Voando com a GOL (CGH/REC)

– eu tirei umas curtas férias no último mês de setembro e fui para a Europa curtir um pouco com a “patroa”; aproveitei uma promoção do Programa Smiles (55.000 milhas), mas não consegui lugar no voo direto, a única opção disponível era uma conjugação de Galeão-Recife no B737-800 da GOL (em classe Econômica) e depois Recife-Lisboa com a TAP (em classe Executiva)

– uma semana antes da viagem, a GOL me comunicou uma alteração (muito ruim por sinal): eu teria que ir para São Paulo/Congonhas antes de chegar em Recife, de onde embarquei no A330 da TAP com direção a Lisboa (confira a avalição completa AQUI)

– este é o relato do voo que me levou de São Paulo para a capital pernanbucana

– fui para Congonhas/CGH no voo 1067 operado por um B737-800 (prefixo PR-GTE, que tem as cores da GOL desde setembro de 2006) que partiu do GIG às 16:45h e chegou às 17:50h na capital paulista, um voo agradável, apreciei lá de cima um lindo final de tarde, além de um pôr do sol deslumbrante no procedimento de aproximação para pouso em São Paulo

Em algum lugar entre Rio e São Paulo

Sobrevoando São Paulo

Aproximação final para pouso em CGH

Sol indo embora em São Paulo

– a estrutura do aeroporto localizado na zona central de São Paulo evoluiu muito nos últimos anos, com um comércio variado, muitos quiosques (que oferecem desde castanhas caramelizadas até carros), muitas lanchonetes e algumas Salas VIPs (infelizmente, não tenho nenhuma “credencial” para frequentá-las)

Comércio em Congonhas

Saguão de Embarque de Congonhas

– a movimentação de passageiros não era tão grande naquela 4ª feira, apesar de ser véspera do feriadão de 07 de setembro; os Portões de 1 a 12 ficam no andar superior da área de embarque e as janelas de vidro permitem ampla visão para as aeronaves sendo preparadas para os voos

– a GOL instalou um centro de atendimento aos passageiros (“Conte Comigo”) na área central do saguão de embarque, onde é possível fazer contato direto por telefone com o atendimento da companhia

– a fome bateu e fui fazer um lanche rápido e achei caríssimo: gastei R$ 36,00 para comprar uma lata de refrigerante e um pote de salada de peito de peru

Refrigerante: R$ 9,00 e Salada: R$ 27,00

– o embarque do meu voo seria feito no piso inferior, onde ficam os Portões 13 a 22 e de onde partem os ônibus que levam os passageiros para posições remotas; os clientes do voo 1560 foram convidados às 18:40h

Piso inferior em Congonhas: embarque remoto

– o Boeing 737-800 escalado para ir do Sudeste para o Nordeste tinha o prefixo PR-GXQ, que foi entregue novinho à GOL em fevereiro de 2014; eu já fotografei esta máquina em procedimento de pouso no Santos Dumont/SDU, em um lindo final de tarde na capital carioca

B737-800 da Gol – Pouso no SDU

B737-800 da Gol – Pouso no SDU

B737-800 da Gol – Pouso no SDU

B737-800 da Gol – Pouso no SDU

B737-800 da Gol – Pouso no SDU

– na porta da aeronave,  a GOL instalou adesivos alusivos aos prêmios que a companhia ganhou nos últimos anos, com destaque para a companhia aérea mais pontual de 2016

configuração em classe única, no clássico esquema 3 x 3 do B737 (três poltronas em cada lado da aeronave, com um único corredor central); esta aeronave já trazia o novo revestimento dos bancos que a GOL está instalando desde o final de 2016, de couro ecológico na cor cinza escuro, com uma pequena faixa laranja na horizontal 

– o meu assento ficava na fileira 17, no meio 17B); era na saída de emergência, ou seja, com muito espaço para as pernas (geralmente, a GOL cobra por este lugar, mas o meu status DIAMANTE no Programa Smiles me concede este benefício de forma gratuita); a mesinha está instalada na poltrona da frente (e não no braço, como é o caso dos aviões da AIRBUS operados no Brasil pela LATAM e AVIANCA)

– neste Boeing, a GOL ainda não instalou tomada ou porta USB para que os passageiros carreguem seus equipamentos eletrônicos (tive que usar o meu carregador portátil para não ficar sem celular); não há sistema de vídeo, mas este avião tinha o sistema GOL ON LINE, umaa plataforma de entretenimento a bordo, que permite o acesso a um conteúdo de filmes e séries; os clientes precisam usar seus próprios equipamentos 

Informações sobre a plataforma de vídeo (fonte: site da GOL)

– o embarque foi encerrado às 19:00h e, logo depois, a demonstração dos procedimentos de segurança foi feita de forma manual pelas Comissárias; 04 tripulantes de cabine suportariam o voo, que tinha 90% de ocupação

O VOO PARA RECIFE

– o pushback foi iniciado às 19:11h, portanto, um atraso mínimo de apenas 01 minuto com relação ao horário previsto; era o horário de pico em Congonhas, enfrentamos uma longa fila de aeronaves; o Comandante se dirigiu a todos às 19:23h e informou que ainda estávamos em 3° na fila para decolagem pela pista 17R (aquela com cabeceira perto da Avenida dos Bandeirantes); 03 minutos depois, finalmente ouvimos o comando “tripulação, preparar para decolagem“; a aceleração em potência máxima foi iniciada às 19:27h e durou 30 segundos até que o Boeing começasse a ganhar altitude rumo a Recife 

– o B737-800 da GOL tinha equipamento de wi-fi a bordo instalado e eu quis ficar conectado durante o voo; como não era a 1ª vez que eu utilizava, o acesso é ainda mais fácil, pois já tenho login e senha (e também cartão de crédito cadastrado) no sistema da GoGo, parceira tecnológica da companhia brasileira; contratei por R$ 8,00 o pacote “Mensagens”, que permite acesso às redes sociais, e-mails e aplicativos mais “leves”; neste voo, a navegação estava ruim, com um ou outro momento de uma conexão mais razoável  

Informações sobre os pacotes (fonte: site da GOL)

– o Piloto se dirigiu novamente a todos pelo sistema de áudio para informar que teríamos 02 horas e 50 minutos de voo, com tempo em rota, nuvens esparsas e a temperatura no destino era 26 graus 

– eram 19:50h quando o serviço de bordo começou a ser oferecido: a GOL oferece produtos gratuitos (a minha opção: pacotinho de biscoito salgado de tomate e manjericão + água sem gás) e pagos ao mesmo tempo; o companheiro ao meu lado esquerdo encarou um combo de sanduíche + refrigerante por R$ 25,00 e o do lado direito mandou bala no estrogonofe de frango com arroz e batata sauté + refrigerante por R$ 35,00; um cheiro gostoso de comida tomou conta da cabine 

Serviço de bordo gratuito

– por volta de 21:00ha sede bateu forte, fui na galley traseira pedir mais um copo de água; a tripulação estava tranquila e conversando, me serviram com sorrisos no rosto; na volta, fui conferir o banheiro: apertado como é normal no B737, estava limpo

Banheiro – GOL – B737 – Pia

Banheiro – GOL – B737 – Vaso

– esta aeronave está equipada com o chamado Sky Interior, tecnologia desenvolvida pela Boeing que promete proporcionar mais conforto aos passageiros por meio da iluminação da cabine

Cabine com Sky Interior: cores

– acessei o aplicativo Flight Radar para conferir a nossa posição no mapa: faltavam apenas 10 minutos para o pouso 

– pelo sistema de áudio, a Chefe de Cabine fez uma propaganda do Rock in Rio, informando que GOL e DELTA AIRLINES eram parceiras do “maior festival de música do planeta“; pela janela, percebi que as luzes da capital pernambucana já estavam fortes, mesmo estando no meio, fiz um registro do iluminado winglet instalado na ponta da asa esquerda do B737-800 

– o trem de pouso do Boeing foi armado e travado às 23:13h e o pouso executado às 22:17h, um procedimento seco, uma verdadeira pancada na Pista 18 do Aeroporto de Recife; o PR-GXQ estacionou ao lado de um A320Neo da AZUL 

AVALIAÇÃO GERAL: com relação à passagem, resgato o que já escrevi no post sobre o voo da TAP: “a promoção de 55.000 milhas do Programa Smiles poderia ter sido excelente, mas a troca do voo pela GOL, me obrigando a ir do Rio primeiro para São Paulo para chegar em Recife, foi algo ruim“; o Boeing 737-800 é um equipamento perfeito para sustentar o modelo de negócios e a operação da GOL no Brasil, a plataforma GOL ON LINE é uma alternativa interessante para levar entretenimento aos passageiros, mas a ausência de tomada ou porta USB é um ponto negativo, ainda mais para um voo de quase 03 horas de duração; o preço cobrado pelo acesso a Internet é convidativo, mas a experiência de navegação não é das melhores; o assento na saída de emergência, mesmo no meio, é bom, poder cruzar as pernas sem aperto é uma vantagem sempre bem-vinda; o serviço de bordo gratuito é muito básico e os valores para compra são apenas razoáveis (dependendo da tarifa da passagem, um gasto adicional de R$ 25,00 pode ser bem assimilado); a atitude da tripulação foi atenciosa com todos durante o voo inteiro e as comunicações do Comandante foram claras e oportunas; no geral, este voo com a GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES me agradou bastante.

3 respostas
  1. Júnior
    Júnior says:

    Eu viajei com a Gol em Maio desse ano e senti uma melhora dos serviços da empresa de um modo geral em relação a outras vezes. Apesar de ser bem básico, achei que cumpriu o seu papel para o que se esperava.
    Estou curioso para ver como serão as aeronaves 737 MAX da Gol. Falam que com ela , a Gol pode voltar a ter voos para os EUA. Se isso acontecer todas as grandes nacionais estarão operando a mesma rota.

    Responder
    • Cadu Franco
      Cadu Franco says:

      Concordo, Junior. Esta campanha da “nova Gol” é uma realidade, a companhia realmente está buscando elevar o nível dos serviços. Bons voos! V&A

      Responder
  2. Júnior
    Júnior says:

    Cadu, vc vai postar a análise sobre um voo nacional que vc fez mês passado com a Azul? Se não me engano era no novo A320.
    Abraços!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *