Voando com a ETHIOPIAN (DXB/ADD)

– em abril de 2021, dei uma escapada para o Oriente Médio, aproveitando que o trabalho me permitia ficar em home office; passei uma semana bem intensa nos Emirados Árabes Unidos, conciliando um monte de videoconferências da “firma” com os programas de turismo

– cheguei em Dubai depois de pegar voos na classe Executiva da QATAR AIRWAYS (a avaliação completa está AQUI), partindo de Guarulhos a bordo de um Airbus A350-1000, fazendo conexão em Doha, de onde embarquei em um Boeing 777-300ER

Airbus A350-1000 em Guarulhos
Cabine do A350 da Qatar
Final de tarde na África

A EMISSÃO DA PASSAGEM

– a programação original de volta ao Brasil era voar novamente com a QATAR, mas desta vez em classe Econômica, novamente, no B777 e no A350

– entretanto, no dia anterior da data marcada para o retorno, consultei a disponibilidade de passagem no Programa Smiles e apareceu uma opção de voltar em classe Executiva com a ETHIOPIAN AIRLINES

– o “valor” era de 35.100 milhas Smiles + R$ 4.240,00; achei a relação custo-benefício razoável, considerando a mínima antecedência e a duração dos voos

Opção de voos com o Smiles
Valor “Smiles&Money”

– eu partiria de manhã bem cedo de Dubai (05:40h), pegaria um voo de 4 horas e 20 minutos de duração estimada até Addis Ababa, a capital da Etiópia, de onde pegaria outro voo até o Brasil (Guarulhos), em uma jornada de mais 12 horas; os voos seriam operados pelo Boeing 787 Dreamliner

Detalhes dos voos com a Ethiopian

– depois que fiz a emissão, recebi por e-mail a confirmação e, com o código da reserva, acessei o site da ETHIOPIAN e consegui fazer a escolha de assentos; neste momento, descobri a configuração interna da cabine superior da companhia africana: 2 x 2 x 2

Reserva de assentos no B787

O AEROPORTO DE DUBAI

– estava em um hotel na região do World Trade Centre, uma região mais afastada do centro de Dubai e mais próxima do aeroporto; paguei 45 dirhans (cerca de R$ 55,00) no UBER, foram menos de 25 minutos de trajeto

– naquela época de pandemia, o Aeroporto de Dubai estava operando parcialmente, o Terminal 1 ainda estava fechado, os voos estavam concentrados no Terminal 3, onde cheguei por volta de 03:30h

Aer. de Dubai

– naquele horário “de madrugada”, o movimento de passageiros na área de check-in era bem reduzido; fiz o processo Tax Free sem filas, fui direto no quiosque de autoatendimento e recebi alguns dólares de volta das minhas compras

Aer. de Dubai
Aer. de Dubai
Aer. de Dubai
Aer. de Dubai

– há vários monitores espalhados nesta área, com informações dos voos programados para partir; naquela manhã de abril de 2021, a quantidade de voos era pequena

Painel de voos em Dubai

– os guichês de atendimento da ETHIOPIAN AIRLNES estão localizados no Setor 5, que fica na parte final a esquerda, a caminhada até lá é curta, leva poucos minutos

Checck-in da Ethiopian
Checck-in da Ethiopian

– a companhia africana dedica uma fila para os passageiros da Cloud Nine (“apelido” da classe Executiva), assim como aqueles que possuem status superior na aliança Star Alliance, que a ETHIOPIAN faz parte; fui para lá, mas nenhum funcionário estava disponível no guichê; demorei 10 minutos para ser chamado; o atendimento foi rápido, bem menos burocrático do que tive quando voei com a EMIRATES dois meses antes; o funcionário não pediu comprovação da vacinação completa, mas exigiu aquele Formulário exigido pela Anvisa para entrar no Brasil, o que não foi um problema, pois eu tinha feito direitinho

Checck-in da Ethiopian
Checck-in da Ethiopian

– passar pelo controle de segurança e passaporte foi muito tranquilo, simplesmente não peguei fila, fui direito no aparelho de raio-x e no balcão das autoridades locais

– logo me chamou a atenção que o período de ramadã (que corresponde ao nono mês do calendário islâmico) estava sendo exaltado na área de embarque do Aer. de Dubai

Área de Embarque de Dubai

– a área comercial da área de embarque é incrível em Dubai; a quantidade de lojas e restaurantes/lanchonetes e a intensidade de iluminação utilizada são impressionantes

Área de Embarque de Dubai
Área de Embarque de Dubai
Área de Embarque de Dubai

– a sinalização também é ostensiva, para que os passageiros possam circular de forma mais ordenada

Área de Embarque de Dubai
Área de Embarque de Dubai

– naquela época de pandemia, a administração do aeroporto adotava uma série de medidas sanitárias; a mais visível era a sinalização para distanciamento instalada nos assentos localizados perto dos portões de embarque; em algumas áreas, tinha até proteção de acrílico entre poltronas

Assentos do Aer. de Dubai
Assentos do Aer. de Dubai

A SALA VIP “THE GALLERY”

– a ETHIOPIAN oferece a facilidade de uso de Sala VIP em Dubai, com uma parceria com o lounge The Gallery, que fica perto do Portão B8 e acessível por meio de um elevador que leva ao andar superior do terminal

Sala Vip em Dubai

– o espaço é aberto e com uma estrutura muito aconchegante, com móveis em estilo mais clássico e bem confortáveis; naquela hora, o Lounge estava vazio

Sala Vip em Dubai
Sala Vip em Dubai

– com relação ao buffet, alguns procedimentos especiais estavam sendo adotados em função da pandemia: um garçom estava encarregado de servir bebidas diretamente na mesa e a comida era oferecida com a ajuda de um funcionário num balcão localizado na parte mais central da Sala VIP

Buffet na Sala Vip de Dubai

O EMBARQUE NO BOEING 787

– por volta de 04:55h, parti do Lounge para pegar o voo ET613 com destino a Addis Ababa e que tinha partida marcada para 05:40h

– a caminhada foi rápida até o Portão B12, onde cheguei exatamente às 05h da matina; o fluxo de passageiros no balcão era pequeno, o embarque já estava na fase final

Portão B12 de Dubai
Portão B12 de Dubai
Portão B12 de Dubai

– reparei que os funcionários da companhia africana eram rigorosos com relação à bagagem de mão dos passageiros: uma balança era usada para controlar o peso das malas de bordo; fique apreensivo, eu levava uma mala pequena e uma mochila que estavam bem pesadas, provavelmente, acima do peso permitido; falei que estava na classe Executiva e o funcionário liberou minha passagem sem pesá-las

– quem me levaria até a capital da Etiópia era o Boeing 787-8 de prefixo ET-AOV, máquina que está na frota da ETHIOPIAN desde que foi fabricado em junho de 2014; o embarque estava sendo feito unicamente pela Porta 2L do Dreamliner

Boeing 787 em Dubai
Boeing 787 em Dubai

– eu tinha escolhido o assento 4L, localizado na última fileira do lado direito da aeronave; a poltrona tinha revestimento de tecido na cor vermelha; o cobertor (com protetor cinza) e travesseiro (verde) já estavam disponíveis; e tive uma surpresa negativa: não teria uma janela ao meu lado, a solução era fazer um exercício de alongamento para tirar fotos e fazer vídeos durante o voo

Assento 4L do B787
Assento 4L do B787

– enquanto acomodava minhas bagagens no bagageiro superior, uma simpática Comissária veio e me entregou uma garrafinha de água e a necessaire na cor vermelha; o kit de amenidades da ETHIOPIAN é completinho, mas os itens são mais simples, sem luxo

Necessaire da Ethiopian
Necessaire da Ethiopian

– na estrutura inferior dos assentos da frente, há porta-treco para colocar objetos pessoais e, na parte superior, o fone de ouvido do sistema de entretenimento estava disponível; uma porta USB e uma tomada universal estão instaladas no braço da poltrona, achei o acesso um pouco difícil

Porta-treco no B787
Fone de Ouvido da Ethiopian

– no Boeing 787 da ETHIOPIAN não há bagageiro superior na área central da aeronave; acho que em voos lotados, falta espaço para as malas de mão dos passageiros da classe Executiva

Área central da cabine

– alguns minutos antes da partida, outra Comissária veio até mim para anotar o pedido da refeição matinal; a ETHIOPIAN não usava um menu impresso, ela me falou (em inglês) as opções de café da manhã: omelete, panqueca ou frutas

– a Cloud Nine está configurada com 24 lugares, são apenas 04 fileiras no esquema 2 x 2 x 2, ou seja, as pessoas que viajam na janela não têm acesso direto ao corredor da aeronave; neste voo, apenas 09 passageiros estavam na classe Executiva e nenhum deles estava ao meu lado

Inside Cabin do B787
Inside Cabin do B787
Inside Cabin do B787

O VOO PARA ADDIS ABABA

– o procedimento de pushback foi iniciado às 05:35h, portanto, antes do horário previsto; taxiamos pelos pátios do enorme Aer. de Dubai com um lindíssimo início de manhã, seria mais um dia de sol e calor nos Emirados Árabes Unidos; a quantidade de Boeing 777 com as cores da EMIRATES sempre impressiona

Pushback em Dubai
Pushback em Dubai
Taxiando em Dubai
Taxiando em Dubai
Taxiando em Dubai
Taxiando em Dubai
Taxiando em Dubai

– enquanto isso, o vídeo com a demonstração das instruções de segurança era exibido de forma compulsória nos monitores individuais (em inglês e amárico); o conteúdo é “padrão”, sem maiores inovações, a ETHIOPIAN recorre a membros da tripulação de cabine para passar todas as mensagens

Vídeo de Segurança
Vídeo de Segurança
Vídeo de Segurança

O VOO PARA ADDIS ABABA

– a decolagem foi realizada pela pista 12L de Dubai e iniciada às 05:50h, que tem impressionantes 4.351 metros de extensão; você pode conferir como foi lá no canal do V&A no YouTube:

https://youtu.be/lxz1Seq3W7E

– a paisagem de deserto nos primeiros minutos de voo chamam a atenção! Dubai fica no meio de um terreno muito árido!!!!

Decolagem em Dubai
Decolagem em Dubai

– o sinal de apertar cintos foi desligado somente 06:01h, pegamos uma leve turbulência na fase inicial do voo; com isso, o café da manhã só foi servido às 06:30h

– os itens foram entregues de uma vez só: a bandeja veio com o prato de panquecas, potinho de frutas, pães (doce, croissant e com cereais), pote de iogurte, manteiga, e geleias; para beber, eu tinha pedido café preto (que não foi servido) e suco de laranja (servido em copo de vidro)

Café da Manhã da Ethiopian
Café da Manhã da Ethiopian

– quando a Comissária veio recolher a minha bandeja, ela me perguntou se eu queria algo mais, insisti no café, ressaltando que ele não tinha sido servido ainda; poucos minutos depois, finalmente recebi, mas estava morno, muito longe da temperatura ideal

Café preto da Ethiopian

– os talheres utilizados pela ETHIOPIAN na Business Class são de aço e personalizados com a logomarca da companhia africana

Talheres da Ethiopian
Talheres da Ethiopian

– depois de matar a fome, decidi dormir; mas não foi um sono bom, acordei por volta de 08:15h

– isto porque a poltrona não vira uma cama 180 graus, ou seja, não é uma full flat, ela tem o famoso (e temido) estilo tobogã; além disso, achei o travesseiro pequeno e muito mole, do jeito que não curto

Posição Cama no B787
Posição Cama no B787
Travesseiro da Ethiopian

– os botões de comando da poltrona estão instalados no braço central, com fácil acesso e manuseio

Comando da poltrona do B787

– com relação ao sistema de vídeo do B787 da ETHIOPIAN, os comentários não são positivos: a tela é pequena e de baixa resolução; o monitor até tinha a tecnologia touchscreen, mas funcionava de forma arcaica

Telas do Sistema de Vídeo

– o controle remoto fica em um nicho no braço direito da poltrona; tem pequena dimensão e o seu uso é fácil e intuitivo

Controle Remoto
Controle Remoto

– o fone de ouvido estava embalado com plástico, para demonstrar que tinha sido higienizado e para alertar aos passageiros que não se trata de um brinde e precisa permanecer a bordo; o acessório funcionava bem, com bom isolamento do som ambiente

Fone de Ouvido da Ethiopian
Fone de Ouvido da Ethiopian

– em termos de conteúdo do sistema de vídeo, pensando no público brasileiro, vi um ponto negativo logo de cara: para navegar, não há a opção de língua portuguesa

Sistema de Vídeo do B787

– outro ponto negativo: pesquisei e achei disponíveis poucas opções de filmes; alguns deles traziam a opção de legendas em português

Sistema de Vídeo do B787
Sistema de Vídeo do B787
Sistema de Vídeo do B787
Sistema de Vídeo do B787

– as grandes janela do Boeing 787 permitiam uma bela visão: o motor GE empurrava a aeronave rumo à Etiópia, acima de uma densa camada de nuvens brancas; de vez em quando, uma brecha nelas permitia ver o solo africano lá embaixo

Asa e Motor do B787
Asa e Motor do B787
Asa e Motor do B787
Asa e Motor do B787
Asa e Motor do B787

– o sistema de vídeo tem a opção “Mapa de Voo“, com um design ultrapassado; naquele momento, estávamos a mais de 12.000 metros de altitude, voando a mais de 860km/h, com uma temperatura externa de –55 graus; já tínhamos voado por mais de 03 horas e percorrido 2.600 quilômetros

Mapa de Voo
Mapa de Voo
Mapa de Voo
Mapa de Voo
Mapa de Voo

– o sistema também trazia informações sobre a frota da ETHIOPIAN, que tinha naquele momento 121 aeronaves, fabricadas pela Airbus (A350). Boeing (787, 777, 767. 757F e 737) e Bombardier (turbo-hélice Q400)

Informações da frota

– era hora de ir ao banheiro escovar os dentes; fui naquele instalado bem atrás do cockpit e dedicado para passageiros da Business; achei pequeno, mas estava limpinho; a ETHIOPIAN oferece como amenidade adicional lencinhos umedecidos personalizados com a logamarca da companhia

Banheiro do 787
Banheiro do 787
Banheiro do 787
Banheiro do 787

– quando voltei para o meu lugar, decidi que era hora de “abrir os trabalhos” e pedi um champagne; fui atendido logo depois, em uma taça de vidro; da marca Lallier (Grande Réserve – Brut), foi servido em ótima temperatura

Champagne da Ethiopian
Champagne da Ethiopian

– eram 09:10h quando foi feito um anúncio pelo Comandante (que era brasileiro, por sinal, ex-piloto da GOL) de que estávamos começando o procedimento de descida; eram 09:22h quando ele fez o clássico aviso “Cabin crew, prepare for landing“; o trem de pouso foi armado e travado 05 minutos depois

– pegamos tempo chuvoso na reta final do voo e na aproximação para pouso, com muitas nuvens; uma pena, queria ter tido uma melhor visão da capital etíope

Aproximação na Etiópia
Aproximação na Etiópia

– o pouso foi realizado de forma suave pela pista 25L do Aeroporto de Addis Ababa, que tem 3.800 metros de extensão às 09:30h (08:30h no horário local, já que a diferença de fuso horário entre Etiópia e Emirados Árabes é de -1 hora); o voo durou 03 horas e 40 minutos

encostamos no terminal de passageiros perto de 09:50h depois de taxiar muito lentamente, passando por muitas aeronaves de fuselagem larga em posição remota, e de ficar parados um pouco no meio do pátio esperando a liberação da ponte de embarque que estava ocupada por outra aeronave

Taxiando em Addis Ababa
Taxiando em Addis Ababa
Estacionando em Addis Ababa

– o desembarque foi autorizado rapidamente e todos os passageiros saíram pela porta 2L do Boeing 787, que estava acoplado ao finger do extremo do terminal etíope

Boeing 787 em Addis Ababa
Boeing 787 em Addis Ababa
Boeing 787 em Addis Ababa

AVALIAÇÃO GERAL: foi a minha 1ª (e única até agora) experiência com a ETHIOPIAN AIRLINES, companhia que eu tinha muita curiosidade de voar e avaliar; no geral, gostei da estreia! A passagem foi emitida em cima da hora e preferi voar em classe Executiva, portanto, a combinação de milhas + dinheiro foi razoável; o Boeing 787 é uma máquina que oferece um ótimo voo, em função de uma série de tecnologias embarcadas; em contraste, a classe Executiva está configurada com equipamentos de geração mais antiga, tanto pelo layout (2 x 2 x 2), quanto pela estrutura das poltronas e sistema de vídeo; a tripulação teve atitude correta e simpática em todas as fases do voo, com pequenos “delitos” (esqueceram o café preto, por exemplo); em termos de serviço de bordo, o café da manhã foi servido de forma bem montada e tudo estava saboroso; a única taça de champagne que tomei foi muito bem aprovada!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.