O balanço de voos do 1º semestre de 2018

A partir de 2016, comecei a registrar TODOS os voos (nacionais e internacionais) na ferramenta disponibilizada pelo site Flight Diary (https://my.flightradar24.com).

Naquele ano, este foi o meu extrato de viagens pelo mundo: 158 voos (115 no Brasil e 43 internacionais), 294.917 quilômetros voados (o equivalente a 7,4 voltas ao redor da Terra) e mais de 461 horas dentro dos aviões (cerca de 19 dias).

Já em 2017, viajei um pouco menos, mas os números ainda foram expressivos156 voos (117 dentro do Brasil e 39 internacionais), 273.437 quilômetros voados (o equivalente a 6,8 voltas ao redor da Terra) e quase 439 horas dentro dos aviões (cerca de 18 dias).

O 1º semestre de 2018 foi encerrado recentemente e o mapa das minhas viagens nestes primeiros 06 meses já mostra que eles foram intensos. Sem dúvidas, a Volta ao Mundo realizada ao final de abril contribuiu muito para esta realidade:

Em 2018, até o dia 30 de junho, foram 75 voos (50 nacionais e 25 internacionais), com quase 170.000 quilômetros (o equivalente a mais de 04 voltas ao redor da Terra) voados. Fiquei mais de 10 dias (mais de 250 horas) corridos dentro de um avião:

A ferramenta também fornece alguns detalhes interessantes adicionais, por exemplo: (i) o Aeroporto de Brasília/BSB foi o terminal por onde mais passei (dos 26 que visitei em 2018) e (ii) GOL LINHAS ÁREAS (sigla “G3”) foi a companhia que mais me levou (das 20 que voei) e (iii) no exterior, a Inglaterra foi o país que mais visitei (dos 16 que passei):

O BOEING 737-800 operado pela GOL e AIRBUS A319, modelo de aeronave de corredor único utilizado pela AVIANCA BRASIL e pela LATAM BRASIL, foram os aviões que mais viajei até agora neste ano. Com relação aos aviões de fuselagem larga, o Boeing 777-300ER foi quem mais me carregou. Além disso, o trecho Brasília/Santos Dumont foi a rota que mais frequentei (22 vezes):

Classe Econômica foi a cabine que mais me acolheu (foram 59 voos), mas fiz 15 viagens em Classe Executiva e apenas 01 jornada em Primeira Classe (com a THAI AIRWAYS, da Tailândia para a Austrália a bordo do Boeing 747-400 – confira AQUI como foi):

Assim como em 2017, ainda não tive a oportunidade de visitar o continente africano em 2018 e a imensa maioria dos voos foi feita na América do Sul.

Que venha o 2º semestre de 2018 e mais voos e mais voos e mais voos!

Bons voos!

V&A

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *