,

Rússia 2018: voar, avaliar e torcer!

Eu sempre quis acompanhar uma Copa do Mundo de Futebol realizada fora do Brasil (portanto, a Copa de 2014 não conta!). Eu já tive a oportunidade de ver 02 Jogos Olímpicos no exterior: estive em Pequim/China em 2008 e em Londres/Reino Unido em 2012.

A World Cup de 2018 trazia um atrativo a mais: conhecer a Rússia, um país que não conheço e que tenho muito vontade de visitar.

O projeto desta viagem começou a ser arquitetado em um churrasco de amigos fraternos realizado no final de 2017, quando nos empolgamos e firmamos um pacto de fazer o possível para estar lá. Desde então, foram muitas horas investidas para conseguir uma boa logística de voos e razoáveis opções de hotéis, pois já estávamos atrasados, considerando o grande interesse de pessoas do mundo todo no evento.

No meu caso, eu ainda tinha um problema adicional: negociar com a “patroa”, afinal, eu cheguei da Volta ao Mundo de 2018 há 40 dias e ficaria mais 10 dias ausente de casa e longe da família. No final, deu tudo certo, eu tenho sorte, minha esposa entendeu perfeitamente que a viagem era imperdível.

Os mapas abaixo mostram o nosso itinerário (a única diferença para os meus amigos é que eles vão partir e chegar em Guarulhos/GRU); de Moscou para St. Petersburgo, não vamos pegar um avião, vamos fazer este trecho no trem-bala que interliga as duas cidades:

Itinerário dos voos até Moscou

Itinerário do percurso de volta ao Brasil

Em termos de distância, serão 9.341 milhas (cerca de 15.030 quilômetros) na parte inicial da viagem, saindo de Guarulhos/GRU para Londres/LHR, depois Amsterdam/AMS, de lá para Tbilisi/TBS (Geórgia), chegando em Rostov/ROV (local do 1º jogo do Brasil contra a Suiça) e, finalmente, Moscou/DME:

Já o trajeto de volta para casa, saindo de St. Petersburgo/LED (onde o Brasil joga contra a Costa Rica), indo para Moscou/SVO, de lá para Londres/LHR e voltando para casa (Santos Dumont/SDU) via Guarulhos/GRU, serão mais 8.014 milhas (cerca de 12.900 quilômetros):

Vamos voar com 06 companhias aéreas: LATAM, British Airways, Georgia Airways, Pobeda (russa), Red Wings (russa) e Aeroflot (russa). E somente aviões da Boeing (B737, B767 e B777) e Airbus (A319, A320, A321 e A330) vão operar os voos (infelizmente, não terei o prazer de viajar em aeronaves fabricadas na Rússia):

Estas são algumas das máquinas que voaremos (ainda não tenho fotos de aeronaves da Pobeda, Red Wings e Georgia Airways no acervo pessoal):

Airbus A319 da LATAM pousando no Santos Dumont/SDU

Boeing 767-300 da LATAM pousando no Galeão/GIG

Boeing 777-300ER da LATAM em Londres/LHR

Airbus A330 da Aeroflot pousando em Los Angeles/LAX

Airbus A319 da Aeroflot pousando em Londres/LHR

Airbus A320 da British Airways pousando em Londres/LHR

Minha partida é no dia 13.06.2018 (4ª feira). Acompanhem todos os detalhes desta viagem pelo FACEBOOK e INSTAGRAM, onde farei muitos Stories para compartilhar esta experiência que, com certeza, será inesquecível.

Bons voos!

V&A

NOTÍCIA FORMULADA EM 10.06.2018

2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] para que fosse possível chegar na Rússia e ir de uma cidade para outra dentro do país; confira AQUI o detalhe de todos os voos que acabei pegando entre os dias 14 e 23 de junho, passando por várias […]

  2. […] para que fosse possível chegar na Rússia e ir de uma cidade para outra dentro do país; confira AQUI o detalhe de todos os voos que acabei pegando entre os dias 14 e 23 de junho, passando por várias […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *