VOANDO COM A CONDOR (SEZ/FRA)

– planejei com muita antecedência para passar o Carnaval na paradisíaca Ilhas Seychelles e como já em outras avaliações, a jornada até o famoso arquipélago a partir do Brasil não foi simples: partimos do Rio com direção à Frankfurt (confira AQUI a avaliação completa deste voo operado pela LUFTHANSA na classe Executiva de um Boeing 747-400), depois embarcamos em 02 voos da TURKISH AIRLINES, ambos operados pelo Airbus A330: até Istambul e de lá para Seychelles (confira AQUI a avaliação completa)

– depois de passar a noite na Ilha de Mahé, pegamos um voo para a Ilha de Praslin, a bordo de um turbo-hélice DHC-6 Twin Otter da AIR SEYCHELLES, uma viagem curta, de menos de 15 minutos (confira AQUI a avaliação completa)

DHC-6 Twin Otter em Praslin

A VOLTA REPENTINA AO BRASIL

– originalmente, ficaríamos nas Ilhas Seychelles por 04 dias – chegando na 2ª e partindo na 5ª feira, entretanto, um problema de família nos obrigou a antecipar ao máximo nosso retorno ao Brasil

– no momento que decidimos pela volta imediata, mesmo com a Internet precária do nosso hotel, passei a pesquisar as opções de voos, tendo 02 grandes complicadores:

1) estávamos em Praslin, que não é a ilha principal do arquipélago; o aeroporto de lá é pacato e não opera voos internacionais, teríamos que primeiro ir para Mahé Island

2) as Ilhas Seychelles recebem voos de muitas companhias aéreas, mas muitas delas não operam voos diários e regulares

– isto foi na 3ª feira à noite (por volta de 23:00h) e fiquei no início da madrugada tentando fechar as combinações de voos e, depois de várias tentativas frustradas de encaixe, o esquema final minimamente razoável foi o seguinte:

  • pegar o “teco-teco” da AIR SEYCHELLES de Praslin Island para Mahé Island (custo de 139 dólares/pessoa, pegamos as 02 últimas vagas do voo de 07:55h)
  • pegar o voo da companhia low-cost alemã CONDOR de Mahé Island até Frankfurt, com partida prevista para 10:15h (custo de R$ 1.600/pessoa, em classe Econômica, tarifa one-way)
  • pegar o voo da LUFTHANSA de Frankfurt para o Rio, utilizando pontos do Programa Amigo da AVIANCA BRASIL, parceira na aliança global STAR ALLIANCE (“custo” de 60.000 pontos + R$ 1.230 de taxas, em classe Econômica)

– o mais importante era garantir a volta urgente da minha esposa, por isso, o meu foco foi assegurar que ela chegasse o mais rápido possível; eu a acompanharia até Frankfurt, quando nos separaríamos: ela partiria de volta ao Brasil, chegando no Rio de Janeiro na 5ª feira de manhã bem cedo (05:50h) e eu tentaria voltar no dia seguinte, mas sem passagem emitida ainda

– esta é a avaliação do voo da CONDOR, que opera 02 voos por semana entre a Alemanha e as Ilhas Seychelles; no sentido da “volta”, os voos são operados nas quartas e sábados

Tabela de voos da Condor – Frankfurt e Ilhas Seychelles

– a distância entre as Ilhas Seychelles/Mahé Island para Alemanha/Frankfurt é de 4.690 milhas, cerca de 7.550 quilômetros

Mapa de voo – das Ilhas Seychelles para a Alemanha

O AEROPORTO DE MAHÉ ISLAND/SEZ

– o voo de Praslin Island para Mahé Island foi operado pelo turbo-hélice DHC-6 de prefixo S7-DNS (apelido “Isle of Denis”) da AIR SEYCHELLES, que tem capacidade para 19 pessoas (o voo realmente estava lotado) e, felizmente, partiu no horário programado; foi a mesma aeronave que tinha nos levado para Praslin na manhã do dia anterior; a viagem foi curta e durou menos de 15 minutos

Voo entre Prasni e Mahé – Ilhas Sechelles

Voo entre Prasni e Mahé – Ilhas Sechelles

– depois da parada do “teco-teco” no pátio do único aeroporto internacional das Ilhas Seychelles (ao lado de outras dois do mesmo modelo) e desembarque pela porta traseira do DHC-6, os passageiros fazem uma rápida caminhada até o terminal de passageiros, quando vimos o Boeing 767-300ER da CONDOR que nos levaria até Frankfurt sendo preparado para o voo até a Alemanha

Twin Otter da Air Seychelles no pátio do Aer. de Mahé

Trio de Twin Otter da Air Seychelles no pátio do Aer. de Mahé

Boeing 767-300ER da Condor no pátio do Aer. de Mahé

Boeing 767-300ER da Condor no pátio do Aer. de Mahé

– por volta de 08:15h já estávamos novamente de posse das malas que tinham sido despachadas no voo da AIR SEYCHELLES e prontos para fazer um novo procedimento de check-in no voo da CONDOR com destino ao maior aeroporto da Alemanha

– o Seychelles International Airport está localizado a 11 quilômetros do Centro de Vitoria, a capital do arquipélago; trata-se de um único prédio e a parte externa, onde fica formada uma pequena fila de táxis, mostra a estrutura tubular do prédio

Área Externa do Aer. de Mahé

Área Externa do Aer. de Mahé

– já tínhamos passado pela área doméstica deste terminal no dia anterior e fomos direto para a parte de atendimento para os voos internacionais; a estrutura é bem modesta, com um teto alto, mas tudo é aberto, portanto, não tem ar-condicionado; além do balcão das companhias aéreas, o espaço é ocupado por alguns quiosques das companhias de telefonia móvel (para compra de chips locais) e máquinas para retirada de dinheiro

Saguão Principal do Aer. de Mahé

Saguão Principal do Aer. de Mahé

Saguão Principal do Aer. de Mahé

Saguão Principal do Aer. de Mahé

– a CONDOR estava utilizando 04 guichês naquela manhã, com identidade visual da AIR SEYCHELLES: dois estavam destinados aos passageiros da classe Econômica, um para aqueles que voariam na Premium Economy e o último para os sortudos que viajariam de Business Class; pegamos apenas 01 pessoa na nossa frente e fomos atendidos segundos depois por uma funcionária que tinha um crachá da companhia aérea local; o atendimento foi rápido e pragmático, as malas foram etiquetadas e despachadas e recebemos nossos cartões de embarque

Check-in da Condor no Aer. de Mahé – Ilhas Seychelles

Check-in da Condor no Aer. de Mahé – Ilhas Seychelles

– para fugir do calor, decidimos ir logo para a sala de embarque, contando que lá o ambiente seria refrigerado; a entrada é feita por meio de uma porta que fica fechada, com sinalização discreta, demoramos a entender que era por ali que deveríamos seguir; apenas 03 guichês das autoridades de Seychelles são utilizados para fazer o processo de imigração, pegamos uma fila que andava rápido, perdemos menos de 10 minutos; logo à frente, apenas 01 aparelho de raio-x (de dois instalados) estava operacional, passamos com tranquilidade nossas bagagens de mão

Porta de acesso à área de embarque – Aer. de Mahé

– no saguão de embarque, além de um loja de Free Shop (de dimensão modesta, com muitas opções de bebida e chocolate), há lojas de produtos e souvenirs locais e também uma única opção de alimentação: Burger King no fundo desta área, onde um cheeseburger era vendido a 75 rúpias locais, ou seja, cerca de R$ 23,00 (caro!!!)

Área de Embarque do Aer. de Mahé

Área de Embarque do Aer. de Mahé

Área de Embarque do Aer. de Mahé

Área de Embarque do Aer. de Mahé

– o embarque do voo DE2303 com destino a Frankfurt seria feito pelo Portão 1, localizado na parte mais a esquerda do saguão; eram 08:40h e o movimento de passageiros naquela área ainda era pequeno

Portão 1 do Aer. de Mahé

Portão 1 do Aer. de Mahé

Portão 1 do Aer. de Mahé

– o Boeing 767-300ER que me levaria até a Alemanha estava estacionado bem ali em frente e as portas de vidro permitiam uma visão frontal para a aeronave; não há pontes de embarque para acesso à aeronave no Aeroporto de Mahé, portanto, o embarque seria feito de forma remota – “à moda antiga” – com os passageiros caminhando e subindo escadas

Visão da Sala de Embarque do B767 da Condor

Visão da Sala de Embarque do B767 da Condor

– alguns monitores estão espalhados pelo saguão e indicavam que naquela manhã, além do nosso voo, seria operado apenas um voo para Johanesburgo/JNB (da AIR SEYCHELLES, com o Airbus A320), pois o voo da EMIRATES para Dubai/DXB, com o Boeing 777, já tinha partido minutos antes; ao longo da tarde, há voos para Abu Dhabi/AUH (da ETIHAD, com o Airbus A330), Nairobi/NBO (da KENYA AIRWAYS, com o Boeing 737-800), Doha/DOH (da QATAR AIRWAYS, com o A33o) e Addis Ababa/ADD (ETHIOPIAN AIRLINES, com o Boeing 737-800)

Painel de voos com partidas do Aer. de Mahé

– a tripulação de cabine da CONDOR chegou no aeroporto somente às 09:20h, escoltada por alguns agentes de segurança, um cortejo que andava rápido, afinal, faltava menos de 01 hora para a partida do voo (programada para 10:15h), por isso, entraram correndo no avião

O EMBARQUE NO BOEING 767-300ER

– o anúncio feito pelo sistema de áudio de que o embarque já estava autorizado foi realizado às 09:35h, quando uma pequena multidão se aglomerou em frente ao Portão 1; respeitadas as prioridades, a fila andou rápido, eram 03 funcionários de terra conferindo os cartões de embarque dos passageiros

Embarque autorizado no Portão 1 do Aer. de Mahé

– o Boeing 767-300ER escalado para esta jornada até o “país do 7×1” (lembrança trágica!) tinha o prefixo D-ABUZ, foi fabricado em julho de 1991 e sempre teve as cores da CONDOR, portanto, já são mais de 27 anos de serviços prestados para a companhia alemã

B767 da Condor no pátio do Aer. de Mahé

B767 da Condor no pátio do Aer. de Mahé

B767 da Condor no pátio do Aer. de Mahé

– fizemos uma rápida caminhada e um funcionário na frente da escada que dava acesso à porta 1L do Boeing, depois de olhar nosso boarding pass, indicou que deveríamos usar a porta traseira para entrar no avião; na posição ao lado, um dos dois A320 que compõe a pequena frota da AIR SEYCHELLES se preparava para a jornada até a África do Sul (voo de 05 horas de duração); ao lado dele, o Airbus A330 da QATAR AIRWAYS estava estacionado e só voaria para Doha no final do dia

B767 da Condor no pátio do Aer. de Mahé

A320 da Air Seychelles e A330 da Qatar no pátio do Aer. de Mahé

A320 da Air Seychelles no pátio do Aer. de Mahé

Porta traseira do B767 da Condor no Aer. de Mahé

– a configuração da classe Econômica adotada pela CONDOR é a típica para o Boeing 767: esquema 2 x 3 x 2, com as poltronas revestidas de tecido azul marinho, com o encosto de cabeça de couro na cor cinza e com a logomarca da companhia alemã estampada; de forma geral, a cabine tinha um bom e conservado aspecto, com telas individuais do sistema de entretenimento a bordo

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

– nossos assentos eram 32A e 32C, uma janela e um corredor no lado esquerdo da aeronave, logo atrás da asa com winglet do Boeing

Assento 32A na classe Econômica do B767 da Condor

Janela do B767 – visão do pátio do Aer. de Mahé

– uma pequena manta (embalada em um plástico) e um minúsculo travesseiro já estavam colocados em cima de cada assento

Cobertor e Pequeno travesseiro na classe Econômica do B767 da Condor

– o espaço para pernas não era dos melhores e a rede utilizada para acomodar os catálogos e cardápio e instalada na poltrona da frente estava frouxa, passando a impressão de um espaço ainda menor

Espaço para pernas no B767 da Condor

Espaço para pernas no B767 da Condor

– uma única porta USB estava instalada na parte direita do monitor individual de vídeo, portanto, o celular chegaria carregado em Frankfurt

Porta USB no B767 da Condor

– eram 10:10h quando a Chefe de Cabine utilizou o sistema de áudio da aeronave para fazer os tradicionais anúncios pré-voo; de mais relevante, informou que a duração prevista de voo era de 09 horas e 55 minutos

– achei a cabine um pouco quente, pois o sol batia forte na janela ao meu lado; nesta aeronave, a CONDOR não investiu na instalação de equipamentos que permitissem conexão a Internet a bordo

– o vídeo de segurança foi exibido nos monitores individuais logo depois; a CONDOR investiu na produção de um conteúdo bem divertido, com a presença de alguns personagens famosos, com o áudio em alemão e legendas em inglês

Vídeo com instruções de segurança da Condor

Vídeo com instruções de segurança da Condor

Vídeo com instruções de segurança da Condor

Vídeo com instruções de segurança da Condor

O VOO PARA FRANKFURT

– o procedimento de pushback foi iniciado às 10:11h, portanto, partíamos rumo à Europa com 04 minutos de sobra com relação ao horário previsto de saída, pontualidade é sempre bem-vinda, ainda mais considerando que a patroa tinha uma conexão para pegar em Frankfurt

– o Aeroporto de Mahé é pouco movimentado, por isso tem pista única, com 2.997 metros de extensão; a decolagem seria feita pela cabeceira 31, que fica a direita do terminal de passageiros; taxiamos de forma lenta, usando e cruzando a própria pista de pouso (não há pista auxiliar), até alcançar a cabeceira, onde há um recuo para que as aeronaves façam a volta e o alinhamento final para decolagem

Taxiando no Aer. de Mahé

Taxiando no Aer. de Mahé

Taxiando no Aer. de Mahé

Taxiando no Aer. de Mahé

Taxiando no Aer. de Mahé

– os 02 motores Pratt & Whitney PW4060 foram acionados em potência máxima às 10:25h e foram necessários apenas 34 segundos para tirar o B767 do chão; os primeiros segundos de voo foram prazerosos, pois foi possível apreciar as deslumbrantes cores da água nesta região do Oceano Índico

Decolando do Aer. de Mahé no B767 da Condor

Decolando do Aer. de Mahé no B767 da Condor

Decolando do Aer. de Mahé no B767 da Condor

Decolando do Aer. de Mahé no B767 da Condor

– comecei logo a navegar pelo sistema de vídeo, que tinha uma tela pequena, mas com alta resolução e sistema touchscreen que funcionava muito bem; navegando pelas opções, me deparei com algo inédito para mim: apenas 02 filmes eram oferecidos de forma gratuita (“Fantastic Mr. Fox” e “In the Heart of the Sea”), além de um único episódio de “The Big Bang Theory” e outro de “Victorious

Sistema de Vídeo da Condor

Sistema de Vídeo da Condor – Conteúdo Grátis

Sistema de Vídeo da Condor – Conteúdo Grátis

– para acessar o conteúdo chamado de “premium” (com bastante variedade e alguns filmes recentes, como o “Bohemian Rahpsody“), era necessário comprar um código com as Comissárias por 9 euros (quase R$ 40,00), além disso, se o passageiro não trouxer seu fone de ouvido, precisaria gastar mais 3,50 euros para comprar um, pois eles não são fornecidos de forma gratuita

Catálogo da Condor – Filmes e Fone de Ouvido

Sistema de Vídeo da Condor – Conteúdo Pago

Sistema de Vídeo da Condor – Conteúdo Pago

Sistema de Vídeo da Condor – Conteúdo Pago

– o serviço de bordo era gratuito foi iniciado às 11:20h; a Comissária literalmente “lançava” as bandejas na mesinha de cada passageiro; no meu caso, fui ignorado: a minha esposa foi servida, mas eu não; a patroa cutucou a aeromoça e ela logo percebeu a razão, pegando uma bandeja para mim e pedindo desculpas; o prato principal era um tipo de arroz, peito de frango ao curry e macarrão (cabelo de anjo); uma saladinha de repolho, cenoura e maionese acompanhava, junto com um pão, manteiga e um queijo tipo polenguinho; de sobremesa, um pedaço pequeno de bolo de chocolate; para beber, pedi coca-zero; os talheres e copo eram de plástico

Almoço da Classe Econômica da Condor

Almoço da Classe Econômica da Condor

Almoço da Classe Econômica da Condor – Bebida

bebidas alcoólicas estão disponíveis e são oferecidas mediante pagamento: consultando o cardápio depois, descobri que garrafinhas de vinho ou Gin custavam 5 ou 6 euros; outras opções, como cerveja e Red Bull, eram 3 euros

Menu de Venda a bordo – Condor na Classe Econômica

Cardápio de bebidas alcoólicas da Condor

Cardápio de bebidas alcoólicas da Condor

Cardápio de bebidas alcoólicas da Condor

– opções de doces mais “refinados” do que o bolo que foi oferecido ”de grátis” de sobremesa na bandeja do serviço de bordo custavam entre 1,50 e 2,50 euros

Opções de doces e chocolates – Condor

– olhando pela janela do B767, a vista estava linda, com um céu azul bem forte, tempo aberto com algumas nuvens

Janela do Boeing 767 da Condor

– as bandejas foram recolhidas perto do meio-dia e a noite anterior sem dormir apresentou a conta: fui consumido por um sono incontrolável, reclinei a poltrona (ângulo apenas razoável) e consegui “chapar” por cerca de 2 horas e meia, foi um descanso providencial

– eram 14:30h quando acordei e fui ao banheiro; são 02 na parte traseira da aeronave e fui naquele instalado na parte da direita; de tamanho razoável (escovar os dentes foi tarefa fácil), estava limpo e a CONDOR não oferece nenhum tipo de amenidade

Banheiro do B767 da Condor – Pia

Banheiro do B767 da Condor – Vaso

– no caminho de volta para o meu lugar, aproveitei para tirar uma foto da cabine da classe Econômica, com destaque para o fato da maioria das janelas do lado esquerdo estar fechada por conta do sol forte

Inside da cabine da classe Econômica do B767 da Condor

– na rede instalada na poltrona da frente a CONDOR coloca um monte de coisas: cartão com instruções de segurança do B767, catálogo de produtos de Free Shop que são vendidos a bordo, catálogo com produtos que são vendidos pela Internet, a revista de bordo “Holiday” (com a maioria do conteúdo em alemão, pouca coisa estava em inglês) e o cardápio para venda de bebidas e comidas

Revistas oferecidas pela Condor

Revistas oferecidas pela Condor

– nesta altura do voo, o serviço de Free Shop já estava rolando, mas no corredor do outro lado do B767, peguei o catálogo de produtos e fui ao encontro da tripulação lá no fundo da avião; perguntei sobre as miniaturas disponíveis, pois o preço de 9,50 euros estava muito atrativo; várias opções foram mostradas de forma bastante atenciosa por uma dupla de comissárias e decidi comprar 02 modelos da Boeing: o próprio B767 (com pintura retrô) e o B757 (pintura atual), ambos na escala 1/200 e sem trem de pouso

Souvenirs da Condor vendidos a bordo

Miniatura do Boeing 767 da Condor

Miniatura do Boeing 757 da Condor

– as cortinas da janela estavam fechadas, resolvi conferir como estava a paisagem lá fora e quando abri foi um “choque”, pois estávamos sobrevoando o deserto africano: uma linda composição da cena com a asa esquerda do Boeing com winglet na ponta, contrapondo com o céu azul e o marrom do terreno lá embaixo

Janela do B767 – Deserto Africano

Janela do B767 – Deserto Africano

Janela do B767 – Deserto Africano

Janela do B767 – Deserto Africano

– consultando a opção “Mapa de Voo” disponível no sistema de entretenimento, conferi que voávamos a uma altitude de 34.000 pés, a uma velocidade superior a 490 milhas por hora e que já tínhamos passado pela Etiópia (minha referência foi a capital Addis Abada)

Mapa de Voo no B767 da Condor – Deserto

Dados do Voo da Condor – SEZ FRA

– eram 16:30h quando a tripulação passou novamente pelos corredores da aeronave e ofereceu bebidas, no mesmo esquema de antes: soft drinks gratuitos e outras mais elaboradas com pagamento; reparei que muitas pessoas compravam os produtos, mas eu não gastei nada, pedi um café, que foi servido em grande quantidade e tinha um bom sabor

Café oferecido pela Condor

– 10 minutos depois, finalmente paramos de sobrevoar o continente africano e alcançamos o Mar Mediterrâneo; neste momento, o Mapa de Voo mostrava que ainda faltavam 03 horas e meia de voo para chegarmos em Frankfurt, estávamos a quase 11.000 metros de altitude e voando a uma velocidade 796 km/h

Janela do B767 – Mar Mediterrâneo

Mapa de Voo no B767 da Condor – Mediterrâneo

Mapa de Voo no B767 da Condor – Mediterrâneo

Dados do Voo da Condor – SEZ FRA

– o voo continuava muito tranquilo, sem turbulências, o sinal de apertar contos não tinha sido acionado nem uma única vez; por volta de 18:30h, foi servido um “lanche”: salada de batata com peito de peru, pão e manteiga e um potinho de um doce tipo suspiro; para acompanhar, pedi café preto e coca-zero

Lanche da Classe Econômica da Condor

Lanche da Classe Econômica da Condor – Bebidas

– eram 19:35h quando o Comandante se dirigiu a todos pelo sistema de áudio (primeiro em alemão e depois em inglês) informando que ainda faltavam 45 minutos de voo até o nosso destino, onde pegaríamos tempo claro e temperatura de 19 graus

– nesta época do ano, o fuso horário entre Alemanha e Ilhas Seychelles é de -3 horas, portanto, chegaríamos em Frankfurt um pouco depois das 17h; a tripulação pediu aos passageiros para que as janelas permanecessem abertas para o pouso, procedimento que também é adotado pela AVIANCA no Brasil; o sol não apareceu na fase de aproximação, mas, apesar de muitas nuvens, não pegamos chuva

Aproximação para pouso no Aer. de Frankfurt

Aproximação para pouso no Aer. de Frankfurt

Aproximação para pouso no Aer. de Frankfurt

– o pouso foi realizado às 17:20h, 15 minutos antes do horário previsto de chegada, pela pista 25C do Aeroporto Internacional de Frankfurt, que tem 4.000 metros de extensão; foi um procedimento extremamente seguro e o meu lugar era privilegiado, com uma ampla visão da asa esquerda toda “armada

Pouso do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Pouso do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Pouso do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Pouso do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

– durante o longo taxiamento pelo pátio do terminal alemão, passamos pelos 02 modelos que a LUFTHANSA usa na sua unidade cargueira: o clássico e tri-motor MD-11 e o bi-motor Boeing 777

Aer. de Frankfurt – Lufthansa Cargo – MD-11

Aer. de Frankfurt – Lufthansa Cargo – B777

– paramos em uma posição remota, tendo ao lado um outro Boeing 767 com winglets da CONDOR, de prefixo D-ABUE, outro “velho de guerra”, fabricado em outubro de 1993

Boeings 767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Boeings 767 da Condor no Aer. de Frankfurt

– o desembarque foi feito pelas portas dianteira e traseira da aeronave e 03 ônibus articulados da administração do aeroporto estavam de prontidão para levar os passageiros até o terminal; nenhum ônibus parte antes do outro, todos os passageiros têm o mesmo tratamento, sem privilégios para quem desembarcou antes do avião e entrou mais cedo no “busão”

Visão do Aer. de Frankfurt – Desembarque do B767 da Condor

Desembarque do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

– enquanto aguardava a partida dos ônibus, tive a oportunidade de tirar algumas fotos do Boeing 767 calçado no pátio, com destaque para o motor esquerdo, cauda, ponta da asa e trem de pouso; este modelo de aeronave é lindo!

B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Cauda do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Motor do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Trem de pouso do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

Winglet do B767 da Condor no Aer. de Frankfurt

– depois que finalmente os ônibus partiram em comboio, fizemos um longo trajeto pelo pátio do Aeroporto de Frankfurt, foram cerca de 10 minutos passeando pelo gigantesco terminal; fomos deixados no Terminal 1 e as nossas bagagens foram devolvidas na esteira 37, por volta de 18:00h

Terminal 1 do Aer. de Frankfurt

Esteira de Bagagem no Aer. de Frankfurt

Esteira de Bagagem no Aer. de Frankfurt

AVALIAÇÃO GERAL: a passagem foi comprada poucas horas antes do voo e a tarifa para um voo de cerca de 10 horas de duração do tipo “one way” para viajar na classe Econômica foi extremamente razoável, mesmo considerando que a CONDOR adote um modelo de baixo-custo; o Aeroporto de Mahé Island nas Ilhas Seychelles tem uma estrutura modesta, mas ficamos por pouco tempo por lá; o Boeing 767 da companhia alemã está há muitos e muitos anos em operação mas o interior da cabine indicava que já tinha sido alvo de modernização; o sistema de vídeo, apesar da tela pequena, era moderno, com boa resolução, mas a cobrança de 9 euros para assistir uma variedade de filmes me surpreendeu negativamente; o serviço de bordo me agradou, mesmo considerando que a bebida alcoólica não era gratuita; a atitude da tripulação foi antagônica: em uma hora, jogou a bandeja do almoço, em outra, foi extremamente atenciosa para vender as miniaturas; no geral, foi uma experiência interessante com a companhia de baixo-custo alemã

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] para a Europa no Boeing 767-300ER da alemã CONDOR (confira AQUI como foi este voo diurno em classe […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.