Voando com a QATAR (GRU-EZE)

_label_qatar_GRUEZE

– cheguei no Terminal 1 em GRU, vindo do Rio; a expectativa de voar numa das melhores companhias aéreas do mundo era altíssima (em 2014, a Qatar perdeu o posto de melhor para a Cathay Pacific de Hong Kong)

– para se chegar ao Terminal 3 utilizado pela Qatar, são cerca de 12 minutos de caminhada, com ótima sinalização; trata-se do novo Terminal de GRU, que impressiona pela beleza, “pé direito” enorme, um espaço amplo e organizado

– o check-in da Qatar estava vazio, fui direto ao balcão para ser atendido pela funcionária Evelin; tudo rápido e eficiente, em menos de 2 minutos já tinha despachado a minha única mala e recebido o cartão de embarque: poltrona 2E, um corredor no centro da aeronave

IMG_5727

– passar pela segurança e controle de passaporte foi fácil e rápido, não pude testar se o novo Terminal passaria no teste de dias de grande movimento, por ser dia 25 de dezembro, não havia muitos passageiros embarcando

– a área de Free Shop tem inúmeras lojas: Mac, GAP, Victoria’s Secret, Michael Kors, Boss, etc. e muitas opções para refeições rápidas

– fui para a Sala Vip do GRU Airport (fotos); o espaço é amplo (mas acredito que em dias/horários de pico se torne apertado) mas sem exageros, a decoração é simplista; o buffet é variado, mas nada de excepcional (uma massa, sanduíches, salpicão, frios, sopa de milho e 03 tipos de doces); o vinho disponível era chileno (Cosecha Tarapaca – 2013) e havia uma vasta opção de bebidas alcoólicas; testei o Wi-Fi gratuito e ele funcionou muito bem; o banheiro é extremamente simples, nota negativa para a Sala Vip

– além disso, as Salas VIPs que atendem várias companhias têm o problema da falta de personalidade da companhia que você está viajando; imagino que em Doha (sede da Qatar), a experiência teria sido bem diferente…

IMG_5732

– o embarque foi bem organizado, com prioridade para a Business Class (a mesma funcionária Evelin do check-in fez este procedimento)

– recepcionado com muitos sorrisos pela Aeromoça Andreia; brasileira, me recebeu em português e me acompanhou até o meu assento e me ofereceu 3 tipos de champagne, o que surpreendeu

– a configuração do Boeing “Triplo 7”, prefixo: A7-BBH – entregue em agosto de 2010, era 2x2x2, ou seja, muito espaço para todos os ocupantes (a TAM utiliza a configuração 2x3x2); a localização dos botões de controle do assento é ótima, evita toques involuntários; da mesma forma, o controle remoto do sistema de entretenimento fica sob o encosto de braço do lado direito; neste trecho e dia, decolamos com 50% de ocupação da Business (são 07 fileiras, ou seja, 42 lugares)

– o banheiro é “imenso”, com kit de barbear e de escovar dentes à disposição (o tamanho da escova é diferencial, pois é grande, fugindo daqueles escovinhas típicas das necessaires distribuídas)

– no menu do jantar, 02 opções de pratos: salada com frango e massa; escolhi a salada; para beber, uma lista imensa de opções de champanhe e vinhos; escolhi o branco da Nova Zelândia (Esk Valley 2012 – Sauvignon Blanc)

– assento com massageador é interessante, traz uma sensação de alívio às costas; com apenas 01 click, o assento se torna uma cama, muito prático e da mesma forma 01 único aperto faz com que o assento se coloque em posição de pouso

– push-back as 18:35h, decolagem 08 minutos de depois, pontualíssima e segura

– logo após a decolagem, foi possível perceber que a subida do Boeing foi mais angulada do que normal, provavelmente para fugir rapidamente das pesadas nuvens em São Paulo; a saúde dos 02 motores impressionou

– logo depois que os avisos de apertar cintos foram apagados, uma atividade intensa das aeromoças começou para servir o jantar

– o prato era simples, mas extremamente apetitoso, uma delícia; o vinho era muito bom, ótima escolha, um sabor diferente, carregado na terra; a sobremesa era um combinado de 03 tipos de doces (torta alemã, mousse de maracujá e mousse de chocolate) e, como não podia ser diferente, estava muito gostoso; tomei um café preto ao final, que foi servido em uma xícara enorme e muito, muito quente

– as 19:20h, eu já tinha jantado e estava pronto para curtir um filme e testar os recursos disponíveis

– o serviço de bordo foi simplesmente perfeito, apesar da Andreia se mostrar um pouco insegura em certas situações; o resto da tripulação que atendia a Business Class demonstrou extremo profissionalismo com um passageiro sentado na 2J, que estava visivelmente alterado pela bebida alcoólica, que consumia de forma acelerada desde que entrou na aeronave; ele falava alto o tempo inteiro, mas os tripulantes demonstraram muita paciência para a situação indesejável

– perguntei para a Andreia se não ganharíamos uma necessaire nesta etapa, e ela respondeu que não; falei que fazia coleção e indaguei se não seria possível me arrumar uma; ela respondeu que neste trecho curto não era fornecida, mas que iria perguntar ao Chefe de Cabine se havia alguma disponível; SIM, havia, ela pediu discrição, pois “ninguém podia ver”; felicidade total!

IMG_6728

– quando o Capitão, anunciou o pouso, confesso que quase levantei e fui falar com ele para ficar rodando os arredores de Buenos Aires por mais umas 02 horas, para que eu curtisse um pouco mais aquele voo

 

– o pouso foi feito as 20:11h (horário local), com total segurança; encostamos no finger as 20:16h

– fui o primeiro a passar pelo controle de passaporte, o que não levou mais de 2 minutos

– a mala demorou a chegar, somente as 20:42h estava apto a passar pela Aduana Argentina

– experimentei os serviços da Tenda Lion, que oferece um ônibus para o Centro de Buenos Aires por 165 pesos (+/- 40 reais); o ônibus é confortável e não estava cheio, uma boa opção e econômica, pois o taxi “individual” custa cerca de 450 pesos; ele vai até a região do Puerto Madeiro

AVALIAÇÃO GERAL: simplesmente espetacular, não é à toa que a Qatar sempre briga pelo prêmio de melhor companhia aérea do mundo; todos os detalhes do voo são pensados; pena que foram somente 02 horas e meia de voo…a aeronave é muito bem conservada, os assentos da Classe Executiva são excelentes e o serviço de bordo, sem extravagâncias, estava uma delícia.

Selo azul

5 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *