VOANDO COM A EVA AIRWAYS (IAH/TPE)

– vamos em frente com o meu 3º giro ao redor da Terra, tendo a oportunidade de conhecer novos e diferentes lugares e voando e avaliando muitas companhias aéreas

– depois de voar com a UNITED AIRLINES do Brasil para os Estados Unidos (confira a avaliação completa AQUI), a programação da Volta ao Mundo de 2018 indicava que era hora de partir em direção ao Sudeste Asiático 

A MUDANÇA FORÇADA DE ITINERÁRIO

– na programação original da minha jornada, eu chegaria em Singapura/SIN depois de voar de Houston/IAH para São Francisco/SFO na Classe Econômica de um Boeing 737-900 da UNITED e, depois, para a Cidade-Estado na classe Executiva de um Boeing 787-9 também da companhia americana

Boeing 737 da UNITED pousando em Los Angeles/LAX

Boeing 787 da UNITED pousando em Los Angeles/LAX

– entretanto, como contei na avaliação do voo do Rio de Janeiro/GIG para Houston/IAH, eu estava conectado no sistema de Wi-Fi do Boeing 767-300 e recebi um e-mail informando do cancelamento voo de São Francisco/SFO para Singapura/SIN; consegui fazer a remarcação dos voos entrando em contato com a UNITED via rede social (Twitter), com a única forma de chegar no Sudeste Asiático na data planejada e sem prejudicar os demais voos da Volta ao Mundo: EVA AIRWAYS, companhia aérea de Taiwan, parceira na aliança global STAR ALLIANCE, saindo de Houston e fazendo uma rápida conexão em Taipei/TPE

E-mail enviado pela United informando o cancelamento do voo

Única opção de voo dos Estados Unidos para Singapura: EVA AIRWAYS via Taipei

– com isso, no primeiro voo com a EVA AIRWAYS, eu viajaria por 7.939 milhas (cerca de 12.775 quilômetros) entre os Estados Unidos e Taiwan

Mapa: de Houston para Taipei

– eu tive que passar o dia em Houston, uma importante cidade no Estado do Texas; no aeroporto, fui no balcão da atendimento da UNITED, que me negou a acomodação em algum hotel, alegando que não havia vagas; decidi reservar um pagando do meu bolso mesmo, pois pesquisei na Internet e o custo não seria proibitivo: o Hotel Ramada International fica nos arredores do aeroporto e a diária estava 70 dólares; foi uma ótima opção, o quarto era espaçoso e limpo e ainda oferecia gratuitamente conexão wi-fi e traslado de/para o aeroporto (10 minutos de trajeto)

– analisando friamente, a confusão que teve um final feliz foi benéfica, afinal, enquanto a UNITED aparece em um modesto 78º lugar no ranking Skytrax de 2017, a EVA AIRWAYS figura em um honroso 6º lugar, portanto, eu experimentaria pela 1ª vez os serviços de uma das 10 melhores companhias aéreas do mundo

– outro ponto positivo que a mudança de voo trouxe foi o seguinte: eu já tinha lido que a EVA AIRWAYS era a única companhia que fornecia na classe Executiva uma necessaire em forma de miniatura de mala da famosa marca alemã RIMOWA, igual à fornecida na Primeira Classe da THAI AIRWAYS (que eu já tenho, por conta do voo na Volta ao Mundo de 2017 – confira AQUI) e ALL NIPPON AIRWAYS – ANA

Necessaire da Primeira Classe da Thai Airways – Rimowa

– eu consegui fazer uma reserva prévia do lugar pela Internet: o código de reserva fornecido pela UNITED não estava sendo reconhecido no site da EVA AIRWAYS, por isso, liguei para a Central de Atendimento no Brasil da companhia americana e consegui um outro código específico e que funcionou no site da companhia de Taiwan

Site da Eva Airways: reserva de assento

O AEROPORTO DE HOUSTON/IAH

– a van do hotel me deixou às 20:50h no Terminal D do enorme aeroporto, onde muitas companhias da Star Alliance operam, além de 02 “gigantes do Golfo” (QATAR e EMIRATES), com muitíssima antecedência para o voo BR51 marcado para sair às 00:50h da “madrugada”; com isso, eu poderia fazer todos os procedimentos com tranquilidade, sem pressa ou preocupações

Aeroporto de Houston/IAH – Área de check-in

Aeroporto de Houston/IAH – Área de check-in

– peguei pouca fila na área dedicada para os passageiros que voariam na “ROYAL LAUREL”, o nome que a EVA AIRWAYS deu para sua classe Executiva; aguardei apenas 02 minutos para ser chamado pelo funcionário da companhia; o atendimento foi rápido e recebi os 02 cartões de embarque e 02 vouchers para garantir o meu acesso nas Salas VIPs em Houston e Taipei

Check-in – Eva Airways – Business Class

Check-in – Eva Airways – Business Class

Check-in – Eva Airways – Business Class

Check-in – Eva Airways – Business Class

Cartão de Embarque – de Houston para Taipei

– a minha solitária (que pesava um pouco mais 10 quilos, apenas) mala foi etiquetada para ser enviada diretamente até Singapura, portanto, não teria a preocupação de retirá-la e despachá-la novamente na curta conexão em Taipei

Mala despachada – de Houston para Singapura

– passar pelos controles de segurança foi muito tranquilo, o movimento de passageiros no aeroporto era mínimo naquela hora: não peguei fila na inspeção no raio-x das bagagens de mão, mas o processo era demorado, o nível de atenção dos funcionários inspecionando as malas era alto

Aeroporto de Houston – Terminal D – Acesso ao controle de segurança

– me chamou a atenção que são poucos portões de embarque no Terminal D (são apenas 12), de fato, esta parte do aeroporto é pequena; da mesma forma, a loja do Free Shop na área de embarque tinha dimensão modesta e são poucas lojas instaladas nesta área

Aeroporto de Houston/IAH – Free Shop

Aeroporto de Houston/IAH – Lojas

– os painéis eletrônicos já indicavam que o embarque do meu voo seria feito pelo Portão D5; fui lá conferir e não havia quase ninguém (funcionários ou passageiros) nos arredores ou nas muitas cadeiras instaladas

Portão D5 – Aeroporto Houston – BR51

Portão D5 – Aeroporto Houston – BR51

Portão D5 – Aeroporto Houston – BR51

Portão D5 – Aeroporto Houston – BR51

– a administração do aeroporto oferece um sistema de Wi-Fi gratuito aos passageiros, com conexão de boa qualidade

A SALA VIP – EXECUTIVE CLUB

– a EVA AIRWAYS oferece aos seus passageiros, enquanto aguardam os seus voos, a possibilidade de usar um VIP Lounge terceirizada – Executive Club – que também atende a outras companhias aéreas (LUFTHANSA, EMIRATES e AIR CHINA), que está localizado quase em frente ao Portão onde eu embarcaria algumas horas mais tarde

Entrada – Executive Club – Aer. Houston

– o espaço é relativamente grande e está dividido em vários ambientes, muito bem decorados e com móveis novos; estava vazio quando cheguei e foi enchendo aos poucos, os passageiros do meu voo eram os únicos que ocupavam o Lounge

Executive Club – Aeroporto de Houston

Executive Club – Aeroporto de Houston

Executive Club – Aeroporto de Houston

– na parte de central, está instalado um bar com boa variedade de bebidas alcoólicas, onde pedi uma taça de vinho branco (eram 03 opções de rótulo, escolhi o Sauvignon Blanc); a funcionária que ficava nesta área era muito bem humorada e distribuía simpatia

Executive Club – Aeroporto de Houston – Bar

– o buffet servido naquele dia tinha grande variedade e oferecia boas opções de jantar: frango teriyaki, carne (beef Lo Mein), arroz (cozido no vapor), legumes e rolinho primavera de legumes, além de opções de sanduíches, queijos e saladas prontas (Caesar e Grega)

Executive Club – Aeroporto de Houston – Buffet

Executive Club – Aeroporto de Houston – Saladas

– procurei o banheiro, indo de ponta a ponta da Sala VIP e não achei; fui na recepção para perguntar onde era e tive um susto: não tinha…os convidados precisam sair do Lounge e ir no toalete do próprio aeroporto; ainda bem que não me programei para tomar banho lá, como geralmente faço, pois isto não seria possível

Aeroporto de Houston – Banheiro

– fiquei acompanhando pelo Flight Radar a chegada em Houston da aeronave que me levaria até Taiwan; dei um pulo no saguão de embarque por volta de 23:20h para tirar fotos do Boeing 777 que tinha acabado de chegar de Taipei; infelizmente, a escuridão e o reflexo dos vidros das janelas do terminal impediram de fazer registros decentes desta máquina

Boeing 777-300ER da Eva Airways chegando de Taipei

– a aeronave chegou em Houston depois do horário previsto e precisava ser limpa e preparada para operar o próximo voo; por conta disso, foram feitos anúncios pelo sistema de áudio do Lounge de que haveria atraso na partida do voo às 00:30h e 00:40h e, finalmente, às 00:50h, veio o convite para que todos embarcassem

O EMBARQUE NO BOEING 777-300ER

– a caminhada até o portão D5 levou alguns segundos apenas, afinal a Sala VIP era quase em frente; naquele momento, ao contrário do que vi algumas horas antes, muitos passageiros ocupavam a área

– a EVA AIRWAYS organiza o embarque por grupos de passageiros e o embarque preferencial foi feito pela fila mais a direita, para onde fui

Embarque autorizado para o voo BR51

Embarque autorizado para o voo BR51

Embarque autorizado para o voo BR51

– o Boeing 777-300ER escalado para este voo tinha o prefixo B-16729 e era novo, tinha menos de 02 anos de idade, foi entregue “zerinho” à EVA em setembro de 2016

Boeing 777-300ER da Eva Airways

Ponte de acesso ao Boeing 777-300ER da Eva Airways

– a configuração da classe Executiva nesta avião de fuselagem larga era perfeita: esquema 1 – 2 – 1, ou seja, todos os passageiros podem acessar o corredor livremente (para comparação: a “nossa” LATAM Brasil configura este mesmo modelo de aeronave no esquema 2 x 3 x 2!!!!); a capacidade na classe Executiva é de 39 passageiros (além de 56 na classe Premium Economy e mais 258 na Econômica)

Cabine da classe Executiva do Boeing 777 da Eva Airways

Cabine da classe Executiva do Boeing 777 da Eva Airways

Cabine da classe Executiva do Boeing 777 da Eva Airways

Cabine da classe Premium Economy do Boeing 777 da Eva Airways

– minha poltrona era a 11A, uma janela na última fileira da classe superior, no lado esquerdo; a Royal Laurel ocupa as 02 primeiras sessões do B777: a primeira vai das fileiras 1 a 7 (detalhes: a fileira 4 inteira e a poltrona 7A não existem) e a segunda da 8 a 11, onde 05 dos 16 lugares estavam vazios; no assento, já estavam colocados o fone de ouvido para o sistema de vídeo e a necessaire (que não era aquela que eu esperava!)

Assento 11A do Boeing 777 da Eva Airways

Assento 11A do Boeing 777 da Eva Airways

Assento 11A do Boeing 777 da Eva Airways

– um cobertor embalado em um plástico estava “escondido” na parte inferior da estrutura do assento, onde os pés dos passageiros ficam quando a posição “cama” está acionada

– o assento era revestido de tecido cinza e o encosto de cabeça da poltrona era revestido de couro cinza claro e trazia o símbolo da EVA AIRWAYS e escrito o nome da Royal Laurel 

Encosto de cabeça – Assento do Boeing 777 da Eva Airways

Encosto de cabeça – Assento do Boeing 777 da Eva Airways

– o assento oferecia muitos compartimentos para que os passageiros guardassem seus objetos e pertences pessoais; na parte superior, uma tomada universal e 02 portas USB estão instaladas, perto do controle remoto do sistema de vídeo

Tomada e portas USB – Boeing 777 da Eva Airways

– uma Comissária veio se apresentar e informar que faria o meu atendimento durante o voo; depois de cumprimentá-la, perguntei sobre a necessaire da Rimowa; ela informou que a EVA AIRWAYS tinha feito uma mudança no mês anterior e agora nos voos que partem dos Estados Unidos o “kit amenities” distribuído é da grife dinamarquesa Georg Jensen: que frustração!

Necessaire – classe Executiva – Eva Airways

Necessaire – classe Executiva – Eva Airways

– alguns poucos minutos depois, ela me entregou o pijama e meus chinelos (da grife inglesa APUJAN); naquele momento, achei que a cabine estava um pouco quente, apesar do clima ameno no Texas naquele dia

Pijama – Business Class – Eva Airways

Chinelos – Business Class – Eva Airways

– em seguida, foi a vez de me entregar os 02 menus do serviço de bordo: comidas (de cor vinho, muito bem apresentado) e bebidas (cinza mesclado, mais simples, mas bonito também)

Menu do serviço de bordo: refeições

Menu do serviço de bordo: bebidas

– o welcome drink (champagne, o excelente Veuve Clicquot – La Grande Dame 2006 – servido em boa temperatura, mas podia ser um pouco mais gelado) foi entregue junto com uma toalhinha quente e um chocolate suíço da tradicional marca Godiva

Champgne, toalinha e chocolate: welcome da Eva Airways

Champagne- Business Class – Eva Airwqys

– as opções de vinhos escolhidas pelo sommelier da EVA AIRWAYS também pareciam muito interessantes: o2 rótulos de vinho branco (francês e alemão) e outros 02 de vinho tinto (francês e argentino)

Opção de vinho branco: francês

Opção de vinho branco: alemão

Opção de vinho tinto: argentino

Opção de vinho tinto: francês

O VOO PARA TAIPEI/TPE

– o procedimento de pushback foi iniciado às 01:20h, portanto, nossa partida de Houston para o Sudeste Asiático estava atrasada em 30 minutos

Hora de partir para Taipei

– o vídeo com as instruções de segurança foi apresentado de forma compulsória a todos nas telas individuais; a EVA AIRWAYS adotou um daqueles vídeos “animadinhos”, cheio de danças e coreografias para mostrar como os passageiros devem se comportar durante o voo ou em situações de emergência

Vídeo com instruções de segurança – Eva Airways

Vídeo com instruções de segurança – Eva Airways

– fizemos um longo e lento taxiamento, só fomos alinhar na Pista 33R de IAH às 01:40h, quando os 02 motores General Electric GE90 foram acionados em potência máxima por menos de 40 segundos; a força deste motor é impressionante, um gigante que pesa quase 300 toneladas carregando combustível para 14 horas de voo foi retirado do chão em tão pouco tempo

– logo depois da decolagem, com a cabine escura, o cansaço bateu de forma incontrolável e acabei cochilando por 30 minutos; foi pouco, mas acordei mais bem disposto, portanto, acabou sendo providencial; acionei o botão de chamada de Comissária e em alguns segundos uma delas veio: informei que estava com fome e queria jantar

– a EVA AIRWAYS oferecia sistema de conectividade a bordo; mas quando acionei o Wi-Fi pelo celular, naveguei pelas opções e conferi os preços cobrados, achei muito caro (11,95 dólares por 01 hora ou 21,95 dólares por 24 horas) e desisti de ficar on line durante o voo; vale lembrar que eu tinha como referência o valor pago no dia anterior no voo da UNITED do Rio de Janeiro para Houston (9,99 dólares para o voo inteiro)

– era hora de testar e começar a curtir o sistema de vídeo: em resumo, apesar do tamanho de tela apenas razoável, era excelente; ele oferecia uma enorme variedade de conteúdo, mas, obviamente, considerando que a companhia taiwanesa não opera voos para Brasil ou Portugal, não tinha nada com opção de língua portuguesa; a resolução do monitor era ótima

Sistema de Vídeo – Business Class – Eva Airways

Sistema de Vídeo – Business Class – Eva Airways

Sistema de Vídeo – Opções de conteúdo – Eva Airways

Sistema de Vídeo – Opções de filmes – Eva Airways

Sistema de Vídeo – Opções de filmes – Eva Airways

Sistema de Vídeo – Opções de filmes – Eva Airways

– os comandos de navegação do sistema eram rápidos, fáceis e intuitivos, podendo ser feitos tanto no controle remoto instalado na parte superior da estrutura da poltrona, quanto pelo sistema touchscreen da tela

Controle remoto do sistema de vídeo – B777 da Eva Airways

– para assistir, “Liga da Justiça” foi a minha escolha inicial, que conta a história da união de forças entre Batman, Superman, Aquaman, Mulher Maravilha, Flash e Ciborgue para salvar o planeta Terra

1º filme do voo para Taipei: Liga da Justiça

1º filme do voo para Taipei: Liga da Justiça

– o fone de ouvido oferecido pela EVA AIRWAYS era da marca Thunder e fica dentro de uma caixa preta, que por sua vez estava embalada em um plástico, indicando que tinha sido higienizado; o equipamento era muito eficiente e isolava muito bem o som exterior

Fone de ouvido – Business Class – Eva Airways

– a mesa começou a ser preparada para o serviço de bordo e fiquei impressionado com o tamanho: era enorme; o pano colocado pela Comissária para cobri-la era bem bonito

Mesa para o serviço de bordo – classe Executiva

– durante todas as minhas interações, a Comissária sempre se abaixava , de modo que ficássemos no mesmo “nível”, uma atitude que eu já tinha observado quando voei e avaliei a QATAR AIRWAYS na Volta ao Mundo de 2016 (confira AQUI o flight report do voo entre a África do Sul e Qatar, a bordo do do Boeing 787 ou AQUI como foi o voo entre Qatar e Tailândia a bordo do gigante Airbus A380)

– o jantar foi servido em 03 partes: 1) entrada com 02 canapés, 2) salada com atum, ovo cozido, tomate e azeitona e 3) filé mignon com vegetais e purê de batata (a outra opção era porco)

Menu do jantar – Business Class – Eva Airways

Entrada do jantar – Business Class – Eva Airways

Salada do jantar – Business Class – Eva Airways

Salada do jantar – Business Class – Eva Airways

Prato principal do jantar – Business Class – Eva Airways

Prato principal do jantar – Business Class – Eva Airways

– para finalizar, a sobremesa era um cheesecake de caramelo, servido acompanhado de algumas frutas (kiwi, melão, abacaxi e amoras)

Sobremesa – Business – Class – Eva Airways

Sobremesa – Business – Class – Eva Airways

– os talheres utilizados pela EVA AIRWAYS tinham um design clássico, de aço inox e com a logomarca da companhia de Taiwan na ponta

Talheres – Business Class – Eva Airways

Talheres – Business Class – Eva Airways

– foi uma refeição excelente, tudo estava simplesmente maravilhoso, muito saboroso e foi uma das carnes mais macias e gostosas que já comi na minha vida; o excelente champagne foi reposto o tempo todo, de forma diligente pela comissária

– terminei de comer por volta de 03:00h; a Comissária, depois de recolher a bandeja, se ofereceu para colocar uma cobertura especial para revestir a poltrona (realmente, o tecido do assento não parecia ser muito confortável)

Cobertura do assento – Business Class – Eva Airways

– acionando os botões instalados na parte central do assento, coloquei na posição “cama” (full flat – reclinando 180 graus) e vi mais alguns minutos do filme, mas o sono veio de forma incontrolável e dormi

Comandos do assento – Business Class – Eva Airways

– o assento-cama era bem confortável, mas achei um pouco estreito; o travesseiro tinha bom tamanho, mas poderia ser um pouco maior para ficar ótimo; o cobertor era muito bom, confortável e funcionou muito bem (nesta altura do voo, a cabine já estava fria); foi um sono bom até 08:30h (ou seja, adormeci por cerca de 05 horas)

Assento na posição “cama” – Business Class – Eva Airways

– quando acordei, logo levantei e fui ao banheiro; era super espaçoso, tinha acabado de ser limpo, por isso estava com cheiro ótimo; a EVA AIRWAYS oferece amenidades ao lado da pia (kit dental , fone de ouvido e toalhinhas); flores colocadas no alto dão um detalhe mais acolhedor ao ambiente; são 03 toaletes dedicados para os passageiros da Classe Executiva

Banheiro – Boeing 777 – Eva Airways – Vaso

Banheiro – Boeing 777 – Eva Airways – Vaso

Banheiro – Boeing 777 – Eva Airways – Amenidades

Banheiro – Boeing 777 – Eva Airways – Amenidades

Banheiro – Boeing 777 – Eva Airways – Flores

– o banheiro ficava bem ao lado da enorme porta 2L do Boeing 777-3ooER, por onde eu tinha entrado horas antes

Porta 2L do Boeing 777 da Eva Airways

– nesta área do avião, durante a noite, uma cesta com snacks e garrafas de água ficam disponíveis para consumo dos passageiros; peguei alguns pacotinhos e pedi ao comissário “de plantão” uma coca light para acompanhar

Cesta de snacks e água: lanche de madrugada

Biscoitos e refrigerantes

– eram 09:15h quando a Comissária, sempre com muita cortesia, perguntou se eu gostaria de um lanche; perguntei quais seriam as opções e uma delas era “cheeseburger” (que foi servido com batata frita); achei que seria interessante comer um sandubão deste tipo em pleno voo, não me lembro de já ter comido antes, por isso escolhi; além disso, resolvi experimentar um dos cocktails exclusivos que são divulgados no menu: Evergreen Special, feito com licor de limão, vodka e sprite

Cheeseburger + salada + batata frita

Cocktail: Evergreen Special

Opções de cocktails oferecidos pela Eva Airways

– junto com o lanche, comecei a ver outro filme: “Molly’s Game”, um drama americano de 2018 que conta a história de uma antiga campeã de esqui de neve que se tornou uma coordenadora de grandes e milionários jogos clandestinos de pôquer

2º filme do voo: Molly’s Game

– lembrei de levantar a cortina da janela e ver como estava o tempo lá fora: o sol já tinha aparecido e um lindo céu azul com um mar de nuvens brancas podia ser apreciado; o enorme motor GE combinava muito bem com este cenário

Céu azul visto da janela do Boeing 777

Céu azul visto da janela do Boeing 777

 

Céu azul visto da janela do Boeing 777

– chegou a hora das compras a bordo e de fazer crescer minha coleção de miniaturas; a EVA AIRWAYS oferecia neste voo 04 opções de aviões, com preços nada convidativos e acima da média que costumo pagar em Free Shop “aéreo”; mas eu não podia perder a oportunidade de comprar aviões coloridos da Hello Kitty , por isso, comprei um Airbus A330 por 70 dólares e um Airbus A321 por 40 dólares (ambos com trem de pouso, na escala 1/200); tive um desconto de 15% por estar comprando 02 itens o custo total foi 93 dólares, paguei com cartão de crédito

Opções de miniaturas de avião na tela

Opções de miniaturas de avião na tela

A330 e A321 com pintura da Hello Kitty

– o voo era longo, ainda dava tempo de assistir mais um filme: emplaquei “Assassinato no Orient Express”, um filme de suspense lançado no final de 2017 que conta as investigações do detetive Hercule Poirot a bordo do famoso trem e que tem um elenco impressionante: Penelope Cruz, Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Willem Dafoe e Daisy Ridley

3º filme do voo: Assassinato no Orient Express

– no sistema de vídeo, é opção acessar o mapa de voo, que traz dados em real time sobre o voo; no momento que acessei, estávamos a 36.000 pés de altitude, voando a uma velocidade de 458 milhas por hora e ainda faltavam 1.391 milhas para chegarmos em Taipei

Mapa de voo no sistema de vídeo do B777

Mapa de voo no sistema de vídeo do B777

Mapa de voo no sistema de vídeo do B777

Dados técnicos do voo no sistema de vídeo do B777

– chegou a hora do café da manhã, por mais que, no horário dos Estados Unidos estivéssemos no meio da tarde (15:30h), já que a companhia tenta proporcionar aos passageiros a melhor adaptação ao fuso horário; já estávamos sobrevoando o Sudeste Asiático, que está 13 horas a frente, ou seja, no horário de Taipei eram 04:30h da 6ª feira (dia seguinte); a EVA AIRWAYS oferece 02 tipos de refeição matinal: estilo chinês e estilo ocidental (minha escolha, não quis arriscar comer algo diferente)

Opções de café da manhã – Chinese Style

Opções de café da manhã – Western Style

– eram 15:45h quando foi servido o último prato do serviço de bordo deste voo entre Estados Unidos e Taiwan; primeiro, pedi café preto, que foi entregue em um grande xícara; depois, uma bandeja com uma cesta de pães quentinhos, com geléia de cereja negra e um prato de frutas (morango, abacaxi, uva, kiwi e laranja) e a “Grenola Crusted French Toast with Mango Compote

Café da manhã – Eva Airways – Business Class

Café da manhã – Eva Airways – Business Class

Café da manhã – Eva Airways – Business Class

Café da manhã – Eva Airways – Business Class

– eu realmente estava frustrado e fiz uma última tentativa de levar para casa uma necessaire da Rimowa, tentando sensibilizar uma outra aeromoça de que ela faria muita falta na minha coleção; ela reafirmou que a nova política da EVA a partir do mês de março de 2018 era de oferecer o meu “sonhado” kit somente em voos de duração superior a 08 horas e que partem de Taipei; tentei um último argumento, dizendo que, provavelmente, seria minha única experiência com a companhia, mas não funcionou

– eram 17:15h (06:15h no horário de Taiwan) quando foi feito um anúncio do capitão em inglês, pedindo mais uma vez desculpas pelo atraso na saída de Houston e informando a previsão de pouso: em cerca de 40 minutos; o procedimento de aproximação trouxe belas paisagens pela janela do Boeing 777, com o motor GE mais uma vez se compondo muito bem com o litoral de Taiwan

Aproximação para pouso em Taipei

Aproximação para pouso em Taipei

Aproximação para pouso em Taipei

Aproximação para pouso em Taipei

– eram 17:40h (06:40h) o sinal de apertar cintos foi acionado, as cortinas das janelas foram abertas e os fones de ouvido foram recolhidos; o trem de pouso foi armado e travado às 17:52h (06:52h) e tocamos a pista 23L do Aeroporto de Taipei às 17:58h (06:58h) e não demoramos muito para encostar no terminal, ao lado de um Airbus A330 da HONGKONG AIRLINES

Pouso em Taipei – Boeing 777 – Eva Airways

Pouso em Taipei – Boeing 777 – Eva Airways

Encostando em Taipei – Boeing 777 – Eva Airways

– os vidros do finger que estava acoplado no Boeing 777-300ER no Aeroporto de Taipei eram verdes, a foto que tirei deste avião ficou um pouco estranha por conta disso

Boeing 777-300ER da Eva Airways em Taipei

AVALIAÇÃO GERAL: resgatando aquilo que já tinha pontuado no report do 1º voo da Volta ao Mundo: “a quantidade de milhas necessárias para a emissão de uma passagem em classe superior saindo da América do Sul com destino ao Sudeste Asiático foi extremamente razoável, considerando que 02 dos 03 voos da programação original seriam de longa duração“; com a mudança dos voos provocada pelo cancelamento da UNITED, a relação custo-benefício ficou ainda melhor, apesar da longa estadia forçada em Houston e o custo adicional do hotel que eu acabei tendo; viajar na 6ª melhor companhia aérea do mundo tem seu valor; a Sala VIP de Houston tinha muitas virtudes, mas a inexistência de um banheiro nas dependências é algo negativo que merece ser destacado; o Boeing 777-300ER da EVA AIRWAYS era novo e está sendo muito bem conservado; o esquema da classe Executiva é excelente, são apenas 04 poltronas por fileira em um avião de fuselagem bem larga, todos passageiros têm acesso direto ao corredor; a posição “cama” (full flat) é ótima, apesar de um pouco estreita; o sistema de vídeo tinha grande variedade de conteúdo e o fone de ouvido funcionava de forma eficiente; o serviço de bordo foi excelente, do início ao fim, mesmo com o enorme desafio de manter o padrão em um voo de longa duração (14 horas); o champagne servido a bordo era excelente e o prato principal do jantar estava fenomenal; o cheeseburger com batata frita em pleno voo foi outra atração gastronômica; a EVA AIRWAYS mudou a necessaire distribuída a bordo provavelmente para reduzir custos, algo que me causou frustração frente à expectativa que criei; a partida com atraso de Houston não foi pequena e quase me fez perder a conexão em Taipei, além de me tirar a possibilidade de conhecer a Sala VIP da companhia de Taiwan naquele aeroporto; a tripulação teve uma atitude positiva e cortês durante todo o voo, sem erros aparentes; no geral, o meu 1º voo com a EVA AIRWAYS foi extremamente positiva

 

7 respostas
    • V&A
      V&A says:

      Vinícius, a minha dúvida é de eles tinham alguma a bordo. Como a Eva só fornece agora nos voos saindo de Taipei, faz sentido que realmente não tivesse mais nenhuma em estoque de um voo partindo dos Estados Unidos. Faz parte…dei azar por 1 mês. V&A

      Responder
  1. Charlie Cavalcante
    Charlie Cavalcante says:

    Percebo que a mudança forçada de itinerário e companhia foi extremamente positiva e vantajosa! A avaliação mais uma vez está top e perfeita, o que é sempre esperado. Obrigado por compartilhar com a gente 😉

    Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] – de Houston para Taipei, no Boeing 777-300ER – classe Executiva: confira AQUI […]

  2. […] a UNITED AIRLINES (GIG/IAH – confira AQUI) e com  EVA AIRWAYS por 02 vezes: IAH/TPE (confira AQUI) e TPE/SIN (confira AQUI) – esta seria a minha 3ª experiência com a SINGAPORE AIRLINES, […]

  3. […] ALLIANCE, me levou de Houston até Taipei/TPE (voo BR51, operado por um Boeing 777-300ER, confira AQUI como foi este  longo […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *