VOANDO COM A TURKISH AIRLINES (FRA/IST/SEZ)

– como já tive a oportunidade de registrar em outro post, geralmente, eu consigo tirar folga depois do Carnaval; e tradicionalmente, dedico este feriado prolongado para viajar com a “patroa” ou com a família; sendo mais de uma semana, sempre programei viagens internacionais, com muito planejamento e bom gerenciamento de pontos/milhas

– neste ano viajei somente com a esposa, deixamos as crianças com as avós e fomos conhecer mais um paradisíaco destino: ILHAS SEYCHELLES, um arquipélago perto de Madagascar no Oceano Índico e que ficou ainda mais famoso depois que o Príncipe William e Kate Middleton (Duque e Duquesa de Cambridge) passaram a Lua de Mel por lá; são 115 ilhas, mas em somente 02 delas há aeroportos: Mahe e Praslin, que estão distantes por apenas 27 milhas (cerca de 40 quilômetros).

– a jornada da ida foi longa (foram mais de 17.000 quilômetros voados), mas, felizmente, todos os voos foram feitos em classe Executiva:

(1) no sábado de carnaval, partimos do Rio de Janeiro com destino a Frankfurt/Alemanha, a bordo de um Boeing 747 da LUFTHANSA

(2) depois de uma conexão longa, quando aproveitamos para passear no centro da cidade alemã, embarcamos com destino a Istambul/Turquia em um Airbus A330 da TURKISH AIRLINES

(3) a conexão na maior cidade turca foi de menos de 03 horas para depois embarcar em outro A330 com destino a Mahe/Ilhas Seychelles

– esta é a avaliação dos dois voos que me levaram da Europa até as Ilhas Seychelles; foram 1.159 milhas (cerca de 1.870 quilômetros) voados entre a Alemanha e Turquia e depois mais 3.567 milhas (cerca de 5.740 km) até o arquipélago perto da Ilha de Madagascar

A CHEGADA EM FRANKFURT

– chegamos na Alemanha em um voo da LUFTHANSA, partindo do Rio de Janeiro (Galeão) e que foi operado por um clássico B747-400 construído há mais de 22 anos e que sempre teve as cores da maior companhia daquele país

Boeing 747-400 da Lufthansa no Galeão

Motores do Boeing 747-400 da Lufthansa

– voamos na classe Executiva, no main deck do Jumbo, na última fileira; o voo estava completamente lotado, a tripulação teve muito trabalho na jornada de mais de 11 horas cruzando o Oceano Atlântico

Business Class da Lufthansa – Boeing 747-400

– o serviço de bordo foi simplesmente excelente: jantar completo (entrada + salada + prato principal + sobremesa + digestivo) e delicioso, além de um café da manhã bem saboroso

Entrada do Jantar da Business Class da Lufthansa

– confira a avaliação completa deste voo AQUI onde estão apresentados todos os detalhes da emissão da passagem, quando aproveitei a antiga tabela de pontos do Programa Amigo da AVIANCA BRASIL

O VOO PARA ISTAMBUL/IST

– pegamos um trem e fomos dar uma volta no centro de Frankfurt; estava frio e uma garoa chata atrapalhou um pouco o passeio; voltamos para o aeroporto por volta de 16:00h, ou seja, cerca de 02 horas antes do horário de partida

Estação de Trem do Aer. de Frankfurt

– fizemos o procedimento de imigração (a Turquia não faz parte do Tratado de Schengen, portanto, é considerada um destino internacional) e fomos direto para a Sala VIP Senator da LUFTHANSA; para acessar este Lounge, usei o cartão da AVIANCA BRASIL que me concede status GOLD na aliança global Star Alliance; a Sala tem uma ótima visão para o pátio do Aer. de Frankfurt e cliquei o Boeing 747-8 da AIR CHINA e o Airbus A320 da maior companhia alemã que estavam estacionados bem em frente

Boeing 747 da Air China no Aer. de Frankfurt

Airbus A320 da Lufthansa no Aer. de Frankfurt

– por volta de 17:20h, depois de tomar banho, saborear um drink e relaxar um pouco, partimos do Lounge e foram somente alguns passos até o a área do portão de embarque B42, que fica quase em frente à entrada da Sala Vip; fomos para a fila dedicada às prioridades e logo entramos na aeronave

Monitor – Aer. de Frankfurt

– o voo TK1594, da Alemanha para a Turquia, seria operado pelo Airbus A330 de prefixo TC-JNB, fabricado em dezembro de 2005 , carrega o apelido de “KONYA” e sempre teve as cores da maior companhia turca; eu tinha fotografado esta máquina quando ela chegava de Istambul e encostava em frente à Sala VIP

A330 da Turkish no Aer. de Frankfurt

A330 da Turkish no Aer. de Frankfurt

A330 da Turkish no Aer. de Frankfurt

– a TURKISH tem 65 unidades do A330 em sua frota e a configuração interna das cabines é variada; na classe Executiva, este A330 especificamente está configurado no esquema 2 x 2 x 2, com apenas 04 fileiras perto das janelas e apenas 03 na parte central, portanto, são 22 lugares; o voo estava lotado, casa cheia na viagem até Istambul

Inside da cabine do A330 – Frankfurt para Istambul

Inside da cabine do A330 – Frankfurt para Istambul

Inside da cabine do A330 – Frankfurt para Istambul

– pousamos em Istambul às 22:54h, dentro do horário previsto; o desembarque foi feito de forma remota e tivemos um pequeno ônibus da TURKISH edicado aos passageiros que voaram na Business Class que nos levou até o prédio principal do aeroporto, em um curto trajeto

A330 da Turkish no Aer. de Istambul

Ônibus da Turkish no Aer. de Istambul

O AEROPORTO DE ISTAMBUL/IST

– saindo do ônibus, subimos uma escada rolante e alcançamos a parte mais antiga do Aeroporto, com uma estrutura de teto baixo, com algum comércio variado e algumas esteiras rolantes para ajudar no deslocamento dos passageiros; a sinalização desta área era precária

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

– depois de uma caminhada de 10 minutos, fizemos a transição para uma outra parte do terminal,  tendo uma grande salão com dezenas de máquinas de raio-x como divisória; era uma estrutura muito mais moderna e bem sinalizada

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

A SALA VIP DA TURKISH AIRLINES

– o VIP Lounge da TURKISH fica no extremo esquerdo desta área mais moderna do aeroporto, com grandes portas de vidro na entrada; o acesso é feito por meio de catracas, é preciso usar o cartão de embarque; estávamos com aqueles que recebemos ainda no Brasil no check-in da LUFTHANSA e deu algum problema; fomos no balcão e a funcionária rapidamente imprimiu um novo boarding pass

Entrada da Sala Vip da Turkish no Aer. de Istambul

Entrada da Sala Vip da Turkish no Aer. de Istambul

– seria a nossa 2ª passagem por esta Sala VIP, pois em 2015, quando estávamos a caminho das Ilhas Maldivas, também fizemos conexão em Istambul vindos de Madrid e passamos algumas horas

– o espaço é simplesmente enorme, são muitos ambientes distribuídos em 02 amplos pavimentos, com destaque para uma estrutura de aço escovado e tubular instalada em um grande vão na região mais central, com uma escada e um painel com a logomarca da TURKISH; não foi fácil arrumar lugar para sentar e conseguir poltronas juntas; quando achamos, era uma área que não tinha tomada para carregar os celulares

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

– para entretenimento dos passageiros que passam por este Lounge, as opções oferecidas pela companhia turca são muitas e algumas inusitadas: videogame de última geração, mesa de sinuca (que fica no centro de uma área parecida com uma biblioteca), simulador de golfe e uma grande pista de autorama

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Sinuca

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Autorama

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Golf

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Videogame

– outra opção para distrair quem passa neste Lounge são paredões onde estão instalados 09 monitores de cristal líquido, onde ficam passando variados programas, para todos os gostos

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

– são 04 áreas (duas em cada andar) para que os clientes possam fazer uma refeição compleaa, com algumas mesas em frente à cozinha; naquela noite o menu do jantar tinha opções de carne, frango e massa; além disso, há varias “ilhas” espalhadas pelos diversos ambientes com algumas opções de petiscos e de sobremesas

Snacks na Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Doces na Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

– para beber, em alguns pontos do Lounge é possível encontrar alguns carrinhos com várias garrafas de vinho branco, tinto e rosê; além disso, há balcões onde muitas opções de bebida destilada estão disponíveis

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Bebidas

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul – Bebidas

–  este Lounge é realmente uma dos mais legais que eu já visitei, pois são muitos e pitorescos detalhes que chamam a atenção: um piano de cauda, máquina de pipoca, mesa com o autêntico (e fortíssimo!) café turco, lustres enormes e estilo clássico, além de um banheiro que parece de um palácio imperial

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Banheiro da Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

– por fim, a Sala VIP da TURKISH no Aeroporto de Istambul tem a maior área kids que eu já vi neste tipo de espaço, com brinquedos, TV/cinema e videogame, não tenho dúvidas que minha filha de 06 anos ficaria por lá o tempo inteiro, feliz da vida

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

Sala VIP da Turkish no Aer. de Istambul

– um pouco depois que chegamos o espaço ficou ainda mais lotado, com todos os lugares para sentar ocupados; o ar-condicionado do lounge comecçou a não dar vazão ao volume de passageiros e o ambiente ficou quente e desconfortável

O EMBARQUE NO AIRBUS A330

– partimos da Sala VIP perto de 00:55h e os painéis eletrônicos indicavam que o embarque do voo TK748 seria feito pelo Portão 216, que fica na parte mais antiga deste terminal; foi uma caminhada tranquila e rápida

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Área de Embarque do Aer. de Istambul

Portão 216 do Aer. de Istambul

– o A330 escalado para nos levar até o arquipélago de Seychelles já estava acoplado no finger e tinha o prefixo TC-JIM, apelido “Erenköy”, que foi incorporado à frota da TURKISH em abril de 2014, depois de voar pela indiana JET AIRWAYS entre fevereiro de 2008 e janeiro de 2014

A330 da Turkish – TC-JIM – no Aer. de Istambul

A330 da Turkish – TC-JIM – no Aer. de Istambul

A330 da Turkish – TC-JIM – no Aer. de Istambul

– a área em frente ao portão de embarque não era grande e tinha poucas cadeiras e todas estavam ocupadas, muitas pessoas aguardavam de pé; o anúncio de que o embarque estava sendo iniciado foi feito às 01:05h, com todos os passageiros entrando pela porta 2L do Airbus; pegamos a fila de prioridades e fomos um dos primeiros a embarcar na aeronave

Embarque no Aer. de Istambul

Embarque no Aer. de Istambul

– a TURKISH configurou este A330 com 06 fileiras na 1ª sessão da classe Executiva e mais 04 na 2ª sessão, podendo levar até 30 passageiros; a configuração da cabine era bem diferente daquela utilizada no primeiro avião que pegamos da TURKISH: esquema 1 x 1 x 1;, o que significa que todos têm acesso direto ao corredor; posso dizer ser pouco usual, afinal, todos viajam na diagonal, pois todas as poltronas estão instaladas em um ângulo de 45 graus

Inside da classe Executiva do A330 da Turkish

Inside da classe Executiva do A330 da Turkish

Inside da classe Executiva do A330 da Turkish

– na verdade, não foi meu 1º contato com este tipo de configuração da classe superior, pois quando voei e avaliei a AIR NEW ZELAND na Volta ao Mundo de 2017, o Boeing 787-9 que me levou de Auckland e Tóquio (confira AQUI como foi) também tinha este esquema, da mesma forma que o Boeing 777-200 que me levou de Sydney para Auckland na Volta do Mundo de 2018 (confira AQUI como foi)

– os nossos assentos eram 5K e 6K, no lado direito da aeronave, eram os últimos lugares da 1ª sessão da Business Class daquele A330; em cima de cada poltrona estava disponível um sacão contendo chinelo, uma manta – bem fajuta – e o travesseiro (de tamanho reduzido)

Assentos 5K e 6K da Business Class do A330 da Turkish

Assentos 6K da Business Class do A330 da Turkish

Assentos 6K da Business Class do A330 da Turkish

Posição a 45 graus da janela

– vale o destaque para a “pantufa” (chinelo) fornecida pela TURKISH neste voo: de excelente qualidade, muito confortável, me arrisco a dizer que é o melhor que já ganhei, por isso, levei para casa para usar em outros voos

Chinelo da Business Class da Turkish

– logo depois que nos acomodamos, o welcome drink foi oferecido pela simpática Comissária que atendia aos passageiros sentados no corredor direito da aeronave: uma deliciosa e refrescante limonada

Welcome Drink da classe Executiva da Turkish

– a necessaire da marca inglesa Molton Brown (completinha, com as amenidades típicas deste acessório distribuído nas classes superiores) e o fone de ouvido do sistema de vídeo (dentro de uma caixa de material duro) foram entregues pela Comissária, no mesmo momento em que foram oferecidos jornais e revistas; para descontrair, perguntei se tinha algo em português, a aeromoça sorriu e confirmou que não, pedindo desculpas

Necessaire da Business Class da Turkish

Fone de Ouvido da Business Class da Turkish

Fone de Ouvido da Business Class da Turkish

– eram 01:45h quando foi feito um anúncio do Comandante pelo sistema de áudio, dando boas-vindas a todos e informando que teríamos 07 horas e 25 minutos de voo até Seychelles

O VOO ATÉ MAHE ISLAND

– o vídeo de segurança da TURKISH exibido de forma obrigatória nas telas individuas do sistema de entretenimento é uma atração a parte: um desenho animado com os personagens da Lego, muito interessante; primeiro, ele foi exibido com áudio e legendas em turco e depois em inglês

Vídeo com instruções de segurança da Turkish – LEGO

Vídeo com instruções de segurança da Turkish – LEGO

Vídeo com instruções de segurança da Turkish – LEGO

Vídeo com instruções de segurança da Turkish – LEGO

– o procedimento de pushback foi iniciado às 01:51h, ou seja, partíamos com o atraso ínfimo de 01 minuto; fizemos um longo e lento taxiamento até que a decolagem foi iniciada às 02:05h; foram 38 segundos de aceleração em potência máxima para que o par de motores General Electric CF-6 tirassem o A330 do chão em direção ao meio do Oceano Índico

Decolagem em Istambul no A330 da Turkish

– o monitor do sistema de vídeo está instalada na coluna lateral e precisa estar “fechada” durante decolagem e pouso; é preciso apertando um grande botão na lateral da tela; um braço articulado permite que ela seja posicionada de frente para o passageiro; a tecnologia touchscreen está embarcada e a escolha do conteúdo a ser assistido pode ser feita tocando o dedo na tela; apesar disso, a resolução da tela não era das melhores

Monitor de Vídeo do A330 da Turkish

Monitor de Vídeo do A330 da Turkish

Monitor de Vídeo do A330 da Turkish

– a TURKISH opera voos para o Brasil (de Istambul para Guarulhos), por isso, no menu de navegação do sistema de vídeo a opção de português está disponível; comecei a ver o filme “The old man and the Gun“, uma produção de 2018 estrelada por Robert Redford, que conta a história de um bandido carismático de 70 anos que começa a fazer uma série de roubos; foi um bom passatempo

Opções de idiomas no sistema de entretenimento

Filme – Voo entre Istambul e Seychelles

– o controle remoto está instalado na parte inferior da coluna central, logo abaixo do braço da poltrona; ali perto, uma porta USB e uma tomada universal estão disponíveis para carregar equipamentos eletrônicos

Controle Remoto e Porta USB – Business do A330

Controle Remoto e Porta USB – Business do A330

– ainda antes do serviço de bordo, aproveitei para ir logo conhecer o banheiro que está instalado entre as duas sessões da Business, logo atrás do meu lugar; de bom tamanho, como era início do voo estava bem cheiroso e limpíssimo; a TURKISH não oferece nenhum tipo de amenidade adicional no toalete

Banheiro do A330 da Turkish – Pia

Banheiro do A330 da Turkish

Banheiro do A330 da Turkish – Vaso

– eram 02:40h quando um batalhão de comissários se apresentou nos 02 corredores da classe Executiva e se ofereceu para arrumar as camas de todos os passageiros; eles colocaram um protetor alcochoado ao longo da poltrona, colocaram uma fronha no travesseiro (que era pequeno e muito macio, do tipo que não gosto) e forneceram um outro cobertor, de ótima qualidade 

Assento pronto para dormir no A330 da Turkish

Assento pronto para dormir no A330 da Turkish

– por volta de 03:00h a Comissária nos perguntou se iríamos aceitar o serviço de bordo e o que gostaríamos de beber; não nos foi entregue um cardápio, nem houve proatividade da Comissária em informar quais eram as opções disponíveis; ela esperava somente que respondêssemos “sim” ou “não”

– a entrada foi bastante farta: potinho de frios, outro de salada e um prato com carpaccio de salmão com um creme de queijo; o prato principal era um arroz com especiarias, uma dupla de kafta e um creme de cebola; de bebida para acompanhar, pedi champagne ou espumante, que foi servido meio quente e não me foi mostrado de qual marca era

Serviço de bordo da Business Class da Turkish

Serviço de bordo da Business Class da Turkish

Serviço de bordo da Business Class da Turkish

– nossas bandejas foram recolhidas por volta de 03:40h, o que nos habilitou a descansar; os comandos da poltrona estão instalados na parte superior da coluna lateral; botei na posição “cama” (180 graus) e não demorei quase nada para dormir, o cansaço era grande, afinal, já era o 3º voo que pegávamos naquela longa viagem

Comandos da poltrona – Business Class da Turkish

Assento na posição “cama” no A330 da Turkish

Assento na posição “cama” no A330 da Turkish

– descansei até 07:55h quando as luzes da cabine foram acesas, anunciando que a triupalação já estava na fase final da preparação para servir o café da manhã; faltavam cerca de 01 hora e trinta munutos para o pouso e a visão da janela lá fora estava linda: a asa direita do A330 combinava muito bem com o céu azul com algumas nuvens

Visão da janela do A330 da Turkish com Céu Azul

Visão da janela do A330 da Turkish com Céu Azul

Visão da janela do A330 da Turkish com Céu Azul

– chegou a hora da refeição matinal e mais uma vez, não foi distribuído um cardápio, nova “supresinha”; primeiro, a TURKISH ofereceu uma bandeja de frios com tomate e pepino, além de potinhos com azeitonas e frutas; o croissant que escolhi de uma cesta de pães oferecida pela Aeromoça estava frio e seco; pedi suco de laranja e café preto para companhar; depois foi servido um prato quente: ovos mexidos com uma massa tipo lasanha de queijo, acompanhada de cogumelos e tomate

Café da Manhã – Prato Frio – Business da Turkish

Café da Manhã – Prato Quente – Business da Turkish

– depois de matar a fome, comecei a explorar a funcionalidade “Mapa de Voo” disponível no sistema de entretenimento; a versão instalada pela TURKISH é daquela mais antiga; naquele momento, faltava um pouco mais de uma hora de voo até o destino e parecia que voaríamos de forma reta até Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

– na medida que nos aproximávamos de Mahe Island, o tempo comecou a piorar e a visão da janela já não era tão bonita como alguns minutos antes, pois nuvens cinzas começaram a dominar a paisagem

Visão da janela do A330 da Turkish com Céu Nublado

Visão da janela do A330 da Turkish com Céu Nublado

– acessando outras opções do “Mapa de Voo”, foi indicado que já estávamos viajando há mais de 06 horas, a uma velocidade de 853 km/hora, já tínhamos deixado 5088 quilômetros desde Istambul e ainda faltavam outros 658 até Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

Mapa de Voo – Istambul para Seychelles

– a cabine começou a ser preparada para o pouso a partir de 08:40h, quando a tripulação recolheu os cobertores e travesseiros para colocar nos bagageiros superiores; o fuso horário nas Ilhas Seychelles é de +1 hora com relação à Turquia, portanto, neste momento eram 09:40h no nosso destino

– olhando pela janela, a situação lá fora só ficava menos promissora pensando na nossa programação de aproveitar as praias paradisíacas das Ilhas Seychelles: as nuvens começaram a ficar mais pesadas na fase final de voo e, para piorar, com um pouco de chuva

Asa + Motor do A330 da Turkish – Fase final do voo

Asa + Motor do A330 da Turkish – Fase final do voo

Asa + Motor do A330 da Turkish – Fase final do voo

– o trem de pouso foi armado e travado às 10:19h e o pouso foi realizado de forma segura às 10:22h, utilizando a cabeceira 31 da pista única do Seychelles International Airport (que tem 2.997 metros de extensão); o taxiamento foi rápido, fizemos uma curva a esquerda encostamos ao lado da única aeronave que também ocupava o pátio: um Airbus A330 da QATAR AIRWAYS; a estrutura deste terminal é bem pacata, não há pontes, portanto, o desembarque seria feito de forma remota, com o apoio de escadas

Asa + Motor do A330 da Turkish – Fase final do voo

Taxiando no Aer. de Mahe Island

Taxiando no Aer. de Mahe Island

Taxiando no Aer. de Mahe Island

– a saída não foi autorizada automaticamente pela tripulação, depois que o avião foi calçado e que as escadas foram posicionadas nas portas: foi esclarecido pela Chefe de Cabine com a utilização do sistema de áudio que Oficiais do Departamento de Saúde de Seychelles entrariam na aeronave e fariam uma rápida inspeção, o que não durou nem 05 minutos; depois de autozidados, saímos pela porta 2L do A330; a caminhada até o terminal de passageiros foi bem rápida, não caminhamos mais do que 100 metros, permitindo bons registros dos 02 aviões no pátio

A330 da Turkish – TC-JIM – no Aer. de Mahe Island

A330 da Turkish – TC-JIM – no Aer. de Mahe Island

A330 da Qatar Airways no Aer. de Mahe Island

– apesar de sermos um dos primeiros a chegar na área de imigração, demoramos a entrar oficialmente nas Ilhas Seychelles, pois a fila andou de forma muito lenta; uma pequenina loja de Free Shop está logo a frente, com poucas opções de produtos, mas com preços muito convidativos para as bebidas alcoólicas; no salão de restituição de bagagens, carrinhos estão disponíveis e só há uma esteira; nossas malas não demoraram a aparecer

Aer. de Seychelles – Área de Desembarque

Aer. de Seychelles – Área de Desembarque

AVALIAÇÃO GERAL: as condições antigas do Programa Amigo da AVIANCA BRASIL eram excelentes para voar entre o Brasil e as regiões da África, onde se encaixam as Ilhas Seychelles, por isso, dei sorte de conseguir emitir os bilhetes em classe Executiva  antes das mudanças surreais que foram promovidas; foi minha primeira vez na Sala VIP Senator da LUFTHANSA em Franfkurt e gostei muito, o banho foi ótimo e os cocktails oferecido no bar são ótimos; já o Lounge de Istambul é simplesmente espetacular, tanto pela dimensão, quanto pelas “atrações” disponíveis; o Airbus A330 foi a aeronave utilizada nos 02 voos operados pela TURKISH AIRLINES e demonstrou que funciona muito bem em um trecho de curta (de Frankfurt para Istambul) e média (de Istambul para Mahe Island) distância, oferecendo muito conforto aos passageiros; foi interessante experimentar 02 configurações completamente diferentes de cabine da Business Class, por mais que ambas oferecessem poltronas que viram camas; tivemos contato com muitos membros da tripulação e o nível de atenção e profissionalismo foram aspectos muito positivos; a alta qualidade do serviço de bordo foi um ponto alto da experiência com a TURKISH, tudo muito saboroso, como ponto negativo, merece apontamento a falta de cardápio no segundo voo, o que para mim é inexplicável: por que não informar ao passageiro o que será servido? E tudo indica que só havia uma única opção de prato, o que é outro defeito para um voo internacional em classe superior; no geral, foi bastante positiva minha 2ª experiência com a 18ª melhor companhia aérea de 2018, de acordo com o prêmio Skytrax

como é voar com a Turkish, executiva da Turkish, voando com a Turkish, viajando com a Turkish, viajando para Ilhas Seychelles, voando para Ilhas Seychelles, voando para Seychelles
3 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] de onde voei para as Ilhas Seychelles (em classe Executiva da TURKISH AIRLINES, confira AQUI), onde cheguei na 2ª feira; peguei um “teco-teco” para ir de uma ilha a outra do […]

  2. […] TURKISH AIRLINES, ambos operados pelo Airbus A330: até Istambul e de lá para Seychelles (confira AQUI a avaliação […]

  3. […] voo de 1.841 quilômetros) e de lá para Ilhas Seychelles (mais 5.770 quilômetros voados); confira AQUI como foram estes […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.