASS, do extrato de voos e do passaporte; 03 dias depois a companhia me deu upgrade no meu status do program Miles&Smiles, ou seja, consegui voltar a ser Gold

– fiz pesquisas prévias na Internet e o site da TURKISH AIRLINES indicava que um lounge terceirizado era utilizado pela empresa turca no aeroporto de Tel Aviv

– não foi fácil achar o Dan Lounge, pois as placas traziam informações desencontradas; um outro passageiro estava com a mesma dificuldade e acabamos ficando juntos na “caça ao tesouro”

Dan Lounge – Placas de Sinalização
Dan Lounge – Placas de Sinalização

– depois de percorrer em vão alguns corredores do aeroporto e depois de até achar uma Sala Vip com a marca Dan que estava fechada, conseguimos finalmente achar a porta certa de um Lounge aberto, por volta de 19:25h

Entrada Fechada do Dan Lounge
Entrada aberta do Dan Lounge

– o casal de recepcionistas teve dificuldades para entender que eu tinha direito a ter acesso ao espaço; eu estava voando TURKISH AIRLINES, mas com um boarding pass impresso pela LATAM CHILE (categoria Black Signature), que também usa esta Sala em Tel Aviv; ou seja, eu era elegível a usar o Lounge em função do meu status nas 02 companhias aéreas; mas isto provocou confusão neles, que ficaram falando entre si, tiraram uma cópia do meu cartão de embarque, consultaram um manual e, até que enfim, liberaram minha entrada

– o espaço não é grande e estava bem vazio quando cheguei, foi fácil arrumar uma mesa vazia com tomada perto para carregar os celulares; mas 40 minutos depois encheu muito (inclusive alguns brasileiros, que embarcariam de volta ao Brasil no voo da LATAM CHILE na mesma aeronave que me levou)

Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv
Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv

– as janelas de vidro (limpas) trazem uma visão ampla para uma pequena parte do pátio, onde um Boeing 737-800 da ETHIOPIAN AIRLINES estava sendo preparado para voltar para a África

Boeing 737-800 da Ethiopian no Aer. de Istambul

– a área de buffet fica no fundo da Sala VIP; a variedade de itens era pequena e as opções disponíveis eram simples: massa parafuso, salada (verde e quinoa), alguns quitutes árabes e legumes; fiz um prato com pão, a massa e pasta de grão de bico

Buffet no Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv
Refeição no Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv

– para matar a sede, algumas opções de sucos e refrigerantes, escolhi algo que não temos no Brasil: Coca Diet; em termos de bebida alcoólica, o destaque era uma serpentina da cerveja nórdica Carlsberg e, também, opções de vinhos branco e tinto produzidos localmente em Israel

Bebidas no Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv
Serpentina no no Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv
Vinhos no Dan Lounge no Aer. de Tel Aviv

O EMBARQUE NO BOEING 777-300ER

– com horário de partida do meu voo agendado para 21:00h, parti da Sala VIP às 20:15h; os painéis eletrônicos indicavam que o embarque do flight TK899 seria feito pelo portão B6

– a caminhada até lá foi rápida, tive que seguir a esquerda no corredor onde eu já estava; esteiras rolantes ajudam no deslocamento

Acesso ao Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Acesso ao Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Acesso ao Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Acesso ao Portão B6 no Aer. de Tel Aviv

– uma pequena fila estava formada no Gate, mas não havia ninguém na área dedicada às prioridades, para onde fui; quando passei meu cartão de embarque, uma luz vermelha indicou algum problema; o boarding pass impresso pela LATAM novamente causou estranheza, desta vez, ao agente do balcão; ele consultou um computador e imprimiu um novo cartão, liberando meu embarque em seguida

Área do Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Área do Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Área do Portão B6 no Aer. de Tel Aviv
Portão B6 no Aer. de Tel Aviv

– estava escalado para este voo até Istambul o Boeing 777-300ER de prefixo TC-JJT (que carrega o apelido de “Çukurova”, que é nome de uma província na região centro-sul da Turquia) e foi entregue novinho à empresa turca em setembro de 2014

Boeing 777-300ER da Turkish em Tel Aviv
Boeing 777-300ER da Turkish em Tel Aviv
Boeing 777-300ER da Turkish em Tel Aviv

– o embarque dos passageiros estava sendo feito unicamente pela Porta 2L, onde um carrinho com jornais estava encostado na parte final da ponte de embarque; entrando na aeronave e seguindo a direta, passei por uma sessão da classe Executiva, que tem o esquema 2 x 3 x 2 e estava bem vazia ainda

Jornais na Ponte de Embarque no Aer. de Tel Aviv
Business Class no B777-330ER da Turkish

– na classe Econômica podem viajar 300 passageiros e a configuração interna de cabine era a boa 3 x 3 x 3 (para comparação, na LATAM BRASIL é 3 x 4 x 3); o ambiente geral da cabine era bem colorido, com poltronas com revestimento verde claro e encostos de cabeça as cores vermelho, vinho, verde claro e verde escuro

Inside Cabin da classe Econômica da Turkish
Inside Cabin da classe Econômica da Turkish
Inside Cabin da classe Econômica da Turkish
Inside Cabin da classe Econômica da Turkish
Inside Cabin da classe Econômica da Turkish

– meu assento era o 34A, uma janela do lado esquerdo da aeronave; um pequeno travesseiro já estava disponível em cima de todas as poltronas, junto com o fone de ouvido do sistema de vídeo; neste voo, dei sorte: ninguém viajaria ao meu lado, somente uma jovem estava sentada no corredor

Assento 34A no B777 da Turkish

– quando fui colocar minhas malas no bagageiro superior, reparei que algumas mantas tinham sido embarcadas e eram entregues pela tripulação mediante solicitação

– uma porta USB está instalada bem ao lado do monitor do sistema de vídeo, mas não funcionou durante o voo; mas não fiquei sem carregar meu celular: usei a do monitor ao meu lado, aproveitando o lugar vazio

Porta USB no B777 da Turkish

– o espaço para as pernas não era generoso, mas, para compensar um pouco, está instalado um encosto para os pés, item que traz um conforto adicional

Espaço para pernas no B777 da Turkish
Apoio para os pés no B777 da Turkish

– algo que me chamou muito a atenção neste momento pré-partida foi a “poluição sonora” a bordo: o barulho era grande, muita gente falando alto, outros fazendo chamada de vídeo no celular; a impressão é que ninguém tinha colocado os aparelhos no modo silencioso, com um festival de toques

– eram 21:05h (05 minutos depois do horário programado de partida) quando foi feito um anúncio por uma Comissária de “boarding completed”, indicando que todos os passageiros já estavam a bordo; o voo estava cheio, a ocupação neste voo era próxima de 90%

– o vídeo com a demonstração das instruções de segurança foi exibido logo em seguida, primeiro em turco e, depois, inglês; a TURKISH AIRLINES produziu um simpático desenho animado

Vídeo de Instruções de Segurança da Turkish
Vídeo de Instruções de Segurança da Turkish
Vídeo de Instruções de Segurança da Turkish
Vídeo de Instruções de Segurança da Turkish

– um Boeing 787-8 da AIR INDIA estava na posição ao lado sendo preparado para voltar para Nova Deli (ele partiu antes da gente)

Boeing 787 da Air India no Aer. de Tel Aviv

– no bolsão da poltrona da frente, a TURKISH AIRLINES coloca a revista de bordo Skylife e o catálogo Shop & Miles, além do cartão com as instruções de segurança

Revista de Bordo e Shop & Smiles

O VOO PARA ISTAMBUL/IST

– eram 21:33h e ainda estávamos parados acoplados ao finger do Aeroporto de Tel Aviv, quando foi feito um anúncio pelo Comandante: eu não entendi direito o inglês “com ovo na boca” dele, mas entendi que tinham passageiros perdidos pelo terminal, o que me pareceu estranho demais

– o procedimento de pushback foi iniciado somente às 21:37h, portanto, partíamos com atraso significativo de quase 40 minutos

– o taxiamento foi bastante lento até a cabeceira da pista 26 que tem 4.062 metros de extensão, onde chegamos somente às 21:54h, aguardamos um pouco em posição de decolagem e 02 minutos depois a dupla de motores GE-90 começaram a empurrar o Boeing 777 em potência máxima; foram 43 segundos para tirar o gigante de mais de 300 toneladas do chão

Primeiros segundos do voo entre Tel Aviv e Istambul
Primeiros segundos do voo entre Tel Aviv e Istambul

– comecei logo a explorar o sistema de vídeo; a tela de bom tamanho, com resolução apenas razoável, com sistema touchscreen; há opção de menu de navegação em português, afinal a companhia turca opera voos diários para Guarulhos/GRU (e de lá para Buenos Aires, apenas 04 vezes por semana)

Sistema de Vídeo do B777 da Turkish
Sistema de Vídeo do B777 da Turkish
Sistema de Vídeo do B777 da Turkish

– vasculhando as opções de filmes, escolhi para assistir “Ad Astra – Rumo às Estrelas” estrelado por Brad Pitt e Tommy Lee Jones, que conta a história de um astronauta em missão para o espaço, cruzando a galáxia para tentar descobrir o que aconteceu com seu pai, que se perdeu há vinte anos a caminho deNetuno

Filme “Ad Astra”
Filme “Ad Astra”
Filme “Ad Astra”

– o fone de ouvido era bem básico, igual ao que recebemos nos voos dos E-Jets da AZUL no Brasil, mas funcionava direitinho; o controle remoto está instalado logo abaixo da tela

Fone de Ouvido da Econômica da Turkish
Controle Remoto do Sistema de Vídeo

– de repente, presenciei uma treta das boas a bordo: um coroa turco estava sozinho na fileira 33, bem na minha frente, e mesmo antes da decolagem tinha deitado esparramado nas 03 poltronas; um casal sentado mais à frente precisou ser reacomodado, pois o ar-condicionado estava pingando em cima deles e precisavam trocar de lugar; os únicos assentos juntos e livres eram exatamente aqueles ao lado do coroa; a Comissária o acordou e ele foi tomado pela ira: falava alto e se recusava a liberar os lugares vazios; chegaram mais 02 Comissários para tentar acalmar a situação; a jovem turca que estava no corredor ao meu lado levantou e disse que trocaria de lugar para resolver a confusão; com isso, o casal se sentou na minha fileira e perdi o conforto de viajar com o assento vazio ao meu lado

– as coisas se acalmaram e a paz voltou a reinar na cabine do Boeing 777 da TURKISH AIRLINES

Visão da Cabine durante o voo

– na parede que divide as classes Econômica e Executiva, havia a indicação de que aquela aeronave contava com um sistema de conectividade Wi-fi e também de TV ao vivo; tentei diversas vezes acessá-lo, mas não tive sucesso

Facilidades do B777 da Turkish

– o serviço de bordo foi iniciado às 22:15h, mas só chegou na minha fileira dez minutos depois; a Comissária me entregou de forma robótica uma bandeja de papelão que tinha: potinho de plástico com salada de peito de frango e batata, embalagem com sanduíche caprese, potinhos com mousse de chocolate e água; os talheres eram de plástico; tive que comer a sobremesa voando, pois às 22:31h começou o recolhimento do lixo pela tripulação de cabine

Serviço de Bordo da Econômica da Turkish
Serviço de Bordo da Econômica da Turkish

– quase me esqueci de acessar a opção de Mapa de Voo do sistema de vídeo quando faltavam 24 minutos para a chegada em Istambul; naquele instante, voávamos a 512 km/h e a uma altura de 4.914 metros

Mapa de Voo do B777 da Turkish

– o trem de pouso do Triplo 7 foi armado e travado às 23:41h (ou 00:41h no horário turco, pois a diferença de fuso entre Tel Aviv e Istambul é de apenas +1 hora) e pousamos com total segurança pela pista 16R, que tem 3.750 metros de extensão, às 23:45h; o procedimento foi seguido de uma salva de palmas dos passageiros, celebrando a chegada em segurança no nosso destino; a duração total do voo foi de apenas 01 hora e 48 minutos, um pouco mais do que minha rota “preferida” Rio-Brasília

Aproximação em Istambul
Aproximação em Istambul

– cheguei no novo aeroporto que atende a região de Istambul e que foi inaugurado em outubro de 2018 e que recebe todos os voos com destino à cidade turca desde abril de 2019; este terminal é simplesmente enorme, atualmente, são 2 pares de pistas paralelas e 08 taxiways

Taxiando no Aer. de Istambul
Taxiando no Aer. de Istambul

– o taxiamento foi muito longo, parecia até que estávamos perdidos, dando voltas, pois percorrermos uma grande distância; encostamos somente às 01:02h no terminal de passageiros do novo Aeroporto de Istambul; o desembarque foi feito pelas Portas 1L (passageiros da Executiva) e 2L (galera da Econômica)

Boeing 777-300ER da Turkish em Instambul
Boeing 777-300ER da Turkish em Instambul
Boeing 777-300ER da Turkish em Instambul

– eu faria uma conexão bem longa, o meu voo para Doha no Qatar partiria somente às 13:35h, por isso, não pude acessar uma área de “short connection international“, localizada bem ao lado de onde desembarquei

Aer. de Istambul – Placas de Conexão
Aer. de Istambul – Placas de Conexão

– tive que percorrer um longo corredor do moderníssimo aeroporto (tratei mais detalhes dele no próximo flight report) para chegar na área de transferência de voos; não precisei fazer o processo de imigração, passei apenas por nova inspeção de segurança e acessei a área de embarque

Novo Aeroporto de Istambul
Novo Aeroporto de Istambul
Novo Aeroporto de Istambul

AVALIAÇÃO GERAL: com relação ao preço da passagem, vou resgatar o que já registrei na avaliação do voo da LATAM CHILE do Brasil para Israel, afinal, trata-se do mesmo bilhete: “considerando o contexto de emissão da passagem (ida para a final da Copa do Mundo de Clubes em Doha/Qatar) do Rio para Guarulhos, de lá para Tel Aviv e, finalmente, Istambul, e também o fato de ter conseguido o upgrade para a Premium Business, os R$ 3.000,00 investidos tiveram uma boa relação custo-beneficio“; o Aeroporto de Tel Aviv foi uma grata surpresa, não esperava uma estrutura tão moderna, com pontos negativos relativos à pequena praça de alimentação e sinalização falha para o acesso ao lounge que a TURKISH AIRLINES usa no terminal israelense; a Sala VIP “Dan” é pequena e ficou lotada, com opções simples de comida e bebida; o Boeing 777-300ER é uma máquina fantástica e a configuração adotada pela companhia turca na classe Econômica é ótima (3 x 3 x 3); o atraso de 40 minutos foi grande demais, não pode ser ignorado; o espaço para pernas não era dos melhores, mas o encosto para os pés traz um conforto adicional; o serviço de bordo para um voo de menos de 02 horas foi muito bom; a tripulação teve uma atitude “fria” nos meus poucos contatos durante a viagem e acho que não soube gerenciar muito bem a confusão com o passageiro na fileira da frente; no geral, foi uma interessante experiência com a TURKISH AIRLINES

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] da TURKISH AIRLINES me levou até a Turquia, onde cheguei por volta de 01:20h da 6ª feira (confira AQUI como foi este voo em classe […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.