VOANDO COM A AIR EUROPA (LIS/MAD)

– hora de tirar 10 dias de férias e curtir um pouco o Velho Continente; minha ida do Brasil para a Europa foi feita no Airbus A330 da TAP AIR PORTUGAL, uma experiência muito abaixo das minhas expectativas (confira AQUI todos os detalhes)

– a 2ª etapa da viagem era de Lisboa para Madrid, capital da Espanha, que estão distantes por apenas 320 milhas (515 quilômetros)

A AIR EUROPA

– a AIR EUROPA foi fundada em 1986, atualmente é a 3ª maior companhia aérea da Espanha, atrás da IBERIA e VUELING, não aparece na lista das 100 melhores empresas do Prêmio SKYTRAX e faz parte da aliança global SKYTEAM desde 2006, portanto, é parceira da AIR FRANCE, KLM, ALITALIADELTA AIRLINES

– a companhia espanhola opera voos diários para o Brasil – de Madrid/MAD para Guarulhos/GRU – com o Airbus A330, em concorrência direta com a LATAM (com o Airbus A350) e IBERIA (com o Airbus A330)

Consulta – Site da Air Europa – GRU/MAD

– a frota é composta por aviões da AIRBUS (A330), BOEING (B737-8 e 787-8), EMBRAER (E-195) e o turbo-hélice ATR-72; a AIR EUROPA adotou uma nova identidade visual a partir do final de 2015, suas aeronaves estão sendo gradativamente repintadas

A330 com as novas cores taxiando em Guarulhos, rumo a Madrid

Pushback do A330 com as cores antigas em Guarulhos

A COMPRA DA PASSAGEM

– na verdade, eu precisava ir de Lisboa para Paris; comecei minhas pesquisas na Internet um pouco tarde e os preços estavam caros e as alternativas mais baratas envolviam longas conexões, resolvi arriscar e fiquei esperando aparecer alguma opção razoável, e finalmente, 03 dias antes da viagem, surgiu a opção da AIR EUROPA, conjugando com um voo da AIR FRANCE, com uma conexão relativamente rápida em Madrid

Compra 03 dias antes, valor apenas razoável

Detalhes dos voos entre Lisboa e Paris, via Madrid

– o site da AIR EUROPA tem versão em português, mas poderia ter uma navegação mais amigável; apesar disso, o processo de compra é simples, paguei com cartão de crédito e logo depois recebi um e-mail com a confirmação e código da reserva (a indicação era que os voos seriam operados pelo E-190 e A330)

– o check-in pela Internet é aberto pela AIR EUROPA com 48 horas de antecedência; aproveitei para fazer logo, na tarde do dia anterior

– para que o passageiro possa escolher previamente o assento, a companhia cobra R$ 33,00, caso contrário, nada é cobrado para a marcação aleatória; preferi gastar este valor e garantir um assento na janela (6A)

– logo depois que terminei o procedimento no site, recebi o cartão de embarque por e-mail, fiz a impressão do boarding pass em casa, por precaução

O AEROPORTO DE LISBOA

– fiquei somente algumas horas em Lisboa, cheguei de volta ao Aeroporto Humberto Delgado/LIS por volta de 14:20h depois de almoçar com uma parente do meu sogro (gente finíssima), que me levou para visitar o belíssimo Estádio do Benfica 

– a área comercial e de embarque do terminal fica no 2º andar; a estrutura é ampla e bem bonita, com um grande vão com lustres estilosos e uma área de “descompressão” dos passageiros

Área comercial do Aeroporto de Lisboa

Área destinada ao descanso dos passageiros

– na parte mais à direita desta parte do aeroporto, é possível ter uma visão por cima da área de desembarque, formada por um grande salão envidraçado, é a parte mais moderna deste terminal

– o saguão de atendimento das companhias aéreas não é grande e estava uma grande confusão, muita gente indo de um lado para o outro, grandes grupos fazendo fila para fazer check-in e despachar suas bagagens 

Movimentação no Aer. de Lisboa

Grandes filas no Aer. de Lisboa

– fui conferir os guichês de atendimento da Air Europa: apenas 02 funcionários ocupavam as posições 86 e 87, um casal estava sendo atendido naquele momento

– o acesso à área de embarque é bem sinalizado e feito por meio de catracas eletrônicas, procedimento já adotado em Guarulhos/GRU e Galeão/GIG

Sinalização para acesso à área de embarque

Catracas para acesso à área de embarque

– passar pelos controles de segurança deste terminal foi rapidinho, a pequena fila andou bem rápido e muitas máquinas de raio-x estão instaladas (não tem pegadinha do saquinho de plástico em Lisboa, bem diferente do que enfrentei em Recife)

– como é comum nos aeroportos da Europa, todas as pessoas tem passagem obrigatória por uma enorme loja Duty Free, onde vários produtos típicos de Portugal são oferecidos

– a estrutura da área principal do terminal de embarque é bem modesta, o teto baixo traz uma sensação de aperto; pequenas lanchonetes estão instaladas e um playground para crianças é uma alternativa para distrair os passageiros mirins; os painéis eletrônicos indicavam que o Portão S9 seria utilizado para embarque do voo UX1156 e as placas de sinalização indicavam que ele deveria seguir sempre para a esquerda

– o Portão S9 fica no extremo esquerdo do aeroporto, em uma área com uma estrutura mais ampla, com teto mais alto, com muitas cadeiras e uma grande loja, portanto, oferecia mais conforto aos passageiros, com exceção do fato de não ter tomadas instaladas, não consegui carregar meu celular; cheguei lá por volta de 14:40h

– as grandes janelas de vidro, apesar de sujas e com marcas de mãos (não foi fácil arrumar um pedaço limpo para tirar as fotos), permitiam uma ampla visão do pátio de manobras do Aeroporto de Lisboa; naquela hora, o A330 da TAP com pintura retrô estava sendo rebocado para uma ponte de embarque

A330 da TAP com pintura retrô

– neste saguão são realizados os procedimentos de embarque da Ponte Aérea Lisboa-Porto e dos voos regionais da TAP, operados pelos ATR-72s (da White Airways) e pelos E-Jets da Embraer, identificados como TAP Express, que ficam estacionados logo ao lado 

O EMBARQUE NO E-195

– o embarque do voo da AIR EUROPA para Madrid marcado para 15:45h seria feito de forma remota, era possível ver de longe o Embraer estacionado e aguardando a chegada dos passageiros 

E-195 da AIR EUROPA em posição remota

– todos esperavam tranquilamente a convocação para embarque nos arredores do Portão S9; eram 15:15h quando foi feito o anúncio de que o procedimento estava sendo iniciado

Passageiros aguardam em frente ao Portão 9

– foi necessário descer 02 lances de escada para chegar até os 02 ônibus que levariam os passageiros até o avião; ao contrário do que acontece no Brasil, mesmo lotado e com as portas fechadas, o ônibus estacionado na frente não sai antes, os 02 veículos partem juntos em direção à posição remota

– o Embraer escalado para este voo não era um E-190 como esperado, mas sim um E-195LR, de prefixo EC-LLR, fabricado em agosto de 2011 e que sempre teve as cores da AIR EUROPA; esta aeronave ainda carrega a identidade visual antiga

– na parte de trás da fuselagem deste E-Jet, dos 02 lados da aeronave, uma pintura especial de promoção do nosso país vizinho Uruguai  

– eu adoro quando o embarque é feito de forma remota, ainda mais em um dia de muito sol, é sempre uma ótima oportunidade para tirar fotos dos detalhes dos aviões

– minha poltrona era a 6A, uma janela no lado esquerdo do Embraer, que tinha a configuração 2 x 2 (duas poltronas de cada lado), tradicional deste modelo de aeronave; a 1ª fileira é identificada como sendo a Business Class; os assentos eram revestidos de couro cinza, com cara de muito uso; este voo estava quase lotado, apenas 04 dos 122 assentos estavam livres 

– na configuração de alta densidade usada pela AIR EUROPA, sobra pouco espaço para as pernas dos passageiros e, como consequência, a poltrona reclina muito pouco

– no encosto de cabeça de cada assento, a companhia aproveita para promover a operação dos voos para a cidade de Córdoba na Argentina

O VOO PARA MADRID

– o Comandante fez uso do sistema de áudio às 15:45h para informar que teríamos 01 hora de voo até Madrid com possibilidade de uma pequena turbulência em rota, a temperatura na capital Espanhola era de 31 graus

– o pushback foi iniciado 03 minutos depois (este foi o pequeno atraso com relação ao horário previsto de partida), as instruções de segurança foram passadas aos passageiros de forma manual pela tripulação (apenas 03 comissárias de bordo estavam suportando o voo), em espanhol e inglês 

– durante o taxiamento, passamos pelo Terminal 2 do Aeroporto de Lisboa, onde estão concentradas as operações das companhias de baixo custo (low-cost); naquele momento, máquinas da NORWEGIAN, RYANAIR, TRANSAVIA e EASYJET estavam nesta área

– depois de aguardar o pouso de 02 aeronaves da TAP, iniciamos a decolagem às 15:59h, a aceleração em potência máxima dos 02 motores GE CF-34 foi feita por 32 segundos até que o E-195LR começasse a ganhar altitude

não há sistema de vídeo instalado a bordo, nem mesmo coletivo; no bolsão da poltrona da frente, a revista de bordo “Europa” está à disposição dos passageiros, junto com o cartão com as instruções de segurança além de um folheto que trazia informações sobre uma parceria da AIR EUROPA com um site de consultas jurídicas 

– o serviço de bordo oferecido pela companhia esponhola é unicamente pago; não tinha menu na minha poltrona, peguei emprestado do “portuga” gente boa que estava sentado ao meu lado

Refrigerantes vendidos a 2,50 euros

Café vendido a 2,50 euros

Biscoitos e chocolates a venda

– o calor de Lisboa me deixou com muita sede e o sono batia forte, por isso, comprei uma Coca Zero (a lata veio amassada, não consegui abrir, tive que pedir para trocar, sem stress) e um café expresso, gastando 5,00 euros (quase R$ 20,00)

– depois que o serviço de bordo foi encerrado, interceptei uma comissária que estava passando pelo corredor e perguntei se tinha disponível para venda a bordo a miniatura do Airbus A330 na escala 1:250 (sem trem de pouso armado), que era vendido por 23 euros; ela falou que achava que sim e que iria confirmar; felizmente, realmente tinha, paguei com cartão de crédito, mais uma para a coleção (confira AQUI mais detalhes)

– eram 17:40h no horário espanhol (o fuso horário em relação à Lisboa é de +1 hora) quando veio o comando do cockpit:tripulação, preparar a cabine para o pouso“; logo em seguida, pegamos uma leve turbulência na aproximação 

E-195 em aproximação para pouso em Madrid

– o trem de pouso do E-Jet fabricado pela EMBRAER foi armado e travado às 17:48h e 02 minutos depois pousamos de forma extremamente suave no gigantesco Aeroporto Adolfo Suaréz, no distrito de Barajas, arredores de Madrid

– eram 17:53h quando encostamos no finger T35, passando antes por mais 02 aeronaves da AIR EUROPA: outro EMBRAER e um Boeing B737-800 que já carrega a nova identidade visual da companhia 

– depois de desembarcar, fiz o último registro do E-195, quando já estava no saguão do Aeroporto de Madrid

AVALIAÇÃO GERAL: o valor da passagem não foi baixo para uma “ponte aérea” para Madrid de apenas 01 hora de duração conjugada com um voo de 02 horas para Paris, mas é preciso levar em consideração que a compra foi feita com pouca antecedência; entre as opções disponíveis, acabou sendo a melhor relação custo-benefício possível; o Aeroporto de Lisboa tem suas limitações e a falta de tomadas é algo desconectado do mundo atual; além disso, os apaixonados por aviação agradecem uma limpeza nas janelas das salas de embarque; o Embraer E-195 é perfeito para uma rota como Lisboa-Madrid, é eficiente e econômico; para os passageiros a inexistência da poltrona do meio é sempre bom, mas o espaço para as pernas é reduzido na configuração da companhia espanhola; o pequeno atraso na saída de Portugal foi compensado durante o voo, chegamos em Madrid antes do horário previsto; o serviço de bordo é pago, com alguma variedade e oferecido a preços apenas razoáveis; a tripulação teve atitude correta durante todo o voo, a Comissária foi muito atenciosa no momento da compra da miniatura e as comunicações dos pilotos foram simples e claras; no geral, foi uma experiência muito agradável com a AIR EUROPA

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *