Voando no A350 da TAM (GRU/MIA)

_TAM_a350

– depois de estar presente no 1º voo comercial do 1º Airbus A350 das Américas no final de janeiro (de Guarulhos para Manaus), agora é a vez de conferir a estréia da nova “máquina” da TAM em voos internacionais: Miami é o destino, saindo da capital paulista

COMPRA DA PASSAGEM

– emiti minha passagem usando Pontos do TAM Fidelidade em uma das promoções que foi realizada no início do ano: 16.000 pontos para voar em classe Econômica do Brasil para os Estados Unidos, uma excelente relação custo-benefício; como sou passageiro portador do Cartão Vermelho Plus, tenho garantido o upgrade gratuito para a classe Executiva em caso de disponibilidade de assento

O AEROPORTO DE GUARULHOS

– minha jornada começou em Brasília, depois de um dia intenso de reuniões de trabalho; embarquei no voo JJ3575 operado por um Airbus A320 (prefixo PR-MHK, entregue à TAM em fevereiro de 2007); sentei na fileira da janela de emergência (assento 13F, que reclina), com muito espaço para as pernas, o voo de 90 minutos foi muito tranquilo

pousei no Aeroporto de Guarulhos às 22:30h, ou seja, teria pouco tempo para fazer a transição do Terminal 2 (onde a TAM opera os voos nacionais) para o Terminal 3, de onde sairia o voo internacional (JJ9610programado para 23:55h; com passos acelerados, são necessários 10 minutos para chegar lá

– o T3 é a estrutura que foi construída depois de privatização de Guarulhos ocorrida no início de 2012: esta parte nova do aeroporto é muito boa, de padrão internacional, ampla e funcional; o aeroporto estava bem vazio: era uma 4a feira, final da noite; o meu voo para Miami era o último do dia programado para partir de Guarulhos; passar pelos controles de segurança (raio-x e passaporte) foi muito rápido, em menos de 03 minutos eu já passava pelas muitas lojas de Free Shop

A SALA VIP EM GRU

– felizmente, deu tempo de ir na Sala VIP que a LATAM (TAM e LAN) oferece aos seus passageiros de classe Executiva ou portadores do Cartão Fidelidade Vermelho, Vermelho Plus e Black, onde cheguei por volta de 22:45h; o espaço também estava vazio (nas outras vezes que estive aqui, estava lotado); eu gosto deste Lounge em Guarulhos: é enorme, muitas e confortáveis poltronas, mas: o buffet, apesar de variado, é simples, além disso o espaço está localizado na parte interna do terminal, portanto, falta uma visão para o pátio do aeroporto; por fim, um detalhe interessante: as dezenas de tomadas espalhadas pelo espaço tem o padrão “jabuticaba” que só o Brasil tem (03 pinos), por isso são oferecidos adaptadores para os clientes “gringos”

O EMBARQUE NO A350

– eram 23:10h quando o embarque pelo Portão 325 foi anunciado no sistema de áudio do Lounge; fui na recepção para perguntar se já havia alguma informação do meu pedido de upgrade; a atendente Gabriella me deu a ótima notícia: classe Executiva garantida, novo assento: 2C

– a caminhada foi longa até o portão de embarque: foram 10 minutos, mesmo com a ajuda das esteiras rolantes, pois o portão era o último do T3; não havia mais fila, a maioria dos passageiros já tinha embarcado; na ponte de embarque, era possível “contemplar” a parte da frente do A350, em especial, o destaque da pintura: “Primeiro A350XWB das Américas

– 02 Comissárias recepcionavam de forma calorosa os passageiros na porta principal do avião; entrando para a esquerda, peguei o 1º corredor para chegar no meu assento: 2ª fileira, no corredor; a configuração do A350 da TAM na classe Executiva é a mesma do Boeing 767: 2 x 2 x 2, são 30 lugares no total, dos quais 27 estavam ocupados neste voo; a companhia adotou uma estrutura clássica de cabine, onde os passageiros sentados na janela não têm acesso direto ao corredor

– o Comissário Renato se apresentou, informando que faria o meu atendimento durante o voo, me oferecendo o tradicional Champagne e um potinho de snacks

Champagne - Snacks - Executivo A350

– a Chefe de Cabine era a Cintia, a mesma profissional que “comandou” o voo inaugural de São Paulo para Manaus em 25.01.2016; usando o sistema de áudio, ela fez os anúncios tradicionais, registrando que a TAM era a 1ª operadora do A350 no continente americano, “uma aeronave com a mais moderna tecnologia aeronáutica“; o Comandante Luciano se identificou como o piloto e informou que teríamos pela frente 08 horas de voo até Miami; a TAM já permite que os celulares fiquem ligados em “modo avião” em todas as fases do voo, apesar do anúncio eletrônico informar que é preciso desligá-los

– logo depois, os Comissários passaram com um carrinho para entregar a necessaire que leva  a marca “Salvatore Ferragamo”: TAM e LAN estão oferecendo o mesmo kit, que é completo, tem tudo que um passageiro precisa; o Menu do jantar (que indicava ser do almoço?!?!) e a Carta de Vinhos também foram distribuídos; além disso, foram oferecidos jornais e revistas

Necessaire - Menu - Executiva A350

– um pouco antes da decolagem, reparei que a poltrona do passageiro sentado no assento 2H apresentou algum problema; a Comissária foi chamada e a solução foi dar um “reset” no computador que controla os assentos; conversando com a Chefe de Cabine, descobri que no A350 a TAM está usando um novo fornecedor das poltronas da classe Executiva e que há um aprendizado em curso para entender melhor o funcionamento delas

O VOO

– tudo pronto para o voo, o pushback foi feito com um pequeno atraso (23:57h) e, depois de acelerar de forma extremamente silenciosa por 39 segundos, decolamos às 00:14h

– pegamos algumas nuvens pesadas na parte inicial do voo, foram 30 minutos até que o sinal de apertar cintos fosse apagado (muito acima do normal); uma intensa atividade dos comissários foi iniciada para distribuir travesseiro (que eu sempre acho pequeno) e cobertor (que eu sempre acho ótimo) aos passageiros da Business

– neste voo, 03 opções de jantar foram oferecidas: filé grelhado com ragu de champignon e arroz com amêndoas / tilápia na chapa com purê de mandioquinha e espinafre / frango assado com frutas secas brasileiras, quiabo sautée e polenta; vinho tinto de 03 países estavam disponíveis (Chile, Argentina e Austrália), além de 02 opções de vinho branco (Chile e Argentina); escolhi o filé: estava bom, apesar de muito bem passado, mas o ragu de champignon estava delicioso; para acompanhar, decidi pelo vinho branco argentino Catena Alta: simplesmente maravilhoso, um sabor frutado e refrescante; de sobremesa, sorvete de doce de leite, o meu preferido!

– logo depois do jantar, comecei a explorar o sistema de entretenimento do A350 da TAM; a tela é grande, com ótima resolução; o controle remoto é pequeno, com poucos botões e fácil de usar; há uma tomada e uma porta USB no assento (bem localizados) para carregar equipamentos eletrônicos; o fone de ouvido não é dos melhores, é mais simples do que os oferecidos em outras cabines premium, mas funciona bem; além de uma variedade grande de filmes e séries de TV, informações “real time” do voo podem ser vistas na tela

– comecei a ver o filme “Creed”, com Sylvester Stallone: conta a história do filho do Apollo,  rival e amigo do Rocky Balboa, que morreu na luta contra o russo Drago no filme Rocky IV; gostei, não tinha visto nos cinemas e acho que a indicação para o Oscar de Ator Coadjuvante foi justa

– o sono chegou e me preparei para dormir por volta de 02:10h; o acionamento dos botões localizados no braço do assento faz com que ele vire uma cama “full flat (180 graus), o que permite um bom descanso

– acordei às 06:10h (Miami tem fuso de -1 hora, ou seja, eram 07:10h no Brasil) com a movimentação da cabine para o café da manhã, quando sobrevoávamos a República Dominicana; o menu da refeição matutina era: sanduíche de rosbife com queijo brie, frutas (melão, mamão e uva) e uma torta de mousse de chocolate; café preto e suco de laranja; tudo fresco e saboroso, comi muito bem; comecei a rever o último filme da saga Star Wars

– fui escovar o dente e fiquei conversando com a Chefe de Cabine (Cintia), relembrando do voo inaugural no qual nós dois estávamos presentes; ela é muito simpática e estava muito feliz de participar de forma tão marcante do início da história do A350 na TAM; aproveitei para tirar fotos da cabine, que nesta fase do voo estava iluminada com luz em tom de azul

– o céu estava claro do lado de fora, uma ótima oportunidade para tirar fotos da (imensa) asa e (imponente) turbina do A350

O POUSO

– o procedimento de descida foi muito tranquilo, o trem de pouso foi baixado às 07:14h e o pouso extremamente suave foi feito às 07:17h; a aproximação para Miami é sempre interessante, merece fotos; como era o primeiro pouso deste tipo de avião em Miami, recebemos o tradicional canhão d’água dos caminhões de bombeiro do aeroporto

– infelizmente, não pude visitar a cabine do A350, por restrições da agência americana de aviação: regras são regras; mas a Chefe Cintia se comprometeu a falar com a outra Chefe que faria o voo de volta ao Brasil, de forma que eu pudesse tirar fotos em São Paulo; a promessa foi cumprida, tive o prazer e oportunidade de conhecer a “sala de comando” quando chegamos de volta ao Brasil

– o A350 ficou estacionado em uma posição ótima para tirar fotos da ponte de desembarque

AVALIAÇÃO GERAL: a atmosfera de voos inaugurais é sempre diferente; tudo começou muito bem com a promoção de passagem com (poucos) pontos; depois veio o upgrade para a classe Executiva, um ótimo benefício para os passageiros frequentes da TAM e LAN; o jantar estava muito bom, se a carne estivesse no ponto, estaria perfeito; o vinho branco argentino (Catena) é nota 10; o assento do A350 é melhor do que dos Boeings 777 e 767: é mais largo e mais confortável, mas a configuração 2x2x2 é um ponto negativo; a tripulação foi extremamente profissional e atendeu os passageiros da Executiva com muita atenção; em resumo, apesar de alguns pequenos detalhes, a experiência foi excelente

Avaliação_A350 MIA

Avaliação do voo inaugural do A350 da TAM (Guarulhos-Manaus):

Voando no A350 da TAM: 1º Voo Comercial (GRU/MAO)

Todos os detalhes do A350:

Descubra todos os detalhes do A350

voando no A350 da TAM, como é voar no A350 da TAM, voando com o A350 da TAM, vale a pena voar no A350, como é voar na TAM, como é voar com a TAM
14 respostas
  1. Leandro Guerra
    Leandro Guerra says:

    Excelente seu post !
    Lembro que fizemos um voo de A350 pela Delta (Houston/Guarulhos) ano passado pela categoria economica plus.
    A tecnologia desse avião realmente é sensacional. Esse da TAM possui também aquele sistema de fechamento eletrônico das janelas ?

    Responder
    • Cadu Franco
      Cadu Franco says:

      Leandro, obrigado pelo feedback! Você deve ter viajado no Boeing 787 da United na rota Houston-São Paulo. Este Boeing é o “concorrente” direto do Airbus A350, que não tem a cortina eletrônica nas janelas. No Grupo LATAM, a TAM está projetando sua frota de longo alcance com o A350 e a LAN com o B787.

      Responder
  2. Paulo Sérgio Carvalho
    Paulo Sérgio Carvalho says:

    Muito boa a avaliação. Acho que poderia haver um pouco mais de detalhamento técnico da viagem. Parabéns

    Responder
  3. Guilherme
    Guilherme says:

    Cara, parabéns!!! Relato que supre de forma bastante eficaz as nossas curiosidades a respeito desta nova aeronave. Esperando por mais relatos.

    Responder
  4. Alexandre Salem
    Alexandre Salem says:

    Fala Cadu, passei aqui para dar uma conferida no seu site e confesso que me surpreendi, nem parece que foi feito por um advogado (rsrsrs).
    Parabéns, os comentários são ótimos, sobretudo para quem curte as máquinas de voar.
    Começo achar que como advogado você é um grande repórter documentarista.
    Bons voos e um grande abraço.

    Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] A350 desde os voos inaugurais que a LATAM fez para Manaus (confira AQUI como foi) e Miami (confira AQUI como […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *