Voando com a AZUL (VCP/BSB)

– como já registrei em flight reports anteriores, nesta fase de crise as minhas viagens a trabalho se resumiram a zero; por conta disso, decidi aproveitar alguns finais de semana para manter acesa a chama de gostar de voar e fiz uma série de viagens para conferir como as companhias aéreas e a administração dos aeroportos se prepararam para receber os passageiros

– as avaliações completas de alguns destes voos já estão publicadas e estão disponíveis nos links abaixo:

Rio / Brasília / Rio no Airbus A319 da LATAM BRASIL: confira AQUI

Rio / Campinas no Airbus A320Neo da AZUL: confira AQUI

Campinas / Rio no Airbus A320Neo da AZUL: confira AQUI

Curitiba / Guarulhos / Galeão no Boeing 737-800 da GOL: confira AQUI

A COMPRA DA PASSAGEM

– para os voos de número 11 e 12 desta fase, utilizei pontos do Programa Tudo Azul: foram “míseros” 3.000 pontos para a emissão de uma passagem do Rio de Janeiro para Brasília, com conexão em Campinas (a AZUL cobra uma taxa de R$ 19,90 para emissão de ticket-prêmio e a taxa de embarque me custou R$ 34,57)

Passagem com Pontos do Tudo Azul

– o bilhete foi emitido em 12 de julho para voar no dia 02 de agosto, ou seja, antecedência de apenas 20 dias

– esta viagem teria um atrativo especial: seria meu primeiro voo no modelo de aeronave mais moderno desenvolvido pela fabricante brasileira EMBRAER: o E195-E2

não há voos regulares com o E2 para o Rio de Janeiro, por isso, para mim, as oportunidades de voar nele são mais raras, mas, felizmente, ele é colocado de forma rotineira nos voos de Campinas para Brasília

A IDA PARA CAMPINAS/VCP

– aquela manhã de domingo tinha começado muito cedo: embarquei no Airbus A320Neo (prefixo PR-YRK, apelido “Brilho Azul”) no voo que partiu às 06:15h do Aer. Santos Dumont

– a decolagem foi feita pela cabeceira 20L e publiquei no YouTube o vídeo com os primeiros segundos do voo com a vista panorâmica e deslumbrante do Aterro do Flamengo, Baía de Guanabara, Enseada de Botafogo, bairros da Urca e Morro Pão de Açúcar

– logo depois de passar ao perto do Pão de Açúcar, os passageiros do lado direito da aeronave puderam apreciar um ampla visão da Zona Sul e da formação montanhosa da Cidade Maravilhosa

Voo do Rio para Campinas
Voo do Rio para Campinas

O AEROPORTO DE CAMPINAS/VCP

– este primeiro voo foi muito tranquilo e depois do pouso e taxiamento, o A320Neo estacionou em uma posição em frente ao Pier B do Aer. Internacional de Campinas (Viracopos/VCP) e o desembarque foi organizado por fileiras e feito de forma remota, eu desci por meio de uma escada acoplada à porta traseira

– eu sempre gostei desta forma de sair do avião, pois é uma ótima oportunidade para tirar fotos de ângulos diferentes e de detalhes do motor ou da asa

Motor do A320Neo no Aer. de Campinas
A320Neo no Aer. de Campinas
Sharklet da A320Neo no Aer. de Campinas
A320Neo no Aer. de Campinas

– ao chegar no terminal de passageiros, conferi o painel eletrônico que indicou que o embarque do meu próximo voo seria feito em um portão localizado no outro Píer, ou seja, eu teria uma longa caminhada até o gate C15; na maior parte do trajeto, esteiras rolantes ajudam no deslocamento

– no caminho, as grandes janelas de vidro (limpas!) do Aer. de Campinas permitiram registrar várias aeronaves da AZUL no pátio deste terminal, com destaque para o Airbus A330 com pintura especial “Tudo Azul” e o Airbus A330Neo

Airbus A330 da Azul em Viracopos
Airbus A330Neo da Azul em Viracopos
Aviões da Azul em Viracopos

– da mesma forma que da última oportunidade que passei por Campinas (cerca de um mês antes), mais uma vez, o movimento de passageiros nos corredores do saguão de embarque era grande, com muitas pessoas transitando de um lado para o outro

Saguão de Embarque no Aer. de Campinas
Saguão de Embarque no Aer. de Campinas
Saguão de Embarque no Aer. de Campinas

– de forma geral, as lanchonetes, cafeterias e lojas estavam abertas, com pequenas filas formandas, com certo rigor para o distanciamento entre pessoas

Saguão de Embarque no Aer. de Campinas

– naquela manhã, os monitores indicavam que partiriam muitos voos (todos da AZUL) para muitas cidades do Brasil: Belém, Manaus, Brasília (meu voo), Porto Alegra, Recife, Goiânia, Belo Horizonte, Cuiabá, Rio de Janeiro, Salvador, Florianópolis, Navegantes, Curitiba e Porto Seguro

Saguão de Embarque no Aer. de Campinas

– a sinalização com incentivo às medidas preventivas de combate ao COVID-19 estava presente nos muitos assentos instalados em frente aos portões de embarque e em adesivos espalhados pelo piso

Sinalização no Aer. de Campinas
Sinalização no Aer. de Campinas
Sinalização no Aer. de Campinas

– uma novidade bacana com relação à última vez que passei neste terminal foi o sistema de higienização com álcool gel acionado com os pés para evitar qualquer contato das mãos

Medidas no Aer. de Campinas
Medidas no Aer. de Campinas

O EMBARQUE NO E195-E2

– o sistema que foi criado pela companhia para organizar o embarque de passageiros chamado “Tapete Azul”, que utiliza uma série de projetores, estava funcionando no portão C15; quando cheguei no gate o embarque do voo AD4394 já tinha sido iniciado e reparei que era justamente a fileira 5 que estava sendo exibida no chão; eu tinha que tirar fotos do avião que me levaria até a capital, por isso demorei um pouco para embarcar e perdi a minha vez

Portão C15 do Aer. de Campinas
Portão C15 do Aer. de Campinas
Portão C15 do Aer. de Campinas
Portão C15 do Aer. de Campinas
Portão C15 do Aer. de Campinas

– dei muita sorte, pois o E195-E2 escalado para este voo carrega uma pintura rosa especial e que representa uma causa tão importante (luta contra o câncer de mama); tem o prefixo PS-AEA, carrega o apelido “Azul é Rosa” e foi incorporado à frota da AZUL em novembro de 2019, ou seja, tinha alguns meses de uso

Embraer E195-E2 em Viracopos
Embraer E195-E2 em Viracopos
Embraer E195-E2 em Viracopos

– a ponte de embarque do Portão 15 em Campinas tem uma longa estrutura, com algumas cadeiras e sinalização de orientação para distanciamento no piso

Ponte de Embarque do Aer. de Campinas

– mais uma vez, as janelas de vidro permitem uma ótima visão do enorme motor instalado na asa esquerda que equipa esta aeronave

– na porta da 195-E2, uma Comissária (a máscara que ela usava não me permite dizer se ela estava sorridente ou não) distribui um lencinho umedecido para os passageiros

Lencinho distribuído pela Azul

– meu assento era o 5D, uma janela do lado direito do EMBRAER; o assento é revestido de couro cinza claro com o encosto de cabeça na cor azul escuro

Assento 5D do E195-E2

– a companhia oferece um serviço opcional denominado Espaço Azul, são 20 assentos nas 05 primeiras fileiras da aeronave, que proporciona adicional (são 7 centímetros) e ótimo espaço para as pernas; além disso, o assento que eu tinha escolhido proporcionava uma plena visão do motor direito, por isso, valeu o “investimento” R$ 55,00 para garantir este lugar no momento que fiz o check-in pelo aplicativo da companhia para smartphone

Espaço para pernas no E195-E2

– assim como os outros modelos da série E-Jet da Embraer, a configuração interna de cabine é no esquema 2 x 2 (duas poltronas de cada lado), portanto, não existe o temido assento do meio; dei sorte, voaria sem ninguém ao meu lado; a ocupação neste voo até Brasília estava próxima de 70% dos 136 assentos

Inside Cabin do E195-E2
Inside Cabin do E195-E2
Inside Cabin do E195-E2

– algo logo me chamou a atenção: a dimensão das janelas da aeronave, me pareceu bem mais ampla quando comparada a aquelas instaladas no Airbus A319 da LATAM ou Boeing 737 da GOL

Janela do E195-E2

– todos os assentos têm uma tela individual de entretenimento, de razoável tamanho e com boa resolução; na parte inferior esquerda está instalada uma porta USB, muito útil nos tempos atuais para carregar o celular durante o voo

Sistema de Vídeo do 195-E2
Porta USB no E195-E2
Porta USB no E195-E2

– a Comissária Líder usou o sistema de áudio para informar que, para segurança de todos, o uso de máscaras era obrigatório e que o serviço de bordo estava suspenso durante o voo e na saída da aeronave no destino final seriam oferecidos snacks; isto foi uma novidade para mim, pois nos voos mais recentes que fiz com a AZUL, já no período da pandemia, o serviço estava sendo oferecido normalmente (apenas com menos variedade)

– no bolsão da poltrona da frente estava disponível somente com o cartão com instruções de segurança, pois outra medida preventiva foi a retirada da revista de bordo

Bolsão da poltrona à frente
Safety Card do E195-E2

– olhando para baixo, reparei que os engenheiros da Embraer aproveitaram todo o espaço da aeronave: a estrutura inferior direita da poltrona não fica presa ao chão, mas sim em uma parte elevada na carenagem da aeronave, o que pode acabar servindo de apoio para os pés durante o voo

Estrutura da poltrona do E195-E2

– a saída de ar, a luz individual de leitura, o botão de chamada de comissário e as caixas de som, instalados na parte superior, abaixo do bagageiro, tem design moderno

Teto do Embraer E195-E2
Teto do Embraer E195-E2

– para encerrar os detalhes da cabine do E195-E2, a mesinha de apoio instalada na parte traseira da poltrona da frente parecoa ser pequena, mas uma vez abaixada, ela “dobra” de tamanho

Mesinha do E195-E2
Mesinha do E195-E2

O VOO PARA BRASÍLIA/BSB

– o procedimento de pushback foi iniciado às 08:17h, ou seja, partíamos com 03 minutos de sobra com relação ao horário previsto de partida; um A320Neo também estava sendo rebocado ao lado e alguns E-Jets, ainda fora de operação, estavam estacionados enfileirados ali perto

Aviões da Azul na pista do Aer. de Campinas
Aviões da Azul na pista do Aer. de Campinas

– o taxiamento até à cabeceira da Pista 15 (que tem 3.240 metros de extensão) foi muito rápido, ela fica bem perto do terminal de passageiros; o par de silenciosos motores PW1900G empurrou o E195-E2 por 33 segundos até tirá-lo do chão; o vídeo do procedimento de decolagem, um pouco prejudicado pela janela suja, está divulgado no YouTube

– no início do voo, o Embraer fez uma curva acentuada para a esquerda, para pegar a rota rumo ao Planalto Central, me deixando “de cara” para o sol que estava forte naquele dia

Fase inicial do voo para Brasília
Fase inicial do voo para Brasília

– comecei logo a explorar o sistema de entretenimento a bordo; comecei pela opção de “Mapa de Voo“, que trazia dados do início da viagem: já estava a 37 quilômetros de Campinas e ainda faltavam cerca de 750 para chegar em Brasília; a altitude se aproximava de 6.000 metros e a velocidade de 700 km/h

Mapa de Voo no Embraer E195-E2
Mapa de Voo no Embraer E195-E2
Mapa de Voo no Embraer E195-E2
Mapa de Voo no Embraer E195-E2
Mapa de Voo no Embraer E195-E2

– logo depois, fui ao banheiro na parte dianteira, no lado esquerdo, bem atrás do cockpit; achei um pouco apertado, estava limpo e cheiroso; reparei que a iluminação, a descarga a o botão de travamento tinham estilo moderno e diferente

Banheiro do E195-E2
Banheiro do E195-E2
Banheiro do E195-E2

– chegou a hora de explorar o conteúdo do sistema de vídeo desta aeronave; a variedade agradou, são muitas opções de filmes e séries de TV, organizados por categoria (Clássicos, Ação, Romance, etc.); para a maior parte deles, 03 línguas – áudio e legendas – podem ser escolhidas: português, inglês e espanhol

Sistema de Vídeo do 195-E2
Sistema de Vídeo do 195-E2
Sistema de Vídeo do 195-E2

– eu já tinha visto a maioria dos filmes disponíveis, decidi deixar passando no monitor “Vingadores: Era de Ultron“, um bom passatempo

Sistema de Vídeo do 195-E2

– durante a maior parte do voo, o sol batia forte no lado direito do E2; o reflexo causado pela luminosidade tornava difícil tirar fotos, uma pena, pois as paisagens eram lindas

Em algum lugar entre Campinas e Brasília
Em algum lugar entre Campinas e Brasília
Em algum lugar entre Campinas e Brasília

– no início do voo, a poltrona 5A, do outro lado do avião, estava vaga, mas quando pensei em trocar de lugar para fugir do sol, uma grávida que não estava se sentindo muito bem foi trazida pela Comissária Líder para sentar lá e ficar mais confortável

– o voo continuava muito tranquilo e eram 09:05h quando foi feito um anúncio do Comandante (somente em português) de que a temperatura no destino era de 17 graus, com tempo muito bom; a previsão de pouso em Brasília era 09:35h

– cerca de vinte minutos depois, novo anúncio, desta vez o tradicional Tripulação, preparar para o pouso“; nesta fase do voo, já tínhamos feito uma curva acentuada para a direita para o alinhamento final e o sol ficou mais de frente, em posição perfeita para – muitas – fotos do motor do E2 e dos arredores de Brasília

Fase final do voo para Brasília
Fase final do voo para Brasília
Fase final do voo para Brasília
Fase final do voo para Brasília
Fase final do voo para Brasília

– o trem de pouso foi armado e travado às 09:26h e o nível de ruído ouvido dentro da cabine continuava muito baixo

– o pouso foi realizado de forma suave pela pista 11L, que tem 3.200 metros de extensão, às 09:30h

Aproximação para pouso em Brasília
Aproximação para pouso em Brasília
Aproximação para pouso em Brasília
Aproximação para pouso em Brasília
Aproximação para pouso em Brasília
Pouso no Aer. de Brasília

– logo depois do pouso, a Comissária Líder começou a dar instruções claras e objetivas sobre como desembarcar, de forma a preservar a segurança de todos; a saída da aeronave seria feita por fileiras, para evitar aglomeração no corredor

– durante o taxiamento, passamos perto da Base Aérea, onde vários Airbus da LATAM estavam estocados

Taxiando no Aer. de Brasília
Taxiando no Aer. de Brasília

– o Pier Norte e Pier Sul do Aeroporto de Brasília estavam operacionais, ao contrário da realidade que vi no início de junho, quando passei por este terminal pela última vez; um pouco mais tarde, este Boeing 737-800 da GOL que aparece nas fotos abaixo me levaria até Guarulhos/GRU

Taxiando no Aer. de Brasília
Taxiando no Aer. de Brasília

– estacionamos na parte central do terminal de passageiros, ao lado de outro E195-E2, de prefixo PS-AEB, que carrega a pintura tradicional da AZUL

Estacionando no Aer. de Brasília

– conforme informado no início do voo, de fato, o serviço de bordo – pacotinhos de amendoim (sem outra opção) – foi oferecido na porta do avião

Snack da Azul na saída da aeronave

– o tempo estava realmente bom em Brasília, aproveitei para tirar muitas fotos do avião rosa da AZUL para compor meu acervo, por mais que as janelas de vidro sujas atrapalhassem um pouco

Embraer E195-E2 no Aer. de Brasilia
Embraer E195-E2 no Aer. de Brasilia
Embraer E195-E2 no Aer. de Brasilia
Embraer E195-E2 no Aer. de Brasilia

– eu tinha que ir para o Portão 1 que fica no extremo esquerdo do Pier Norte para pegar meu próximo voo; no trajeto até lá, em outra posição, parei para tirar fotos do outro 195-E2, de apelido “Azul, é nóis

E195-E2 no Aer. de Brasília
Dupla de E195-E2 no Aer. de Brasília

AVALIAÇÃO GERAL:  a emissão de passagem com pontos do Programa Tudo Azul para 02 voos (do Rio para Campinas e de lá para Brasília) teve uma relação custo-benefício excelente, ainda mais considerando a pouca antecedência da emissão (20 dias); o bem movimentado Aer. de Campinas mostrou evolução nas medidas de combate ao contágio do COVID-19, com a adoção de um sistema mais seguro de higienização das mãos com álcool gel; como já registrei no flight report dos voos que fiz com a GOL recentemente, fazer uma avaliação do serviço de bordo perde o sentido, pois uma das medidas preventivas adotadas pelas companhias aéreas foi justamente não servir nada durante o voo; eu achei o EMBRAER 195-E2 uma excelente avião: janelas grandes, sem assento do meio, silencioso e com bom sistema de entretenimento a bordo; mais uma vez, a tripulação teve atitude correta, com destaque às comunicações muito claras e diretas associadas ao coronavírus; em resumo, valeu muito a pena ter madrugado, saído bem cedo de casa para, finalmente, voar pela 1ª vez no avião mais moderno fabricado no Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.