Voando com a Volotea (NAP/CAG)

– as minhas curtas férias com a “patroa” continuam, depois de conferir a Costa Amalfitana, uma das regiões mais conhecidas e belas da Itália, hora de voar para a Sardenha, partindo de Nápoles/NAP com destino a Cagliari/CAG, cidades distantes por apenas 300 milhas (cerca de 480 quilômetros)

A VOLOTEA

– a VOLOTEA é uma companhia de baixo-custo (low-cost) de origem espanhola, mas que iniciou suas operações em abril de 2012 a partir do Aeroporto de Veneza/Itália

– inicialmente, somente aviões da Boeing foram utilizados, mas em novembro de 2015 foi anunciado que uma transição para aviões fabricados pela Airbus seria iniciada; atualmente, a frota da companhia é composta por 09 Airbus A319, 01 Boeing 737-500 e 17 Boeings 717

– a VOLOTEA é uma das poucas operadoras do B717 no mundo, uma aeronave que foi produzida entre 1995 e 2006, com apenas 155 unidades fabricadas; somente outras 04 companhias operam este modelo: DELTA AIRLINES (com mais de 90 aviões em operação, um deles me levou de Detroit para Philadelphia, confira AQUI como foi), HAWAIIN AIRLINES, QANTAS LINK e TURKMENISTAN AIRLINES

B717 da Qantas Link em Melbourne/MEL

B717 da Delta Airlines em Philadelphia/PHI

A COMPRA DA PASSAGEM

– na 1ª semana de agosto (cerca de 40 dias antes da viagem), comecei as minhas pesquisas das opções de voo para os principais aeroportos da Sardenha (Cagliari, Olbia e Alghero), sempre de olho na possibilidade de experimentar os serviços de alguma companhia aérea que eu nunca tinha voado antes

– a VOLOTEA apareceu como a melhor opção: são apenas 02 voos semanais entre Nápoles e Cagliari, um deles na 3ª feira, o que encaixava perfeitamente na minha programação de férias; o site da companhia tem versão em inglêsnavegação fácil; ela adota um esquema interessante para oferecer tarifas mais baratas: o programa chamado SUPERVOLOTEA, mediante o pagamento de uma taxa anual de 49,99 euros, o cliente tem acesso a preços diferenciados das passagens; no caso deste voo, o preço-base era 37,00 euros para os membros ou 47,28 euros para os demais passageiros

Mapa de preços para setembro: NAP para CAG

Programa Supervolotea: preços diferenciados

– a partir do preço-base (que não inclui nenhum serviço adicional), a VOLOTEA oferece algumas “combos” com combinações de: marcação prévia de assentos, flexibilidade para alterações do voo, assentos com espaço adicional, despacho de bagagem, prioridade de embarque e snack para o serviço de bordo; por um adicional de 36 euros, decidi comprar o Combo Plus, onde todos os benefícios estavam incluídos; alem disso, por mais 1,50 euros, dei um “upgrade” no serviço de bordo, adicionando uma bebida

Detalhes dos combos de serviços da Volotea

Oferta de snacks – Serviço de bordo da Volotea

– depois de todas as inclusões, as 02 bilhetes saíram por 170,63 euros (85,31 euros por pessoa, cerca de R$ 315,00); recebi um e-mail com a confirmação da compra logo depois que o pagamento com cartão de crédito foi autorizado

O AEROPORTO DE NÁPOLES

– estávamos na deslumbrante Ilha de Capri e pegamos um confortável barco (ferry boat) para Nápoles, foram 50 minutos de travessia, com poucas ondas, portanto, sem muito balanço 

Ilha de Capri/Itália

Ilha de Capri/Itália

– chegamos lá por volta de 09:10h; pegamos um táxi (custo de 21 euros) e demoramos cerca de 30 minutos de trajeto entre o Porto e o principal aeroporto da região italiana de Campânia, onde chegamos antes das 09:55h; por fora, este Terminal parece ser modesto: há um pequeno estacionamento em frente, a fachada de vidro tem dimensão reduzida com um discreto letreiro “Aeroporto Internazionale di Napoli

Estacionamento – Aeroporto de Nápoles

Entrada do Aeroporto de Nápoles

Entrada do Aeroporto de Nápoles

– o saguão perto da entrada é bem apertado, os passageiros ficam concentrados nesta área, confirmando os horários de seus voos; ainda no 1º andar, fica a área de atendimento das companhias aéreas; escadas rolantes (na esquerda e na direita) levam para o 2º andar

Saguão principal – Aeroporto de Nápoles

Saguão principal – Aeroporto de Nápoles

Aeroporto de Nápoles

– a VOLOTEA tinha apenas 01 guichê (de número 50) para atendimento dos passageiros do voo 1798 com destino a Cagliari, marcado para 12:15h; chegamos lá por volta de 10:35h, uma fila de umas 30 pessoas estava formada; depois de alguns minutos, reparei que estávamos na fila errada, aquela aglomeração de pessoas era para o guichê 51, na verdade somente 01 cliente estava sendo atendido pela solitária funcionária da VOLOTEA; neste momento da viagem, ainda estávamos sem nossas malas grandes, já que a AIR FRANCE tinha extraviado 03 dias antes e ainda não tinha devolvido; por isso, tive que despachar a minha mala pequena que geralmente levo a bordo, pois estávamos carregando nela alguns produtos de higiene pessoal com mais de 100ml 

– no 2° andar, algumas poucas lojas estão instaladas, é neste pavimento que estão instaladas as catracas eletrônicas que permitem o acesso à área de embarque, que fica logo depois do controle de segurança (não pegamos fila no aparelho de raio-x); um painel eletrônico mostrava os voos com partida marcada para aquele final de manhã

Segurança – Embarque Aer. Nápoles

Painel – Voos – Aeroporto de Nápoles

– ao contrário da entrada do Aeroporto, a área de embarque tem grandes dimensões, com muitas lojas e restaurantes

– na enorme loja Duty Free (todos os passageiros passam por dentro dela) muito limoncello (a bebida alcoolica típica desta região da Itália, basicamente um licor de limão, doce e delicioso) e muitos tipos de massas estavam a venda

Muitas opções de limoncello

Muitas opções de massas

– grandes janelas de vidro eram um convite para tirar fotos das aeronaves no pátio de NAP: A32o da BRITISH AIRWAYS, A321 da AER LINGUS, A321 da THOMAS COOK, B737 da MERIDIANA, B737 da RYANAIR, B737 da TURKISH AIRLINES, Embraer E-175 da ALITALIA e A320s da EASYJET

Janelas da área de embarque – Nápoles

A320 da British Airways

A321 da Aer Lingus

A321 da Thomas Cook

B737-800 da Meridiana

B737-800 da Ryanair

B737-800 da Turkish Airlines

Embraer E175 da Alitalia

Dupla de A320 da Easyjet

– o embarque do nosso voo seria feito pelo Portão A8, que fica no piso inferior do terminal, onde mais lojas e lanchonetes estão instaladas; todos portões desta área são utilizados para embarque remoto

– um pequeno salão (com algumas poucas cadeiras) fica dedicado para os embarques dos voos que estão sendo feitos nesta parte do aeroporto

Salão – Portão A8 – Nápoles

Portão A8 – Nápoles

Salão – Portão A8 – Nápoles

O EMBARQUE NO BOEING 717

– a aeronave que iria executar o voo para a maior cidade da ilha da Sardenha chegou em Nápoles por volta de 11:40h: eu registrei o Boeing 717 taxiando a caminho da sua posição de estacionamento 

Boeing 717 – Volotea

Boeing 717 – Volotea

– alguns minutos depois, uma funcionária convocou os passageiros do Grupo A para embarcar (a prioridade fazia parte do pacote de benefícios que eu comprei); acho que todo mundo pertencia a este grupo, pois uma pequena confusão foi armada em frente ao Portão, filas desencontradas e muitas pessoas com ansiedade para entrar logo no ônibus

Embarque autorizado – Voo para Cagliari

– entramos no “busão” às 11:50h e lá ficamos até 12:10h (vinte minutos!), quando finalmente partimos em direção ao Boeing 717 que estava escalado para o voo e estacionado em uma posição remota bem em frente ao terminal de passageiros

ônibus – Aeroporto de Nápoles

ônibus – Aeroporto de Nápoles

– de prefixo EI-EXA, o pequenino Boeing foi fabricado em agosto de 2003 e já teve as cores das companhias Midwest Airlines (Estados Unidos) e Click Mexicana (México) antes de ser incorporada à frota da VOLOTEA em julho de 2012a VOLETEA utiliza um esquema de pintura bem simples em suas aeronaves: branca com a cauda colorida (um quadriculado vermelho e branco, parece um pano de cantina italiana), nome da companhia pintado de preto na parte lateral da fuselagem

– o embarque foi realizado somente pela porta dianteira (1L), uma grande fila de passageiros se formou na escada de acesso ao avião  

Embarque no B717 – Volotea

Fila para embarque no B717 – Volotea

– a configuração interna de cabine do B717 me lembra muito o Fokker 100 que a nossa TAM operou durante muitos anos e que tantas vezes me levou do Rio para Brasília: 2 x 3 (duas poltronas a esquerda e três na parte direita da aeronave), ou seja, o corredor não fica na parte central do avião; neste voo, a ocupação era 80% dos 125 lugares

Inside da cabine – B717 da Volotea

– a VOLOTEA não instalou aquele tradicional bolsão na poltrona à frente e nem produziu cartões com instruções de segurança: elas estão expostas em um adesivo colocado na parte de trás da bandeja (somente os passageiros sentados na saída de emergência recebem um cartão)

Adesivo com instruções de segurança

– nossos assentos eram o 15A e 15B, ou seja, janela e corredor do lado esquerdo da aeronave; éramos os únicos ocupantes dos 05 assentos da fileira 15, como eram licalizados na altura da 1ª saída de emergência, os assentos infelizmente não reclinavam, mas proporcionavam muito espaço para as pernas 

Assentos 15A e 15B – B717 da Volotea

Espaço para pernas – Saída de Emergência

– pelo sistema de áudio, a Chefe de Cabine fez os tradicionais anúncios e informou que teríamos 01 hora de voo até Cagliari (primeiro, ela falou em italiano, depois espanhol e, finalmente, inglês), tudo de forma muito acelerada, parecia narradora de corrida de cavalos

– o uniforme da tripulação era bem discreto, mas elegante: calça ou saia marrom, cinto vermelho, camisa social branca e echarpe colorida 

Tripulação da Volotea (imagem da Internet)

O VOO PARA CAGLIARI

– o pushback foi iniciado às 12:30h, ou seja, um atraso de 15 minutos com relação ao horário previsto de partida; as instruções de segurança foram repassadas aos passageiros de forma manual pela tripulação de cabine, uma das aeromoças ficou bem ao nosso lado durante o processo 

– durante o rápido taxiamento, passamos por aviões da WIZZ AIR (Hungia), LUFTHANSA (Alemanha) e EASY JET (Inglaterra)

– alinhamos na cabeceira 24 da única pista de NAP (que tem 2.628 metros de extensão) um pouco depois de 12:40h, logo depois que um A320 da LUFTHANSA pousou em Nápoles

– 01 minuto depois foi iniciada a aceleração dos 02 motores Rolls-Royce BR700 instalados na parte traseira e lateral da fuselagem do B717 por menos de 30 segundos até que ele começasse a ganhar altitude; segundos após a decolagem, já estávamos alcançando o Mar Mediterrâneo  

Decolagem em Nápoles – Rumo a Cagliari

Decolagem em Nápoles – Rumo a Cagliari

Decolagem em Nápoles – Rumo a Cagliari

Decolagem em Nápoles – Rumo a Cagliari

– eram 13:05h quando umas das Comissárias veio e nos consultou sobre as nossas escolhas de snacks e bebida: escolhemos chocolate snickers, uma latinha de batata Pringles e uma lata de Coca Zero

Serviço de Bordo – Volotea

Serviço de Bordo – Volotea

02 banheiros do B717 estão instalados na parte de trás da aeronave, onde tem muito barulho, pois ficam entre os motores; a luz estava queimada, ainda bem que eu estava com o celular, que serviu de lanterna; apesar da escuridão, foi possível conferir que ele era pequeno e não estava 100% limpo

Banheiro – B717 – Volotea – Pia

Banheiro – B717 – Volotea – Vaso

– o sol batia forte do lado esquerdo da aeronave, a visão pela janela era bonita: o céu azul se confundia com as águas do Mediterrâneo

– eram 13:18h quando o Capitão informou pelo sistema de áudio que faltavam apenas 15 minutos para o pouso e que o tempo era parcialmente nublado em Cagliari; depois de sobrevoar o Mar, voltamos a ver terra firme às 13:22h: a Ilha da Sardenha se aproximava

Terra a vista! Sardenha!

– pegamos uma pequena turbulência no procedimento de aproximação, fizemos uma grande curva a esquerda, o trem de pouso foi armado e travado às 13:33h quando passávamos ao lado do Aeroporto Militar Decimomannu

Aeroporto Militar Decimomannu – Sardenha

Aeroporto Militar Decimomannu – Sardenha

– às 13:34h foi feito o anúncio da cabine de comando para a tripulação de que estávamos próximos do pouso, que foi realizado 02 minutos depois, uma aproximação muito tranquila, tocamos a pista do Aeroporto Cagliari-Elmas com suavidade e segurança

Pouso em Cagliari – B717 da Volotea

Pouso em Cagliari – B717 da Volotea

Pouso em Cagliari – B717 da Volotea

Pouso em Cagliari – B717 da Volotea

– antes de 13:40h já estávamos estacionados em uma posição remota frente ao terminal, ao lado de 02 A320s da ALITALIA (um deles com pintura especial e promocional do Jeep Renegade) e B737-800 da low-cost irlandesa RYANAIR

A320 da Alitalia – Cagliari

A320 da Alitalia – Cagliari (pintura especial – Jeep Renegade)

Boeing 737-800 da Ryanair

– como sempre, eu adora desembarque remoto, pois é mais uma oportunidade ímpar para tirar fotos dos aviões no pátio; consegui fazer mais alguns bons registros do B717, com um céu azul e algumas nuvens brancas ao fundo

Boeing 717 – Volotea em Cagliari

– a caminhada até a área de devolução de bagagens foi bem curta, eram cerca de 150 metros apenas, os passageiros saiam calmamente em fila indiana

Desembarque remoto – Cagliari – B717 da Volotea

– a VOLOTEA fazia grandes propagandas nas esteiras de bagagem, anunciando passagens para Tolosa, Nantes e Veneza por apenas 9 euros  

Propaganda da Volotea: passagens a 9 euros

– a mala despachada chegou às 13:50h; felizmente, quando eu a vi na esteira foi um alívio, sem dúvidas estávamos traumatizados pela barbeiragem da AIR FRANCE  

Área de devolução de bagagens – Cagliari

AVALIAÇÃO GERAL: o preço-base da passagem era bastante atrativo, mas depois que todos os serviços foram incluídos, o valor final para um voo de apenas 01 hora ficou um pouco “salgado”, ainda mais que fiz a compra com uma certa antecedência; o Aeroporto de Nápoles não traz uma boa primeira impressão, mas depois me agradou, a estrutura é funcional, com muitas opções de lojas e restaurantes para os passageiros; o Boeing 717 é uma raridade, um modelo de aeronave que não está mais em produção, é sempre prazeroso voar nele; sentar na saída de emergência trouxe muito espaço para as pernas, mas não reclinava, um ponto negativo, ainda bem que o voo era curto; a tripulação teve atitude apenas correta e pragmática durante o voo, as comissárias agiam “no automático”, nada mais, faltou “calor humano” no contato com os passageiros; o serviço de bordo fez parte do “pacotão” de serviços que comprei e era básico, eu tinha a expectativa de algo um pouco melhor; no geral, foi uma experiência muito interessante com a VOLOTEA 

2 respostas
  1. PauloHCM
    PauloHCM says:

    Achei o valor muito alto, ainda mais para uma Low-cost, visto que um voo semelhante com a Azul (IOS-SSA) sai por 179 reais, sendo que em promoção sai por 89 reais. Para bagagem, mais 30 temer.

    Achei caro…

    Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] da VOLOTEA (companhia e modelo de avião que voei e avaliei dias antes, confira todos os detalhes AQUI), o A320 da EASYJET e o A320 da AIR BERLIN (que está em seríssimas dificuldades financeiras, […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *