Voando com a IBERIA (MAD-BCN)

_iberia_Mad_BCN

– este é o trecho interno da minha ida à Barcelona para a MWC2015, a maior feira de telecomunicações do planeta

– o Terminal 4 de Barajas é enorme, mas esteiras e elevadores (que funcionam, obviamente, coisa rara para quem frequenta o Galeão no Rio de Janeiro) ajudam muito no trajeto; passar pela imigração foi tarefa rápida (falar que estava indo para o “congresso de telefonia” foi a chave para o oficial carimbar o meu passaporte automaticamente)

– o shuttle da Iberia para BCN sai do próprio Terminal 4, no Setor J; é preciso pegar um trem, com um deslocamento de 05 minutos; cheguei às 10:15h

IMG_8217

– nesta parte do Terminal, há várias lojas de grifes e Vip Lounges; preferi não arriscar e não fui para a Sala VIP da Iberia, dei uma volta olhando as lojas e fui logo para o Portão J56; as 10:45h, o embarque foi iniciado e o staff se esforçou para fazê-lo de forma organizada, “barrando” quem tentava embarcar fora da ordem determinada

– o Chefe de Comissários era muito simpático, recebia os passageiros com alegria na porta do avião; reparei que ele usa um IPad onde tem todas as informações sobre o voo (um passageiro quis confirmar se o upgrade solicitado tinha sido confirmado, ele consultou o equipamento e informou que, infelizmente, não)

– a aeronave que me levaria a Barcelona é o A321-200 de prefixo EC-JQZ (apelido de Generalife), entregue em abril de 2006; a configuração é tradicional 3×3 de aviões de corredor único, com a poltrona do meio não utilizada; são 07 fileiras de Business Class (dos 28 lugares, 18 estavam ocupados), que, na verdade, é muito mais uma Econômica Plus: o espaço para pernas é razoável, mas nada de excepcional; a poltrona reclina pouco, o que não parece ser problema para um voo tão curto (01 hora); não há porta USB nem tomada para carregar o celular; não há sistema de entretenimento

– portas fechadas com atraso, as 11:20h, seguido do speech em espanhol e inglês; nesta aeronave, o celular em modo avião também é permitido

– push-back foi feito as 11:22h, decolamos as 11:33h, depois de taxiarmos e passarmos por dezenas de Airbus da Iberia

– um cardápio da Classe Econômica estava “perdido” no bolsão da poltrona (foto); a variedade de produtos oferecidos impressiona, são mais de 15 tipos de bebidas, snacks diversos (até porção de jamon ibérico), sanduíches e até pizza! Alguns Menus também são oferecidos, por exemplo: sanduíche de jamon serrano + bebida quente + suco por 10 euros; o Chefe, sempre risonho, viu que eu estava analisando o cardápio e me alertou: aquelas ofertas não eram para a Business…

– as 11:41h o sinal de apertar cintos foi apagado e os Comissários começaram a preparar o serviço de bordo; as 11:45h speech do Capitão (não se apresentou), informando: viajaremos a 800km/h, com pouso previsto pra 12:30h, tempo bom em BCN

– o “almoço” (foto) era bem simples: um wrap de jamon e queso; para beber, uma garrafinha de vinho tinto Pata Negra (Rioja – 2011), servido com água sem gás; foi entregue também um lenço umedecido “gigante”; mas sobremesa “não compareceu”…se pudesse, teria pedido a pizza do cardápio da Econômica…

IMG_8227

– as 12:11h, o co-piloto solicitou que a tripulação preparasse a cabine para o pouso; a aproximação para o aeroporto de BCN foi fantástica: sobrevoamos a cidade em um dia ensolarado, sendo possível ver todos os sightseeings da cidade catalã

– aproveitei para ir a banheiro; é mais espaçoso do que aqueles que estou acostumado a usar nos A320 da TAM no Brasil; detalhe: há lenços umedecidos! No Brasil (TAM como referência), só temos nos voos internacionais, mas na Iberia é ao contrario, só tem nos voos nacionais…

– o pouso seguro se deu as 12:25h, deu para perceber que o piloto aproveitou a longa pista e nem usou freios, deixando o Airbus rolar pelo concreto; encostamos no Terminal 1 somente 02 minutos depois, encerrando o trecho final desta jornada GIG-BCN

– a caminhada até a retirada de bagagens foi longa, foram 20 minutos e mais 25 minutos para a mala chegar numa esteira diferente daquela indicada no painel informativo (de quem será a culpa? Da Iberia ou da administração do aeroporto? Nunca saberemos…)

AVALIAÇÃO GERAL: para uma “ponte aérea”, posso dizer que a experiência foi boa; chamar de Business Class é um exagero, mas foi uma viagem com algum conforto; a tripulação cumpriu muito bem seu papel, com atenção e genuína alegria; a refeição ficou abaixo da expectativa para uma classe superior de serviço, mesmo para um voo de curta duração; a vista da cidade de Barcelona no procedimento de pouso foi um grato  e inesperado espetáculo 

Selo amarelo

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *