Voando com a JETBLUE (JFK/BOS)

_label_e190_jetblue

– quando decidi passar apenas 02 dias em Nova York aproveitando a super-promoção da AVIANCA (passagem em classe Executiva por R$ 1.000,00 – confira a avaliação completo do voo GRU/BOG/JFK aqui), achei que seria interessante aproveitar e tentar voar e avaliar uma companhia aérea americana que eu nunca tinha voado

A COMPRA DA PASSAGEM

– as pesquisas para onde ir foram muitas, olhando sempre 02 variáveis principais: preço (o menor possível) e duração do voo (curto, para que eu não me afastasse muito de Nova York); a opção de ir para Boston com a JETBLUE apareceu como a melhor, ainda mais considerando que a companhia americana e a nossa Azul Linhas Aéreas têm o mesmo fundador (David Neeleman), portanto, era de se esperar que o tipo de serviço oferecido pelas companhias era parecido

– a JETBLUE fez seu 1º voo (entre Nova York e Fort Lauderdale) em fevereiro de 2000 e atualmente opera mais de 220 aeronaves dos modelos A320, A321 e E-190, para mais de 100 destinos nos Estados Unidos, Aruba, Bahamas, Barbados, República Dominica, México, Colômbia, Porto Rico, Cuba e Antilhas

– o site da JETBLUE (www.jetblue.com) é extremamente amigável, de fácil navegação; a companhia americana opera aos domingos 08 voos diretos entre as cidades (preços a partir de 49 dólares); eu comprei a passagem em junho de 2016 (cerca de 05 meses de antecedência); escolhi pegar o primeiro voo, com horário de partida marcado para 07:29h ao custo de 74 dólares (cerca de R$ 250,00), era o melhor preço do dia na tarifa BLUE, que não inclui mala despachada; na tarifa BLUE PLUS, 01 mala está incluída e na BLUE FLEX são 02 malas; durante o processo de compra, além de aluguel de carro, o chamado “Even More Space“, que inclui assento com mais espaço para as pernas (nos mesmos moldes do Espaço AZUL da companhia brasileira), fila prioritária no controle de segurança do aeroporto e prioridade de embarque

– quando comprei a passagem, me inscrevi no TRUEBLUE, o programa de fidelização da companhia americana,  e passei a receber uma série de e-mails informando sobre promoções

O CHECK-IN PELA INTERNET

– na noite anterior, fiz check-in (que é aberto 24 horas antes do voo) pela Internet usando o computador do meu hotel em Nova York; logo depois, recebi a confirmação por e-mail, mas eu não tinha como imprimir o cartão de embarque por lá, esta tarefa ficou para ser concluída no Aeroporto

O TERMINAL 5 DO AEROPORTO JFK

– estava em um hotel nos arredores do Aeroporto JFK (considerando minha curta estadia, não fazia sentido ficar em Manhattan), peguei uma van gratuita às 06:00h e cheguei no Terminal 5 às 06:10h

– apenas 02 outras companhias operam neste Terminal: TAP e Caribbean Air, que possuem poucas frequências diárias, portanto, o T5 é praticamente exclusivo da JETBLUE, tanto que na parte de fora dele há um enorme outdoor com a marca da companhia

– a parte interior do T5 tem uma estrutura moderna e logo chama atenção a quantidade de quiosques para que o passageiro da JETBLUE faça tudo sozinho: check-in, impressão e colocação das etiquetas da bagagem que será despachada, além de colocá-la na esteira para carregamento nos aviões; imprimir o meu boarding pass foi tranquilo, com o número da reserva na mão, em poucos “clicks” a missão estava cumprida

– há também uma área dedicada para quem precisa de assistência e não consegue fazer os procedimentos sozinho; além disso, várias balanças e medidores de dimensão estão espalhados pelo ambiente, permitindo que os passageiros confiram se os pesos e tamanhos das malas estão dentro das regras definidas pela JETBLUE

– às 06:20h, parti para o controle de segurança; apesar de cedo, peguei um pequena fila; eu sempre tenho a sensação de que o rigor no JFK é maior do que em outros aeroportos americanos; o agente não gostou do meu velho notebook, ele foi “pego” para uma inspeção adicional: um papelzinho branco foi esfregado em algumas partes dele e depois colocado em um máquina para análise das partículas recolhidas; uma vez confirmado que eu não oferecia riscos a ninguém, estava liberado

– a área dos portões de embarque do T5 também é moderna e ampla; o saguão principal é lindo, tem uma estrutura circular no teto com um painel eletrônico azul com mensagens da JETBLUE e nesta época do ano ainda tem mais uma atração: decoração de Natal

O EMBARQUE NO E-190

– eram 06:50h quando o embarque foi iniciado pelo Portão 20; primeiro, são convidados os passageiros que compraram o “Even More Space“, em seguida, aqueles que estão na parte de trás da aeronave e, finalmente, quem está nas primeiras fileiras

– a aeronave é mais uma semelhança com a AZUL, pois a máquina fabricada no Brasil escalada para este voo era o Embraer E-190AR de prefixo N279JB (a JETBLUE opera atualmente 60 unidades), entregue à companhia em julho de 2007; o estofamento dos bancos era de couro cinza escuro com a configuração tradicional deste modelo de aeronave: 2 x 2 (duas poltronas de cada lado); neste voo, ocupação de 70%

– meu assento era o 6A, uma janela do lado direito da aeronave e eu dei sorte, não havia ninguém ao meu lado; o espaço para as pernas era apenas razoável; percebi que pequenas gotas e pedacinhos de gelo caíam do sistema de ventilação do teto do E-190, levei um susto no início, mas depois me acostumei, nada de grave

– o Piloto se dirigiu a todos e informou que teríamos 47 minutos de voo até Boston, onde o tempo estava ótimo naquela manhã de domingo; as instruções de segurança são passadas aos passageiros de forma manual apesar do sistema de vídeo instalado na aeronave; apenas 03 comissárias suportavam este voo

– como estava na janela do lado esquerdo, vi algo que eu nunca tinha reparado: quando a mala trazida a bordo por algum passageiro não cabe nos bagageiros, a Comissária etiqueta e a despacha para um funcionário de solo por meio de um escorrega instalado na escada do finger, uma forma inteligente de agilizar o carregamento no porão

Escorrega - Finger - JFK

O VOO PARA BOSTON

– a porta dianteira da aeronave foi fechada às 07:20h, o pushback foi iniciado às 07:27h e depois de taxiar pelas pistas do gigantesco Aeroporto JFK (são 04 pistas, a menor delas com 2.560 metros e a maior com 4.442 metros), cruzar com muitas outras aeronaves da JETBLUE e esperar um A330 da Avianca partir para a América do Sul, decolamos às 07:45h; a região de Nova York tem uma beleza natural e os primeiros minutos de voo em um dia de sol foi gratificante

– o serviço de bordo foi Iniciado às 07:55h: há vários produtos oferecidos de forma gratuita (mais uma vez, muito parecido com a Azul), mas há um cardápio nos bolsões das poltronas com mais opções pagas; a Comissária passa com uma bandeja (lembra da AZUL?) oferecendo garrafinhas de água e latinhas de suco e depois oferece pacotinhos de uma variedade de biscoitos

– neste momento, o E-190 passava por cima de algumas nuvens brancas proporcionando uma bela imagem em função do contraste com a turbina e winglets azuis

– depois da comida, chegou a hora de testar o sistema de Wi-Fi gratuito que a JETBLUE oferece aos seus clientes; o acesso não é complicado, basta cadastrar nome/sobrenome/e-mail e a conexão é estabelecida (há opção de maior velocidade mediante o pagamento com cartão de crédito de 09 dólares); o sistema funciona bem, foi possível mandar fotos pelo WhatsApp, postar foto no Instagram e ver e-mails; não se pode comparar com a experiência de navegação utilizando uma rede 4G, por exemplo, mas considerando que eu estava a mais de 30.000 pés de altitude, a experiência foi positiva

– o sistema individual de vídeo é muito bom: apesar da tela não ter alta resolução, o conteúdo é excelente, pois traz dezenas de canais, com grande variedade: todos os tipos de séries, desenhos e notícias

– o voo passou tão rápido que nem deu tempo de ir ao banheiro para conferir como era; o trem de pouso foi armado às 08:22h e a paisagem lá fora durante a aproximação era linda, a luz do sol estava perfeita para registrar as fotos; pousamos às 08:25h de forma extremamente suave em uma das 06 pistas do Aeroporto Internacional Logan em Boston

– enquanto aguardava os outros passageiros saírem para tirar as últimas fotos do interior do Embraer, a tripulação e outros funcionários da JETBLUE (sem uniforme) já começavam a preparar a cabine para o próximo voo, arrumando os cintos de segurança nos assentos e abrindo as cortinas das janelas

Inside - E190 - Jet Blue 5 - Tripulação Arrumando

– na saída do avião o Comandante estava na porta da cabine se despedindo dos passageiros; falei com ele que era brasileiro e que tinha muito orgulho de voar em uma máquina fabricada no nosso país; ele falou que os E-jets são muito bons, ele era piloto deste modelo há 10 anos e que não pensava em trocar

AVALIAÇÃO GERAL: o preço da passagem foi apenas razoável, a companhia pratica preços mais competitivos na rota JFK/BOS, mas não consegui comprar; o E-jet escalado para o voo, com quase 10 anos de idade, estava muito bem conservado, o sistema de vídeo é muito bom e a conexão wi-fi gratuita é um diferencial muito interessante; a atitude da tripulação foi correta durante todo o voo, atendendo a todos com calma e atenção; o serviço de bordo gratuito é simples, mas adequado para um voo de curta duração (45 minutos); no geral, foi uma agradável experiência experimentar os serviços da JETBLUE AIRWAYS e perceber as semelhanças com a nossa AZUL LINHAS AÉREAS

_selos_jetblue

como é voar com a Jetblue, andando na Jetblue, voando na Jetblue, embraer da jetblue, como ir de Nova York para boston
5 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] (as companhias têm o mesmo fundador, David Neeleman – confira a experiência de voar nela AQUI) e em outubro do mesmo ano foi incorporado à frota da companhia […]

  2. […] de Nova York para Boston, voando com a JET BLUE: confira a avaliação completa AQUI […]

  3. […] o ponto de partida seria Boston/BOS, onde cheguei em um voo da JETBLUE (confira a avaliação AQUI) e o destino poderia ser Nova York (JFK ou LGA) ou Philadelphia/PHI, que fica a apenas 01 hora de […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *