VOANDO COM A TAP (LIS/GIG)


– aproveitei o recesso de fim de ano no trabalho para uma curta viagem para a Europa (Portugal e Espanha) com a família (“patroa”, filha e enteada + mãe); o jornada de volta para casa começou em Madrid, de onde partimos para Lisboa (cidades distantes por 320 milhas – 515 quilômetros), onde fizemos conexão para o voo para o Rio de Janeiro (a distância entre a capital portuguesa e a Cidade Maravilhosa é de 4.778 milhas – 7.690 quilômetros)

– chegamos na Europa por Lisboa no dia 24.12.2018, voamos na classe Econômica de um Airbus A340 da TAP (confira AQUI a avaliação completa) e, em 29.12.2018, “madrugamos” (decolagem às 07:05h) para pegar um voo até Madrid, operado por um Airbus A319 alugado pela companhia portuguesa da AIGLE AZUR

Airbus A340 da TAP

Airbus A319 da Aigle Azur

– o foco deste post é o voo entre Portugal e Brasil, um voo transatlântico de longa duração operado por uma aeronave de fuselagem larga

A COMPRA DA PASSAGEM

– vou resgatar os detalhes relevantes daquilo que já registrei no flight report do voo entre Rio e Lisboa (confira AQUI a avaliação completa) sobre a compra da passagem, que foi feita em outubro de 2018, diretamente no site da TAP na Internet

– a TAP pratica nos voos internacionais 04 tipos de tarifas: Discount (a mais barata, que não inclui mala despachada, não é alterável nem reembolsável), Basic (que inclui 01 mala despachada de 23 quilos), Classic e Plus (a mais cara de todas, que permite alterações gratuitas e 03 malas “de porão”)

Tipos de tarifa da TAP – Voos Internacionais

– separei a “turma” em 02 perfis: 03 bilhetes foram emitidos na tarifa mais econômica – DISCOUNT – e os outros 02 na BASIC (minha mãe e eu, pois poderia despachar um volume adicional em função do meu status GOLD no Programa Amigo da AVIANCA BRASIL, parceira da TAP na aliança STAR ALLIANCE); o valor da passagem mais barata foi de R$ 3.292,71 (760 dólares), mas minha filha de 06 anos pagou menos (R$ 2.565,54 – 570 dólares); e na mais cara foi R$ 3.564,72 (854 dólares)

Detalhes do preço – Passagem Discount

Detalhes do preço – Passagem Basic

O LEILÃO DE UPGRADE PARA A CLASSE EXECUTIVA

independentemente da classe tarifária da passagem adquirida por um passageiro, a TAP oferece a opção de participar de um leilão para fazer upgrade para a classe Executiva

– a partir de 14.12.2018 (cerca de 10 dias antes do primeiro voo, que foi realizado no dia 23), a companhia portuguesa começou a incentivar, por meio de e-mails, a minha participação no leilão, informando que o processo já estava aberto e que os lances já poderiam ser feitos

E-mail da TAP – Leilão para o upgrade

– acessando o link enviado pela TAP, descobri que o lance para a Executiva poderia ser feito “trecho a trecho”, ou seja, no meu caso, eu poderia apresentar uma oferta para qualquer um dos 04 voos do meu bilhete

E-mail da TAP – Leilão para o upgrade

– minha mãe nunca tinha viajado em classe superior, por isso, pensei em fazer uma surpresa para ela no voo de retorno ao Brasil, quando passaríamos o Réveillon a bordo; o valor mínimo de lance para o trecho Lisboa-Rio de Janeiro era de R$ 2.475,00 (por pessoa); para os trechos dentro da Europa (Lisboa-Madrid-Lisboa), o valor era de R$ 500,00; a TAP coloca um “termômetro” para indicar o nível de possibilidade de um determinado lance ser o vencedor (“Poder da Oferta”)

Site da TAP: leilão para a classe Executiva

Site da TAP: leilão para a classe Executiva

– eu decidi fazer o lance mínimo, para mim e minha mãe, pois achei que a matriarca ia ficar bolada de viajar sozinha; como nós dois estávamos na mesma reserva, caso eu quisesse fazer um bid somente para ela, seria necessário ligar antes para a Central de Atendimento da TAP e pedir o desmembramento dos passageiros

– no dia 28.12.2018 (portanto, 03 dias antes do voo), recebi um e-mail da TAP informando que a minha oferta para o upgrade tinha sido aceita (logo depois recebi um sms com a aprovação da compra no cartão de crédito)

E-mail da TAP: oferta do upgrade aceita

– com isso, eu teria pela frente minha 2ª experiência em classe superior com a TAP, pois em setembro de 2017 um Airbus A330 com pintura especial “Stopover” me levou de Recife para Lisboa (confira AQUI como foi)

A330 da TAP com pintura “Stopover” – Aer. de Lisboa

Classe Executiva do A330 da TAP

A CHEGADA EM LISBOA

– foram 03 dias muito agradáveis em Madrid, que estava lotada nos últimos dias do ano; demos muita sorte, pegamos dias lindos com temperatura amena nas manhãs tardes e um frio aceitável durante a noite; conseguimos fazer uma intensa agenda de “turismo” e compras também, aproveitando as últimas “rebajas” (promoções) de 2018

Catedral de Madrid – Centro da cidade

Parque Retiro

Paella no Mercado San Miguel

– recebi uma dica de um brasileiro que está morando na capital espanhola de baixar o aplicativo “My Taxi”, pois ele oferece carros grandes para até 07 pessoas, evitando que eu fosse obrigado a pegar 02 Uber’s para chegar no aeroporto; foi uma excelente indicação e ainda recebi 5 euros de desconto pela primeira utilização (o preço da corrida do Centro da cidade até o aeroporto é tabelado: 30 euros)

– chegamos no Terminal 2 do Aeroporto Adolfo Suárez/Madrid-Barajas às 18:30h, com boa antecedência para o voo marcado para partir 21:05h

– entrando no terminal, logo me chamou a atenção o reduzido fluxo de passageiros na área de atendimento das companhias aéreas; a única movimentação aparente era nos balcões da low-cost TRANSAVIA (que já me levou de Berlin/Alemanha para Roterdã/Holanda – confira AQUI como foi esta viagem em classe Econômica), que tinha um voo para Paris/Orly programado

Aer. de Madrid – Área de Check-in

– fomos no guichê de informações para saber onde era a área da “Aduana” espanhola para que fizéssemos o pedido de Tax Free; uma atendente brasileira nos explicou de forma detalhada: deveríamos ir até o Terminal 1, pois somente lá seria possível carimbar as notas fiscais; a caminhada levando as malas foi longa, perdemos quase 30 minutos no trajeto de ida-e-volta entre terminais

– a TAP ocupa somente 03 balcões de check-in em Madrid e não havia nenhum passageiro na área; fomos atendidos imediatamente para despachar as malas (que foram etiquetadas até o Brasil) e imprimir novamente os cartões de embarque

Aer. de Madrid – Check-in da TAP

– o Aeroporto continuava quase deserto, passar pelo controle de segurança foi muito tranquilo, os funcionários da administração do aeroporto estavam de braços cruzados até nossa chegada; como voaríamos dentro da Comunidade Europeia (Zona de Schengen), não foi preciso fazer o processo de imigração

– um Airbus A319 nos levaria até Lisboa; de prefixo CS-TTF, esta aeronave de corredor único foi fabricado em junho de 1998 (apelido “Calouste Gulbenkian“) e sempre teve as cores da TAP; dias antes, quando fiz uma sessão de fotos (confira AQUI) na cabeceira 03 do Aeroporto português eu tinha fotografado esta aeronave próxima do pouso em Lisboa

A319 da TAP pousando em Lisboa

– apesar dos mais de 20 anos de serviço, a cabine deste Airbus já passou por um processo de modernização e bancos tipo “slim” estão instalados; achei muito parecido com aqueles que a GOL já instalou em alguns aeronaves; o voo estava vazio, cerca de 30 passageiros estavam a bordo, não havia ninguém sentado nas primeiras fileiras do A319

Cabine do A319 da TAP

Cabine do A319 da TAP

– o voo saiu no horário de Madrid, o que nos trouxe alívio com relação à conexão que faríamos em Lisboa; durante a viagem, o serviço de bordo se limitou a uma caixinha com biscoito tipo cream cracker e queijo; bebidas não foram oferecidas; chegamos em Lisboa às 21:10h (o fuso horário entre Espanha e Portugal é de –1 hora), portanto, a conexão na capital portuguesa poderia ser feita sem stress ou correria

Serviço de Bordo – Voo para Lisboa

A SALA VIP DA TAP EM LISBOA

– o movimento de passageiros no Aeroporto de Lisboa também era muito reduzido, da mesma forma que observamos no terminal da capital espanhola; no saguão principal da área de embarque, as lojas já estavam fechadas e os quiosques que oferecem comida não estavam funcionando

Aer . de Lisboa – Saguão da área de embarque

Aer . de Lisboa – Saguão da área de embarque

– fomos direto para a Sala VIP (Premium Lounge) da TAP que fica no 2º andar do saguão principal, é preciso recorrer às escadas rolantes para chegar lá; de forma honesta, eu achava que seria possível a entrada de todos nós, afinal, 02 passageiros voariam de classe Executiva, podendo ser acompanhado de outros dois (+ minha filha de 06 anos, que tem acesso liberado); entretanto, a companhia portuguesa adota uma política diferente, pois quem viaja de Business não tem direito a convidar outro passageiro; a atendente da recepção foi pouco cortês ao expor a regra, com um semblante de soberba desnecessário; argumentei que eu era membro GOLD da Star Alliance, o que diminuiu o problema; no final, de forma contrariada e justificando que era o último dia do ano, liberou o acesso da “galera”

Entrada da Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

– este lounge me agradou: tem boa (e colorida) estrutura, com móveis novos e de estilo moderno; monitores estão instalados no teto, onde passam programas de TV; nos sofás, tomadas e portas USB estão instaladas para carregar equipamentos eletrônicos; nas colunas, alguns arcos estão instalados e trazem um ar futurista para o ambiente

Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

– um bar instalado na parte da direita do espaço, com muitas opções de bebidas (em especial, destiladas) e boa variedade de vinhos (inclusive o famoso “local”: vinho do Porto); eu pedi para o simpático atendente um espumante, que estava em ótima temperatura

Bar da Sala Vip da TAP – Aer. de Lisboa

– a TAP oferece um buffet completo, com 03 variedades de refeição, além de frios, mini-quiches e salgados folhados; na parte de sobremesa, uma fartura deliciosa: o tradicional pastel de nata é servido quentinho e bolos com ótima aparência são ótimas opções; para beber, algumas opções de vinhos e uma máquina de refrigerantes e chá gelado está disponível

Buffet da Sala VIP da TAP

Buffet da Sala VIP da TAP

Buffet da Sala VIP da TAP

– ficamos no VIP Lounge até as 22:30h; os painéis indicavam que o embarque do voo TP75 seria feito pelo Portão N43 e a caminhada até lá foi longa e esteiras rolantes estão instaladas somente em parte do trajeto; o aeroporto é muito bem sinalizado, encontramos facilmente o caminho; como estávamos finalmente saindo da Zona de Schengen, fizemos o controle de passaporte, onde não pegamos fila alguma, fomos direto na cabine das autoridades portuguesas

Aer. de Lisboa – Área de Embarque Internacional

Aer. de Lisboa – Área de Embarque Internacional

Aer. de Lisboa – Área de Embarque Internacional

O EMBARQUE NO AIRBUS A340

– quando chegamos no Portão N43, muitos passageiros já estavam de prontidão e formavam filas, fomos direto para aquela dedicada às prioridades; reparei que o número de pessoas na área era pequeno, o que indicava que a ocupação do voo era baixa; o embarque demorou um pouco para ser anunciado e só foi iniciado um pouco depois de 22:45h 

Embarque Prioritário – Voo TP75

Embarque Prioritário – Voo TP75

Embarque Prioritario – Voo TP75

– o mesmo Airbus A340-300 que nos levou do Brasil para Portugal alguns dias antes me traria de volta ao Rio de Janeiro; de prefixo CS-TOC, é um “velho de guerra” fabricado em abril de 1995 e que foi apelidado de “Venceslau de Moraes

A340 da TAP – Aer. de Lisboa

A340 da TAP – Aer. de Lisboa

A340 da TAP – Aer. de Lisboa

– entramos no A340 pela porta 2L e viramos à esquerda para chegar na 1ª seção da aeronave, onde fica a classe Executiva; meu assento era o 6J (minha mãe viajaria ao meu lado), uma janela na última fileira da Business Class, do lado direito da aeronave; a poltrona era revestida de um tecido azul escuro e mesclado

Assento 6J da Classe Executiva – A340 da TAP

– em cima de cada assento, a TAP já tinha deixado o conjunto de cobertor + travesseiro, o fone de ouvido do sistema de vídeo e a necessaire (de tecido e bordada, com uma paisagem de Lisboa – Ponte 25 de Abril e casas da orla do Rio Tejo)

Cobertor + Travesseiro, Fone de Ouvido e Necessaire 

– algo logo me chamou a atenção: a pequena distância entre as fileiras de poltronas; mesmo que o passageiro sentado no corredor esteja com o assento na posição vertical, quem está na janela tem dificuldade para acessar o corredor; outro ponto negativo: com exceção do bolsão da poltrona da frente, que já estava ocupada com a revista de bordo e o catálogo de produtos Free Shop a venda, não havia outro compartimento para guardar objetos pessoais

Espaço para pernas – Classe Executiva do A340 da TAP

Classe Executiva do A340 da TAP – Visão da poltrona 6J

Classe Executiva do A340 da TAP – Visão da poltrona 6J

– a cabine superior tinha a configuração 2 x 2 x 2, ou seja, os passageiros que viajam na janela não têm acesso direto ao corredor); são 06 fileiras, com 36 lugares no total (na classe Econômica são 232, neste voo, a ocupação não passava de 40%) e neste voo apenas 02 lugares estavam vazios; bagageiros superiores não estão instalados na parte central da cabine, como fomos um dos últimos a embarcar, tive muita dificuldade para guardar nossas malas de mão

Inside – Classe Executiva do A340 – Visão Geral

Inside – Classe Executiva do A340 – Visão Geral

– o welcome drink demorou muito a ser oferecido, as portas da aeronave já estavam fechadas; aceitamos e tivemos que tomar o espumante em 02 goles, pois logo depois o Comissário passou pelo corredor para recolher os copos; não foi oferecido o tradicional potinho de nuts

Welcome drink – Espumante

– uma tomada universal está instalada na parte superior da coluna central do assento (01 para cada passageiro), portanto, seria possível carregar o celular durante o voo, por mais que não tivesse um bom lugar para apoia-lo

Tomada Universal – Poltrona do A340 da TAP

O VOO PARA O RIO DE JANEIRO

– o procedimento de pushback foi iniciado às 23:20h, portanto, partíamos para o Brasil com antecedência de 10 minutos; as instruções de segurança foram demonstradas de forma manual pela tripulação de cabine, não foi exibido o vídeo nos monitores individuais; alguns comissários usavam óculos escuros com números formando “2019“; a Chefe de Cabine fez um breve anúncio, informando que a duração prevista do voo era de 10 horas

– taxiamos lentamente pelo pátio do Aeroporto de Lisboa, alinhamos na cabeceira 03 e iniciamos a decolagem às 23:30h; os 04 motores CFM56 empurraram o A340 por mais de 40 segundas para tirá-lo do chão; os primeiros minutos de voo foram prazerosos, com uma bela visão da capital portuguesa iluminada nos últimos minutos da última noite de 2018

Fase inicial do voo de Lisboa para o Rio

– eram 23:42h quando tivemos um novo anúncio da “Supervisora” de cabine (foi assim que ela se identificou) informando que logo em seguida seria iniciado o serviço de “ceia” e que o “pequeno almoço” seria oferecido um pouco antes do pouso; ela falou em português (primeiro) e inglês

– o sistema de vídeo tinha uma tela bem pequena e com resolução baixa, com sistema touchscreen; em termos de conteúdo, a variedade de filmes não era grande; dos poucos lançamentos disponíveis, nenhum me chamou atenção; escolhi “Ocean’s Thirteen” (Treze Homens e um Novo Segredo), um filme mais antigo com um elenco recheado de estrelas (George Clooney, Brad Pitt, Matt Damon, Andy Garcia e Al Pacino), um bom passatempo

Sistema de Vídeo – Business do A340 da TAP

Sistema de Vídeo – Business do A340 da TAP

– o controle remoto do sistema de vídeo está instalado no braço direito da poltrona. os comandos feitos nele são refletidos com um pouco de delay na tela; o fone de ouvido funcionava bem, isolando de forma satisfatória o som ambiente

Controle Remoto do sistema de vídeo – A340 da TAP

Fone de Ouvido do sistema de vídeo – A340 da TAP

– o cardápio do serviço de bordo tinha sido distribuído quando ainda estávamos em solo; um pouco antes da meia-noite, o Comissário anotou os pedidos do jantar; a entrada era opção única: sopa de pera e couve-flor com espinafres; para o prato principal, eram 03 opções: (1) pato assado arroz aspargos verdes, (2) bacalhau a Gomes de Sá e (3) massa Cappellacci de abóbora com queijo gorgonzola, nozzes e abóbora grelhada; para sobremesa, também um só opção: fruta fresca (eu tinha expectativa de um delicioso doce português com gema de ovo…)

Menu da classe Executiva da TAP

Menu da classe Executiva da TAP

– eu estava acompanhando no relógio e quando indicou 00:00h logo abracei minha mãe para desejá-la FELIZ 2019nada de especial foi feito pela tripulação na hora da virada de ano; somente às 00:03h o Comandante usou o sistema de áudio para passar uma mensagem para desejar um bom 2019 a todos; ele falou em português, inglês, francês e espanhol, o A340 estava sendo pilotado por um poliglota

– o jantar foi servido perto de 00:45h; a sopa estava gostosa, mas acho que não tinha os ingredientes indicados no cardápio, pois não vi espinafre…o pato estava delicioso, mas os acompanhamentos também não estavam de acordo com o Menu (o arroz com aspargos foi trocado por batatas e tomate); a sobremesa trazia um pote com 06 rodelas de laranja e 01 cravo, nada mais, uma grande decepção

Jantar da Business da TAP

Jantar da Business da TAP – Prato Principal

Jantar da Business da TAP – Sobremesa

– de bebida, resolvi continuar no espumante (Montanha Reserva Premium Brut –  Caves de Montanha) que tinha sido servido quando ainda estávamos em Lisboa, já que eu não tinha tido a oportunidade de saborear com calma; foi servido gelado e tinha um bom gosto, foi uma opção adequada

Espumante da Classe Executiva da TAP

Espumante da Classe Executiva da TAP

– nossas bandejas foram retiradas às 01:10h, quando o Comissário também ofereceu pequenas barras de chocolate (muito gostoso), junto com uma garrafinha de água

Barrinha de chocolate (Pós-jantar)

Garrafas de Água (Pós-jantar)

– era hora de ir ao banheiro para escovar os dentes; na parte dianteira da aeronave, estão instalados 02 toaletes; de tamanho razoável, estava limpolencinhos umedecidos estão disponíveis em uma pequena gaveta perto da pia, esta era a única amenidade oferecida; uma flor amarela dava um tom mais acolhedor ao ambiente

Banheiro do A340 da TAP – Pia

Banheiro do A340 da TAP – Flor

Banheiro do A340 da TAP – Lencinhos Umedecidos

Banheiro do A340 da TAP – Vaso

– chegou a hora do descanso; o controle da poltrona é feito por botões instalados na ponta do braço direito; uma vez acionado o botão iluminado com luz azul, o assento se transforma em uma cama com inclinação (o famoso “tobogã“), bem longe do ideal 180 graus; nesta posição, resta pouquíssimo espaço para os pés que ficam no vão embaixo da poltrona da frente; o travesseiro tinha um bom tamanho, mas parecia de mentirinha, de tão mole que era, ou seja, horroroso; o cobertor era bom, de tecido confortável

Comando da Poltrona – Business da TAP

Poltrona Reclinada – A340 da TAP – classe Executiva

Poltrona Reclinada – A340 da TAP – classe Executiva

Poltrona Reclinada – A340 da TAP – classe Executiva

demorei bastante até encaixar uma posição boa para dormir, em uma hora que o aviso de apertar cintos foi acionado, pois passaríamos por uma zona de turbulência, que durou mais de 40 minutos; mesmo tendo acordado algumas vezes durante a noite depois que cochilei, consegui descansar  até 08:10h (ou 06:10h no horário brasileiro de verão, o fuso horário nesta época do ano é de -2 horas); quando abri os olhos, a cabine já estava iluminada pela luz natural

Despertar – Classe Executiva do A340 da TAP

– acessei o mapa de voo disponível no sistema de vídeo da aeronave; naquele momento, estávamos a mais de 12.000 metros de altitude, a uma velocidade de 837 km/h, passando pelo litoral entre Bahia e Espírito Santo, depois de sobrevoar por mais de 08 horas o Oceano Atlântico; ainda faltavam 01 hora e 11 minutos de voo

Mapa de voo – Lisboa para Rio de Janeiro

Mapa de voo – Lisboa para Rio de Janeiro

Mapa de voo – Lisboa para Rio de Janeiro

Mapa de voo – Sistema de vídeo do A340

Mapa de voo – Lisboa para Rio de Janeiro

– a vista da janela ao meu lado era simplesmente espetacular: o par de motores CFM 56 instalados na asa direita trabalhavam de forma tranquila e empurravam o Airbus A340 para frente; fiz uma sequencia de fotos com diferentes paisagens da hora final do voo

Asa direita e motores do A340 da TAP

Asa direita e motores do A340 da TAP

Asa direita e motores do A340 da TAP

Asa direita e motores do A340 da TAP

Asa direita e motores do A340 da TAP

Asa direita e motores do A340 da TAP

– a cabine já estava movimentada, pois os Comissários já preparavam para oferecer o café da manhã, que me foi servido às 06:30h; a bandeja foi entregue com o seguinte: prato de frios e salada, salada de frutas, iogurte natural, granola, croissant e geleia; para acompanhar, pedi suco de laranja e café preto com adoçante (que foi servido uma vez mais, a meu pedido); foi uma boa refeição matinal

Café da Manhã – Business da TAP

Café da Manhã – Business da TAP

– eram 07:00h quando tivemos anúncio do piloto de que já estamos em procedimento de aproximação para o Aeroporto do Galeão; o trem de pouso foi armado e travado às 07:23h e a rota que foi executada fez com que sobrevoássemos a Baia de Guanabara, com destaque para a Ilha de Paquetá

Asa e motores do A340 da TAP

Asa e motores do A340 da TAP

Asa e motores do A340 da TAP sobrevoando Paquetá

– o pouso foi realizado às 07:26h pela Cabeceira 28, de forma extremamente suave, o A340 usou bem menos do que os 4.000 metros da pista; eu sempre achei estranha a forma com que os reversos do motor CFM56 são acionados

Pouso no Aer. do Galeão – A340 da TAP

Pouso no Aer. do Galeão – A340 da TAP

– o taxiamento foi feito de forma muito lenta e quando passávamos de forma paralela à pista 15/33 (a outra e menor pista do GIG, com 3.180 metros de extensão), um Boeing 737-700 da GOL partia para mais uma missão

Taxiando no Aer. do Galeão – A340 da TAP

– encostamos no terminal de passageiros do Aeroporto Antonio Carlos Jobim –  Rio Galeão somente às 07:37h; menos de 05 minutos depois, o desembarque pela porta 2L foi autorizado, com prioridade para os passageiros da classe Executiva

A340 da TAP no Aer. do Galeão

A340 da TAP no Aer. do Galeão

– a caminhada até o controle de passaporte foi longa e esteiras rolantes ajudam os passageiros no trajeto; carrinhos elétricos são opção para quem têm dificuldade de locomoção e precisam ser requisitados; no meio do caminho, está instalado um grande painel de boas-vindas ao Brasil e também uma pequena réplica do bondinho do Pão de Açúcar, um dos principais cartões-postais da Cidade Maravilhosa

Aer. do Galeão – Área de desembarque

Aer. do Galeão – Área de desembarque

– chegamos às 08:05h na esteira 05, onde as malas despachadas no voo TP75 já estavam disponíveis, resgatei rapidamente as nossas (eram 04, que tinham etiqueta de prioridade) e já estávamos prontos para ir para casa

Esteira de Bagagens no Aer. do Galeão

Esteira de Bagagens no Aer. do Galeão

AVALIAÇÃO GERAL: vale resgatar o que escrevi na avaliação do voo do Brasil para Europa: “mesmo considerando a época do ano (festas natalinas e ano novo), os preços das passagens foram apenas razoáveis; a política de tarifas da TAP (cobrança por todo e qualquer serviço) não agrada muita gente, que acaba sendo surpreendida pelas “surpresinhas” ao se marcar um assento ou despachar uma mala adicional; a combinação que fiz entre os perfis Discount e Basic deu certo, consegui economizar um bom dinheiro“; de diferente neste voo, temos o leilão de upgrade para a classe Executiva, que consegui “ganhar” com o valor mínimo permitido; considerando a relação custo-benefício, a classificação deste quesito acaba ficando a mesma; a Sala VIP no Aer. de Lisboa é muito boa, gostei muito da estrutura e do buffet oferecido, me satisfiz muito com os pastéis de nata quentinhos; se não fosse o “incidente” na entrada em função da pouca cortesia da recepcionista, teria sido uma passagem perfeita pelo Lounge; como também já registrei no outro Flight Report, “o Airbus A340 não faz mais parte da linha de produção da Airbus em função de seu alto consumo de combustível proporcionado pelos 04 motores que o equipam, mas é um belo avião“; a cabine da classe Executiva desta “experiente” aeronave me decepcionou profundamente; a experiência de voo em cabine superior foi péssima: muito apertada, não reclina 180 graus, os pés ficam enclausurados embaixo da poltrona da frente; mesmo comparando com outras companhias que operam aeronaves com o mesmo esquema de cabine 2 x 2 x 2 (por exemplo, a LATAM com os Boeings 767 e 787), o produto que a TAP oferece no A340 é muito pior; o serviço de bordo foi de altos e baixos; de ruim: (i) o espumante foi servido atrasado antes da partida em Lisboa, (ii) o Cardápio não refletia o que foi servido e (iii) as rodelas de laranja como sobremesa, o que é inacreditável e inexplicável; de bom: (i) o prato principal (pato desfiado), que estava delicioso e (ii) o café da manhã foi muito bem servido, os frios estavam gostosos e o café preto tinha bom sabor; a tripulação teve atitude apenas correta durante todo o voo, com alguns “picos” de simpatia a mais; acho que faltou um carisma maior para que o Réveillon não passasse de forma tão amistosa a bordo; contabilizando os aspectos positivos e negativos deste voo, a experiência em classe Executiva com a TAP não foi legal (novamente)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *