Voando com a QATAR (AKL/DOH)

– o 10º trecho da Volta ao Mundo de 2018 seria muito especial e marcante

– a partida foi em Auckland/Nova Zelândia (na Oceania) e o destino foi Doha/Qatar (no Oriente Médio) e incríveis 9.032 milhas (são mais de 14.530  quilômetros) separam as 02 cidades; esta rota foi inaugurada em fevereiro de 2017 e que é considerada a atual rota mais longa do mundo servida por um voo regular e comercial

– recentemente, a companhia australiana QANTAS inaugurou uma ligação direta entre Austrália e Europa (Londres/LHR) operada por um Boeing 787-9, onde são percorridos 9.009 milhas (precisamente 14.499  quilômetros), com isso, esta rota tem o rótulo de 2ª mais longa do mundo

– a SINGAPORE AIRLINES divulgou recentemente que a partir de outubro de 2018 vai voar diretamente entre Singapura e Nova York com a nova variante do Airbus A350-900ULR configurado exclusivamente com classe Executiva e vai tirar o “trono” da QATAR, pois a distância percorrida será de incríveis 9.534 milhas (cerca de 15.340 quilômetros)

A COMPRA DA PASSAGEM

– como a QATAR AIRWAYS faz parte a mesma aliança global da LATAM AIRLINES – ONE WORLD – seria possível emitir esta passagem com pontos do Programa Fidelidade; neste caso, seriam necessários 90.000 pontos, para voar na classe Executiva, entretanto, quando fiz a emissão do meu bilhete, eu não tinha saldo suficiente para isso

– portanto, recorrer à parceria do Programa Smiles com a QATAR se mostrou a única opção ao meu alcance; na época (agosto de 2017), eu tinha aproveitado uma das muitas promoções que são feitas ao longo do ano e transferido pontos do meu cartão de crédito com uma bonificação de 100% de milhas;”torrei” 130.000 milhas (ou 65.000 “originais”, se considerarmos a tal promoção); nos detalhes do voo, havia a indicação de que a duração seria de 17 horas e 40 minutos

Disponibilidade – Voo entre Auckland e Doha – Programa Smiles

– o código de reserva fornecido pelo Smiles era reconhecido no site da companhia do Golfo Pérsico, por isso foi possível gerenciar a minha passagem de forma plena, inclusive fazendo marcação prévia de assento

Reserva confirmada – Site da Qatar Airways

A RÁPIDA PASSAGEM PELA NOVA ZELÂNDIA

– cheguei em Auckland depois de voar de Bangkok/Tailândia para Sydney/Austrália a bordo da 1ª Classe do majestoso Boeing 747-400 da THAI AIRWAYS (confira AQUI como foi) e depois na classe Executiva de um Boeing 777-200 da AIR NEW ZEALAND (confira AQUI como foi)

Boeing 747-400 da THAI AIRWAYS

Boeing 777-200 da AIR NEW ZEALAND

– fiquei pouquíssimo tempo na Nova Zelândia, pois na tarde do dia seguinte já era hora de voar e avaliar de novo e encarar mais de 17 horas dentro de um avião

– era um dia de sol e temperatura muito agradável na capital neozelandesa; eu estava hospedado nos arredores do Aeroporto Internacional de Auckland/AKL e, apesar de não estar com minha melhor lente para tirar fotos de longa distância, consegui captar da janela do meu quarto a chegada de um Airbus A330 da chinesa HAINAN AIRLINES

A330 da Hainan Airlines chegando em AKL

O AEROPORTO DE AUCKLAND

– depois de uma caminhada em ritmo acelerado de 10 minutos, cheguei às 11:00h na entrada principal do aeroporto; dediquei alguns minutos para fazer alguns vídeos para publicar no Stories do Instagram do V&A

– a fachada principal deste terminal é tímida, não se trata de um prédio grande, na verdade nem parece que é um aeroporto internacional que recebe aeronaves de grande porte de várias regiões do planeta

Aeroporto de Auckland/AKL – Parte Externa

Aeroporto de Auckland/AKL – Parte Externa

– a companhia do Oriente Médio atende aos passageiros na seção C na área internacional do Aeroporto de Auckland, que fica na porção central do terminal

Aeroporto de Auckland/AKL – Entrada

Aeroporto de Auckland/AKL – Entrada – Seção C

– de acordo com  as informações fornecidas pelos painéis eletrônicos espalhados pela área de embarque, o check-in da QATAR para o voo QR921 – com partida marcada para 14:25h – ainda não estava aberto, faltavam 30 minutos para isso

Aeroporto de Auckland/AKL – Painel Eletrônico

Aeroporto de Auckland/AKL – Painel Eletrônico

– fui explorar um pouco mais a área de atendimento das companhias aéreas; nesta parte do aeroporto, a estrutura é moderna, mas nada de ostentação; o ambiente é muito bem iluminado com luz natural e tudo era muito limpo

Aeroporto de Auckland/AKL – Saguão Atendimento

Aeroporto de Auckland/AKL – Saguão Atendimento

– apenas 02 guichês estavam dedicados para os passageiros da classe Executiva, mas não peguei fila, somente um passageiro estava na minha frente já sendo atendido; por outro lado, a fila da classe Econômica estava grande, havia muita gente, indicativo de que o voo estaria bem cheio

Área de check-in – Qatar Airways – Auckland

Área de check-in – Qatar Airways – Auckland

– me dirigi ao Counter 321, onde tive um atendimento cordial; o processo não foi rápido, pois a atendente tinha dúvidas se brasileiros precisam de visto para entrar no Qatar, por isso chamou o Supervisor para confirmar a minha segura afirmação de que há isenção plena; uma vez que que tudo foi esclarecido, a minha única mala foi despachada e meu cartão de embarque foi entregue; finalizei esta etapa preparatória da viagem por volta de 11:30h

Área de check-in – Qatar Airways – Auckland

Boarding Pass – Voo QR921

– o acesso à área de embarque é feito no 2º pavimento do terminal, que pode ser acessado por escadas rolantes ou elevadores localizados perto da enorme zona de atendimento da maior companhia neozelandesa (AIR NEW ZEALAND)

Atendimento – Check-in da Air New Zealand

Aer. de Auckland – Acesso ao 2º pavimento

– já no 2º andar, parei na loja de conveniências “RELAY” para ver se tinha alguma miniatura de avião sendo vendida e dei sorte: a minha coleção ganhou um B777-300ER da AIR NEW ZEALAND (sem trem de pouso), na escala 1:200, que custou cerca de R$ 135,00 (o preço foi de 55 dólares locais)

Loja de conveniência – Compra de miniatura

Miniatura do Boeing 777 da Air New Zealand

– a Nova Zelândia é um dos poucos países do mundo que eu conheço que exige um formulário de saída quando o passageiro está partindo: o preenchimento é simples e alguns balcões com canetas estão instalados para facilitar a tarefa das pessoas

Formulário de saída da Nova Zelândia – Imigração

Acesso à área de controle de segurança e imigração – Auckland

– o controle de passaporte estava sem filas, um simpático senhor conferiu meu formulário e me liberou, ou seja, foi muito rápido passar pelas autoridades de imigração, bem diferente da experiência ruim do dia anterior, quando cheguei em Auckland e os agentes estranharam as razões de minha rápida passagem pela cidade

– mas peguei uma fila grande e lenta para passar a minha bagagem de mão pelo controle de raio-x; apenas 02 dos 06 aparelhos instalados estavam sendo operados naquele final de manhã, esta era a razão

– eram 12:15h quando finalmente consegui chegar na área de embarque do terminal; primeiro, todos precisam passar por uma enorme e colorida loja de Free Shop

Free Shop – Aeroporto de Auckland

Free Shop – Aeroporto de Auckland

Free Shop – Aeroporto de Auckland

– logo a frente, também de passagem obrigatória de todos, há uma extensa área com muitas lojas, com mais opções de compra

Área Comercial – Área de Embarque – Aer. de Auckland

Área Comercial – Área de Embarque – Aer. de Auckland

Área Comercial – Área de Embarque – Aer. de Auckland

– esta área do aeroporto estava passando por obras, tapumes estavam espalhadas por todos os lados, mas eram bem construídos e de material bom (não era aquele compensado de madeira que estamos acostumados a ver por aqui) e não deixavam uma imagem ruim ou bagunçada do ambiente

Área de Embarque em obras – Aer. de Auckland

Área Comercial – Área de Embarque – Aer. de Auckland

– dei um pulo rápido até a grande (e limpa) janela de vidro na parte esquerda desta parte do aeroporto para conferir a movimentação das aeronaves no pátio e captei algumas “máquinas” de grande porte e interessantes: Airbus A350 da CATHAY PACIFIC, Airbus A380 da EMIRATES e Boeing 777-300ER da AIR NEW ZEALAND

Airbus A350 da CATHAY PACIFIC

Airbus A380 da EMIRATES

Boeing 777-300ER da AIR NEW ZEALAND

– além disso, indo para o outro lado desta parte da área de embarque, dei uma sorte danada, pois quando cheguei lá o avião que me levaria até Doha estava sendo rebocado de uma posição remota do pátio para o finger de embarque

Boeing 777-200LR da QATAR AIRWAYS

Boeing 777-200LR da QATAR AIRWAYS

Boeing 777-200LR da QATAR AIRWAYS

Motor GE90 do Boeing 777-200LR da QATAR AIRWAYS

A SALA VIP DA QANTAS

– QATAR AIRWAYS e QANTAS são parceiras na aliança global ONE WORLD, por isso, os passageiros da companhia do Oriente Médio com destino a Doha podem usar as instalações que a maior empresa aérea australiana possui em AKL

– o Lounge está instalado em um andar superior e a escada rolante fica bem em frente à porta de acesso; na verdade, são 02 áreas separadas: uma é destinada aos passageiros que voam em Business Class ou com status Ruby na One World e outra para aqueles que vão voar e. Primeira Classe e ou com status Emerald na aliança; como tenho o cartão Black da LATAM AIRLINES, pude usufruir do espaço mais “sinistro”

Entrada – Sala VIP – Qantas – Aer. de Auckland

– eu já conhecia esta Sala, pois passei por lá em 2016 para pegar o penúltimo voo da Volta ao Mundo daquele ano: classe Econômica da LATAM com destino a Santiago do Chile/SCL a bordo de um Boeing 787-9 (confira AQUI como foi)

Boeing 787-9 da LATAM AIRLINES

– o Lounge estava vazio, eu estava acompanhado de apenas 04 pessoas; ele tem dimensões modestas, são apenas 02 pequenas áreas com poltronas e mesas, mas é aconchegante; os móveis e a decoração tem estilo sóbrio, sem muito luxo, mas o ambiente era acolhedor; há um pequeno Business Center com 02 computadores e estantes com revistas e jornais locais

Sala VIP da Qantas – Aer. de Auckland

Sala VIP da Qantas – Aer. de Auckland

Sala VIP da Qantas – Aer. de Auckland

Sala VIP da Qantas – Aer. de Auckland

– o buffet oferecido pela QANTAS não oferecia muitas opções de comida, era apenas um prato quente, alem de sanduíches, frios e salada; ao lado, uma geladeira com muitos potinhos de sorvete da tradicional marca local Kapiti

Buffet da Sala Vip da Qantas – Aer. de Auckland

Buffet da Sala Vip da Qantas – Aer. de Auckland

Buffet da Sala Vip da Qantas – Aer. de Auckland

Buffet da Sala Vip da Qantas – Aer. de Auckland

– já na parte de bebidas alcoólicas, a variedade é grande, com muitas opções de destilados, além de algumas marcas de cerveja disponíveis na geladeira

Opções de bebida alcoólica destilada – Sala VIP Qantas

– eram 13:30h quando foi feito o anúncio pelo sistema de áudio: o embarque para o voo QR921 já tinha sido iniciado, era hora de partir

O EMBARQUE NO BOEING 777-200LR

– a caminhada até o Portão 3 foi rápida, durou menos de 05 minutos; no trajeto, mais lojas e bares estão instalados no grande corredor onde ficam os “gates” de embarque dos voos

Área de embarque – Portões – Aer. de Auckland

Área de embarque – Portões – Aer. de Auckland

Área de embarque – Portões – Aer. de Auckland

– quando cheguei no Portão 3, depois de descer um lance de escada, o embarque já estava em sua fase final, as filas de passageiros para entrar no avião já tinham acabado, eu era um dos últimos a chegar

Portão 3 do Aer. de Auckland – Embarque da Qatar

– o sol batia de frente nas grandes janelas de vidro do aeroporto, provocando muito reflexo na fuselagem da aeronave da QATAR acoplada no finger; era o Boeing 777-200LR  de prefixo A7-BBD fabricado em dezembro de 2009 e que está equipado com 02 motores General Electric GE90

Boeing 777-200LR da Qatar no Aer. de Auckland

Boeing 777-200LR da Qatar no Aer. de Auckland

– fui recepcionado de forma calorosa por um par de Comissários na porta 2L do Boeing 777, que me indicaram o caminhão para chegar no meu lugar: primeiro corredor, seguindo a esquerda

– a cabine tinha o esquema 2 x 2 x 2 distribuído em apenas 07 fileiras (quatro delas na 1ª seção e mais três na 2ª), ou seja, são 42 lugares na classe Executiva (a capacidade da classe Econômica é de 217 passageiros); neste voo, na parte mais frontal do Boeing, casa quase cheia, somente um assento (dos 24) estava vazio

Inside da cabine – Classe Executiva – B777 da Qatar

Inside da cabine – Classe Executiva – B777 da Qatar

Inside da cabine – Classe Executiva – B777 da Qatar

Inside da cabine – Classe Executiva – B777 da Qatar

Inside da cabine – Classe Executiva – B777 da Qatar

– meu assento era o 4E, parte central do B777, lado esquerdo da cabine; eu reservei este assento para que pudesse ter liberdade de levantar durante o voo, afinal, como estava viajando sozinho, sentar na janela significaria ter que “negociar” o acesso ao corredor com o passageiro sentado ao lado; este é um problema grave desta configuração 2 x 2 x 2 em classes superiores

Assentos 4E e 4F do Boeing 777 da Qatar

Assentos 4E e 4F do Boeing 777 da Qatar

Assento 4E do Boeing 777 da Qatar

Visão do passageiro – assento 4E do Boeing 777 da Qatar

– depois de acomodar minha mala de mão no bagageiro superior, separando fontes e cabos, fiquei alguns minutos conversando com Denis, a Chefe de Cabine, que veio se apresentar de forma extremamente cordial; ela me disse que estava presente no voo inaugural desta rota em fevereiro de 2017 e que adorava fazer este trecho, pois as muitas horas eram juntos era uma oportunidade de conhecer muitos passageiros com diferentes histórias

– pedi que ela fizesse a escolha do tipo de champagne que eu tomaria como welcome drink e ela indicou que a melhor opção seria o rosé (Taittinger Prestige) por uma razão simples: aquele era o rótulo servido na Primeira Classe da QATAR

– depois foi a vez da tripulação distribuir o pijama; a Comissária me entregou e avisou que tinha tomado a liberdade de escolher o tamanho “Large”, que seria o correto mesmo

– um Comissário de origem indiana extremamente simpático se dispôs a fazer um rápido “tutorial” de todos os recursos disponíveis na poltrona, me mostrando como funcionava todos os comandos e botões; foi ele que me indicou que uma garrafa de água já estava disponível em um compartimento “escondido” na coluna central

Compartimento com garrafa de água – Business da Qatar

– as necessaires de todos os passageiros (no meu caso, de cor azul) já estavam disponíveis, colocadas na parte superior das poltronas; da grife inglesa BRIC’S, o kit vem completinho (com exceção de pasta e escova de dente) com produtos da marca italiana MONTE VIBBIANO

Necessaire – classe Executiva – Qatar

Necessaire – classe Executiva – Qatar

Necessaire – classe Executiva – Qatar

– uma porta USB está instalada em um nicho da coluna central do assento e mais um tomada universal na parte inferior da frente; portanto, carregar equipamentos eletrônicos durante o voo não seria um problema

– antes de partirmos, os menus do serviço de bordo (refeição e bebidas) foram entregues; feitos de papelão e cheio de detalhes, eles traziam informações em inglês e árabe; as opções de prato principal eram frango com cebola frita, filé de pargo com vegetais, filé com purê de batatas e gnocchi com creme de cogumelo

Menus – Comida e Bebida – Business Qatar

Menu – Comida – Business Qatar

Menus – Entradas – Business Qatar

Menus – Pratos Principais – Business Qatar

– o vídeo com as instruções de segurança começou a ser projetado nos monitores individuais antes mesmo do pushback; a QATAR não aderiu à moda recente de produzir um filme mais “animadinho”, as mensagens são passadas de forma “séria” e direta

Vídeo – Instruções de Segurança – Qatar

Vídeo – Instruções de Segurança – Qatar

Vídeo – Instruções de Segurança – Qatar

O LONGO VOO PARA DOHA

– o procedimento de pushback foi iniciado às 14:20h, portanto, partíamos 05 minutos antes do horário previsto; neste momento, de forma coordenada, 06 Comissários começaram o processo de anotar os pedidos do almoço dos 23 passageiros que ocupavam 1ª seção da Business Class

Tripulação anota os pedidos dos passageiros – Qatar

– fizemos um longo e lento taxiamento até a pista xxx de AKL, onde alinhamos na cabeceira às 14:35h; os potentes motores GE-90 empurraram o “Triplo 7” por 43 segundos, a aeronave estava pesada, afinal é necessário carregar muito combustível para a quantidade de horas de voo

Janelas do Boeing 777 – Taxiamento em Auckland

Janelas do Boeing 777 – Taxiamento em Auckland

– apenas 05 minutos depois da decolagem o aviso de apertar cintos foi desligado e a tripulação começou a se movimentar na galley;  um vídeo começou a ser exibido nas telas individuais informando sobre a possibilidade de uso gratuito do sistema de Wi-fi pelo período de 01 hora

Vídeo – Acesso a Internet grátis por 01 hora

Acesso a Internet grátis por 01 hora

– além do serviço “de grátis”, a QATAR oferece um pacote por 10 dólares que permite o acesso Wi-Fi a Internet durante o voo inteiro, achei uma ótima relação custo-benefício para ficar conectado a 35.000 pés de altura e alimentar as redes sociais do V&A

Acesso a Internet – 10 dólares – voo inteiro

Acesso a Internet – 10 dólares – voo inteiro

– comecei logo a ver um filme, a minha 1ª escolha foi “Geostorm”, que foi lançado no final de 2017 e conta com um elenco excelente (Gerard Butler, Abbie Cornish, Andy Garcia e Ed Harris)  e que narra a história de como uma extensa rede de satélites, ao redor de todo o planeta, tenta controlar os problemas causados por disfunções do clima na Terra; para minha irritação, a QATAR coloca propagandas antes do início dos filmes; a opção de língua portuguesa estava disponível em alguns filmes

Opção de filme no sistema de vídeo: “Geostorm”

Opções de línguas – Sistema de Vídeo – Qatar

– o fone de ouvido já estava disponível na poltrona, em um nicho da coluna central; estava embalado em plástico com o aviso: “propriedade da Qatar”, portanto, nada de levar para casa; este equipamento não era dos mais “sinistros”, mas funciona bem, com bom isolamento de ruídos externos

Fone de Ouvido – Qatar Airways – Business Class

Fone de Ouvido – Qatar Airways – Business Class

Fone de Ouvido – Qatar Airways – Business Class

– a navegação pelo sistema de vídeo era um pouco lenta, os comandos feitos no controle remoto (que fica escondido no braço direito da poltrona) não eram refletidos tão automaticamente, mas não chegava a ser irritante; a tela também podia ser utilizada com o touchscreen, mas era mais incômodo, pois a distância da poltrona até ela era grande

Controle remoto – Sistema de vídeo – Business da Qatar

– um cheiro bom de comida começou a tomar conta da cabine, aumentando ainda mais minha fome (eu tinha preferido não comer nada na Sala VIP da QANTAS, pensando justamente em apreciar ao máximo o serviço de bordo)

– eram 15:05h quando uma taça de champagne (continuei no rosé) foi servida, acompanhada de um potinho com nuts quentes

Champagne rosé e nuts quentes

– minha mesa foi montada às 15:20h, logo depois, recebi uma cesta com pães com um formato diferente: três tipos diferentes juntos e quentes, servidos com potinho de manteiga

Cesta de pães e manteiga

Pães: três tipos diferentes

– a 1ª entrada foi um prato pequeno com um enorme camarão depositado em cima de um molho consistente de maionese temperada:  estava delicioso

Serviço de Bordo – 1ª Entrada – Business Class da Qatar

– pedi repeteco do champagne e, em seguida, o Comissário me deu a notícia de que o rosé tinha acabado; o que não tem remédio, remediado está, migrei tranquilamente paro o “branco” (Lanson Black Label – Brut), que foi servido em uma ótima temperatura e estava igualmente bom; pedi um copo de água com gás para acompanhar

Champagne e água com gás

– a 2ª entrada foi um prato árabe: um saboroso hummus, servido com tabule e baba ghanoush, tudo acompanhado de pão árabe, que estava quentinho e fresco

Serviço de Bordo – Entrada – Business Class da Qatar

– eram 15:55h o quando o prato principal foi servido e estava simplesmente divino; a carne estava em um ponto ótimo, a cenoura e cebola estavam macias e o purê tinha um sabor excelente

Serviço de Bordo – Prato Principal – Business Class da Qatar

Serviço de Bordo – Entrada – Business Class da Qatar

– os talheres oferecidos pela QATAR na classe Executiva eram de aço inox, mas não há a logomarca da companhia; nos cabos do garfo, faca e colher, muitas ranhuras dão um estilo diferente

Talheres – Business Class – Qatar

–  chegou a hora da sobremesa, neste voo a QATAR oferecia 03 opções: fondant de chocolate, sorvete e amoras frescas; fiquei “interessado” em mais de uma, por isso, perguntei se seria possível escolher duas delas

Opções de sobremesa – classe Executiva – Qatar

– o Comissário pediu um instante para verificar a disponibilidade e, 02 minutos depois, voltou dizendo que tinha e indagou se eu queria que elas fossem servidas juntas ou separadas; pedi tudo junto; o fondant quente e o sorvete estavam ótimos, comi tudo e raspei os pratos

Sobremesa – Business – B777 – Qatar

Sobremesa – Business – B777 – Qatar

Sobremesa – Business – B777 – Qatar

– para fechar um excelente almoço, uma grande caneca de café preto, que foi servido com uma caixinha com 02 chocolates da marca suiça GODIVA (que guardei para comer mais tarde)

Café depois do almoço – Business Class – Qatar

Café + Chocolate depois do almoço – Business Class – Qatar

Chocolate depois do almoço – Business Class – Qatar

– eram 16:50h quando a tripulação foi de janela em janela para fechar as cortinas, a cabine escurecida era um incentivo para que todos relaxassem e descansassem

Cortinas fechadas – Cabine escurecida do B777

– terminei de ver o 1º filme e já emendei o segundo: “Proud Mary“, filme lançado no início de 2018 que tem Taraji P. Henson, Billy Brown e Danny Glover no elenco e que conta a história passada em Boston de uma assassina em série que se coloca em apuros ao tentar proteger um menino orfão

2º Filme: “Proud Mary”

– hora de conferir o banheiro do B777; são dois na parte da frente e que estão dedicados aos ocupantes da Business Class; ao lado da cabine de comando da aeronave, os toaletes tinham tamanho apenas razoável, estavam limpos e cheirosos; a QATAR oferece kit dental e kit de barbear, amenidades sempre bem-vindas

Toaletes e cabine do Boeing 777

Banheiro – Boeing 777 – Qatar Airways

Banheiro – Boeing 777 – Qatar Airways

Kit Dental e Kit de Barbear – Boeing 777 – Qatar Airways

– na volta para o meu lugar, reparei que um carrinho com biscoitos, chá, nuts e balas estava a disposição de todos na parte da frente, perto da galley

Carrinho com snacks durante o voo

Galley do Boeing 777 da Qatar

– peguei o meu computador e comecei a editar as fotos dos aviões de grande porte que tinha tirado no aeroporto de Sydney/SYD, na longa e forçada conexão que fiz no dia anterior, depois que o Boeing 777-200 da AIR NEW ZEALAND apresentou problemas no motor (confira AQUI o resultado)

– fiz alguns vídeos da cabine e tentei postar no Instagram do V&A, mas não consegui, a conexão a Internet não era boa o suficiente pra carregar; tive sucesso em compartilhar algumas fotos

– uma das opções disponíveis no sistema de vídeo do Boeing 777 da QATAR é o mapa de voo, que mostra a localização da aeronave durante o trajeto entre Auckland e Doha, com informações de altitude, velocidade e distância percorrida

Mapa de voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

Mapa de voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

Mapa de voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

–  além disso, este recurso mostra de forma “digital” alguns instrumentos da cabine de comando do Boeing, com dados mais técnicos e também uma simulação da visão dos pilotos

Informações do voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

Informações do voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

Informações do voo – Sistema de vídeo do B777 da Qatar

–  eram 21:50h (ou seja, com mais de 07 horas de voo) quando botei a poltrona na posição flat (180 graus), era hora de tentar descansar um pouco; os comandos ficam na ponta da coluna do braço esquerdo, portanto são de fácil manuseio; o cobertor era confortável e o travesseiro tinha era grande, do jeito que gosto; dormi um sono bom, mesmo que por apenas 02 horas

Poltrona – Posição “cama” – B777 da Qatar

Poltrona – Posição “cama” – B777 da Qatar

Poltrona – Posição “cama” – B777 da Qatar

Poltrona – Posição “cama” – B777 da Qatar

Comandos da poltrona – Business Class da Qatar

– depois de acordar, emplaquei logo o 3º filme da jornada: “Jumanji – Welcome to the Jungle” ficção de 2017 com Dwayne Johnson, Kevin Hart e Jack Black

– durante alguns momentos do voo, a conexão a Internet ficava indisponível; ao tentar acessar, uma mensagem aparecia no meu celular: temporariamente fora do ar

Acesso a internet não disponível em parte do voo

– vasculhando o sistema de vídeo, achei interessante as instruções dadas para aqueles passageiros que pretendem fazer orações a bordo: permaneçam sentados

Mensagem para os passageiros – Orações a bordo

– eram 03:45h (portanto, mais de 13 horas de voo já tinham ficado para trás) e a fome bateu; acionei o botão e logo depois um Comissário chegou; dentre as opções de lanche disponíveis, me apeteceu o “beef and chicken mini burger with melted cheese served with mesclun leaves“: 02 sandubas – de carne e frango – com salada, que estavam muito bons

Lanche: hamburger de carne e franco

– com 15 horas de voo completadas, foi possível perceber um aumento da movimentação na cabine, alguns passageiros começaram a acordar e o café da manhã começou a ser oferecido a eles pela atenta tripulação

– eu já estava satisfeito, mas consultando o cardápio, vi que uma das opções do breakfast era panqueca com banana caramelizada, uma combinação que não consegui resistir e fiz o pedido para o Comissário; eram 06:10h, quando foi servido o prato que escolhi, acompanhado de uma cesta com croissant, café preto e suco de laranja; decisão certa de me render ao pecado da gula, porque tudo estava ótimo

Opções de café da manhã – pratos principais

Último prato do voo: panquecas com banana caramelizada

Último prato do voo: panquecas com banana caramelizada

– tivemos às 07:15h o anúncio do piloto que começaríamos o procedimento de descida em 10 minutos e que em 40 minutos estava previsto o pouso; logo depois, começou a ser exibido de forma obrigatória um vídeo em todos os monitores falando das facilidades do aeroporto de Doha, de todas as extravagâncias que lá estão instaladas e de que forma é feito o processo de imigração no Qatar

Vídeo com instruções de chegada em Doha

Vídeo com instruções de chegada em Doha

– em seguida, foram expostas na tela informações dos portões de embarque para os passageiros que fariam conexões para Muscat/MCT, Teerã/IKA e Paris/CDG

Informações sobre conexões em Doha/DOH

Mensagem de agradecimentos – Qatar Airways

– pousamos no Hamad International Airport em Doha às 07:55h do dia seguinte à partida no horário de Auckland, mas 21:55h do mesmo dia 02 de maio no horário do Qatar, que tem o fuso horário de -10 horas com relação à Nova Zelândia

Janela do Boeing 777 – Pouso em Doha

– a caminhada até a área de imigração no Aeroporto de Doha foi longa, foi necessário passar por grandes corredores; os passageiros da classe Executiva podem usar uma área exclusiva para passar pelo controle de passaporte, onde não peguei filas

Aeroporto de Doha – Caminho até a imigração

AVALIAÇÃO GERAL: a quantidade de milhas (130.000) que usei do Programa Smiles foi grande, mesmo considerando que se tratava de um trecho de longuíssima duração e em classe Executiva; a comparação com a quantidade de pontos que a LATAM/MULTIPLUS exige (90.000) é necessária e oportuna para confirmar esta percepção; a Sala VIP da QANTAS no Aeroporto de Auckland é modesta, mas a minha passagem por lá foi rápida, por isso, isto não foi um problema; o Boeing 777 é uma máquina incrível e a variante 200-LR permite que a QATAR opere um voo de 17 horas de duração; a configuração da Business Class é um ponto negativo, pois não são todos os passageiros que têm acesso direto ao corredor; a poltrona quando reclinada vira uma confortável cama de 180 graus e o conjunto travesseiro/cobertor era muito bom; todas as etapas do serviço de bordo merecem elogios, pois tudo estava saboroso, com alta qualidade; o único ponto negativo foi o champagne rosé, que durou pouco, mas a outra opção disponível substituiu muito bem; a tripulação teve atitude exemplar durante todo o voo, o que é impressionante: manter um altíssimo nível de atendimento por tantas horas; no geral, foi uma experiência gratificante pegar o voo mais longo do mundo com a QATAR AIRWAYS

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] da QATAR AIRWAYS, que partiu de Auckland/Nova Zelândia e percorreu mais de 9.000 milhas (confira AQUI como […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *