Voando com a QATAR (DOH/BKK)

____Laber Qatar 2.png

– este é o 4º trecho da VOLTA AO MUNDO de 2016, é a continuação da jornada da África do Sul até a Tailândia; depois do excelente voo até Doha na confortável classe Executiva do Boeing B787, é hora de continuar a viagem novamente com a QATAR AIRWAYS, fazendo uma conexão de poucas horas no Aeroporto de Doha, para seguir em um voo relativamente curto: serão 06 horas e meia até Bangkok

DOH_BKK_Mapa Volta ao Mundo

EMISSÃO DA PASSAGEM

– depois de uma mudança de planos no itinerário (desisti da ideia original de passar por Singapura e voar com a SCOOT, a empresa de baixo-custo da Singapore Airlines), emiti a passagem no final de abril de 2016 com pontos do Programa Smiles: 47.500 milhas para voar na classe Executiva entre Doha e Bangkok; a QATAR tem 02 voos que saem de madrugada com direção à capital tailandesa (são 04 voos diários no total): o QR834 é operado por um Boeing B777-300 e o QR836 é operado por um Airbus A380, ambos têm o mesmo horário de partida no início da madrugada: 02:10h; obviamente, escolhi a opção com o gigante da Airbus

Smiles_Qatar

– como já registrei na avaliação do voo de Johanesburgo para Doha, na manhã do dia anterior, eu consegui emitir um único e novo bilhete para voar de classe Executiva nos 02 voos no trajeto da África do Sul até a Tailândia

QATAR AIRWAYS E AIRBUS A380

– esta será minha 3ª experiência com a QATAR, considerada a melhor companhia aérea do mundo em 2015, depois de experimentar a classe Executiva no B777 entre São Paulo e Buenos Aires (em dezembro de 2014) e no Boeing 787 no trecho de Johanesburgo para Doha (no dia anterior), mas será a primeira vez no Airbus A380

– o voo seria operado por um dos 06 “gigantes” que compõem a frota da Qatar; este avião fabricado pela AIRBUS fez seu 1º voo comercial em outubro de 2007 (a Singapore Airlines teve esta honra) e suas características merecem ser destacadas:

  • é o maior avião de passageiros atualmente fabricado
  • tem 04 turbinas Rolls Royce Trent 900, que permitem uma decolagem com até 575 toneladas de peso
  • tem 02 andares, podendo carregar mais de 800 pessoas (dependendo da configuração de cabine)
  • pode voar por mais de 15.000 km a uma velocidade de 900km/h, a uma altura de 13.000 metros (43.000 pés) e carregando mais de 320.000 litros de combustível
  • a superfície das asas medem 845 metros quadrados
  • tem medidas impressionantes: mais de 72 metros de comprimento, quase 80 metros de distância entre as pontas da asa e 24 metros de altura (o equivalente a um prédio de 06 andares)

– a QATAR configurou os seus A380 para carregar até 517 passageiros, distribuídos da seguinte forma, em 03 classes de serviço:

  • 461 lugares na Classe Econômica (409 assentos no 1º andar + 52 assentos no 2º andar, na configuração 3 x 4 x 3, ou seja, 10 passageiros por fileira)
  • 48 lugares na classe Executiva (todos no 2º andar)
  • 08 lugares na Primeira Classe (todos no 2º andar)

A380_Seat Guru

AEROPORTO DE DOHA

– desembarquei do voo anterior por volta de 23:00h, portanto, teria tempo suficiente (cerca de 03 horas) para explorar o Hamad International Airport, eleito o 10º melhor aeroporto do mundo em 2016; eu já tinha o meu cartão de embarque em mãos e estava no Terminal D, tinha que seguir até o Terminal B, de onde partiria o meu voo para a Tailândia

– o meu primeiro foco foi encontrar uma loja onde eram vendidos produtos oficiais da QATAR, seguindo a dica da comissária do voo de JNB para DOH; e foi fácil, na 1ª loja Duty Free que entrei, achei o que queria comprar: baralho, bonémaquete/miniatura do A380 (dimensões: 36cm por 40 cm)

– a estrutura do aeroporto impressiona muito: design moderno, todos os saguões são enormes, muitas e variadas lojas (todas as famosas e caras estão presentes lá), restaurantes e áreas de recreação infantil; me chamou atenção que não há correria dos passageiros, todos parecem estar em câmera lenta; nos monitores informativos de voos, a predominância de operação da Qatar nesta hora do dia também é um destaque; é verdade que não conheço todos os aeroportos listados como melhores do mundo, mas acho que a 10ª posição para o aeroporto de Doha é injusta

SALA VIP DA QUATAR

– você acha que a QATAR tem apenas uma Sala VIP neste aeroporto? Não, não…

– a Oryx Lounge é dedicada para passageiros que estão voando em classe Econômica e que possuam algum status na Qatar ou na aliança One World; além disso, desde que tenha disponibilidade de espaço, é poss[ivel comprar o acesso por US$ 55,00; eu pensei que eu devia usar este Lounge, mas na recepção me informaram que eu estava voando de Business Class, portanto, deveria usar um outro

– a Al Mourjan Business Lounge é dedicada para os passageiros viajando na Business ou First Class e foi considerada a  melhor Sala VIP do mundo em 2015, perdendo para o lounge da Turkish Airlines em Istambul (que visitei em 2015, o título é merecidíssmo), da Singapore Airlines em Singapura (não conheço) e da Cathay Pacific em Hong Kong (também não conheço)

– o espaço é acessado por um longa escada rolante iluminada em tons de azul; quando cheguei na parte superior, levei um susto: tudo é enorme, são 10.000 metros quadrados de muito luxo e extravagância; logo na entrada, tem um chafariz, perto de uma estilosa escada que leva para um 2º andar; são vários ambientes, todos com muitas poltronas e mesas, oferecendo muito conforto para os passageiros; a iluminação é outro fator que impressiona, com lustres enormes e uma grande altura do teto; por fim, reparei também na grande  quantidade de funcionários que trabalham lá

– além da área “social”, esta Sala VIP tem um grande Business Center (com dezenas de computadores disponíveis, alem de uma sala de reunião), área dedicada para descanso (inclusive espaços privativos para famílias), área de rezar (lembrando: estou em um país muçulmano, ou seja, é preciso rezar 05 vezes por dia), área para fumantes e uma pequena sala de jogos, com totó/pebolim de acrílico e um simulador de Formula-1:

– eu tinha tempo disponível e procurei a área sinalizada dos “showers” para fazer o que adoro (e recomendo a todos!) em Salas VIPs: tomar banho; não peguei fila, fui atendido rapidamente com muita atenção por um funcionário, que me levou a um “box”: não era grande (como os que já tive oportunidade de usar em Londres/Star Alliance, Miami/American Airlines ou Frankfurt/Air Canada), mas era ótimo, tomei uma refrescante ducha gelada, foi revigorante

– a comida é servida de várias formas: há 01 restaurante na parte esquerda do espaço onde são servidos sanduíches e saladas, além de todos os tipos de bebida; na parte central tem um pequeno bar onde são servidos snacks e bebidas; no 2º andar, tem um restaurante grande, onde é possível sentar e escolher sua refeição a partir de um menu entregue por um garçom; além disso, há um buffet variado, com comidas típicas da região e um enorme bar; por fim, há um pequeno espaço com deliciosos doces árabes

EMBARQUE NO A380

– não são feitos anúncios pelo sistema de áudio da Sala VIP acerca da partida dos voos, por isso, é preciso ficar atendo à hora; decidi sair por volta de 01:25h, de forma a ir com calma para o portão de embarque do meu voo

– o Portão B1 ficava a apenas 05 minutos de caminhada; o embarque dos passageiros da classe Executiva e Primeira Classe é feito em uma área específica e reservada do saguão de embarque; é preciso pegar um elevador para chegar à rampa de acesso ao upper deck (2º andar) do A380

– na porta do “gigante”, de prefixo A7-APE, entregue novo à QATAR em junho de 2015 (menos de 01 ano de uso), 02 Comissárias recepcionavam as pessoas, um welcome caloroso; quando estava a caminho do meu assento – um corredor no centro do avião, lado direito, poltrona 17F – percebi que haviam vários brasileiros a bordo e sentados perto de mim na Business Class, éramos 06 no total; no assento já estava disponível um cobertor e um travesseiro

Seat Guru - A380 Qatar

– eu ainda estava colocando minha mochila, mala e girafa (comprada no Aeroporto de Johanesburgo) no bagageiro superior e uma comissária já estava me oferecendo champanhe (ela me avisou que não estava muito gelado e se eu queria escolher outra bebida) com um potinho de nuts; além disso, eu acho bem legal a forma da QATAR oferecer e toalha para lavar as mãos: eu escolho como quero, quente (minha opção) ou fria; o cardápio e o menu de vinhos também foram entregues (ambos em papelão duro, personalizados com o logo da companhia muito bem apresentados)

– a configuração da classe Executiva da QATAR no A380 é a mesma que encontrei no Boeing B787: 1 x 2 x 1 (04 passageiros por fileira), no formato “espinha de peixe”, todos os passageiros têm acesso direto ao corredor, não existe aquela situação de incomodar o outro passageiro para ir ao banheiro durante o voo

– os procedimentos de segurança são exibidos no sistema de vídeo; como já voei milhares de vezes (literalmente), eu não costumo prestar atenção neles, mas a QATAR fez um divertido filme com os jogadores do Barcelona (time patrocinado pela companhia), por isso tive que ver, o nosso craque Neymar aparece em diversos trechos

O  VOO

– com um total de 285 passageiros a bordo (05 na Primeira Classe,  30 na classe Executiva e 250 na classe Econômica), além de 25 tripulantes, o A380 iniciou o pushback às 02:03h, o taxiamento é longo e há uma fila de aeronaves para decolagem (nesta região do Oriente Médio, as partidas durante a madrugada são recomendadas para evitar as altas temperaturas durante o dia), por isso, só iniciamos a aceleração em força máxima das 04 turbinas às 02:17h, foram 45 segundos até que o “bichão”começasse a ganhar altura (não sei a razão, mas algumas gavetas da parte de baixo do assento abriram, foi oportuno, porque descobri onde guardar o meu sapato…)

– por volta de 02:25h, a Chefe de Cabine, que se declara como sendo a “Cabin Service Director“, passou pelos corredores se apresentando a cada um dos passageiros, os chamando pelo sobrenome e se colocando à disposição para resolver qualquer problema durante o voo: mais um detalhe do excelente nível de serviço da QATAR; neste momento, Dhania, a comissária responsável pelo meu atendimento, sempre se agachando para falar comigo, de forma a estarmos sempre no mesmo nível, entregou a necessaire com produtos Giorgio Armani (igual a aquela distribuída no voo anterior) e o fomoso pijama de flanela

– resolvi escolher logo um filme para ver: o sistema de entretenimento/vídeo é excelente, a tela tem alta definição, é touchscreen, mas a escolha de filmes precisa ser feita com o controle remoto, os comandos  são feitos na pequena tela touchscreen; depois de selecionar a opção de filmes com dublagem ou legendado em português, comecei a ver “O Regresso“, com Leonardo di Caprio, que não tinha visto nos cinemas: fazia muito tempo que não via um filme, apesar de excelente, tão forte e violento; vale um registro negativo: antes do início, são vários anúncios obrigatórios, por longos 10 minutos

– logo em seguida, a Comissária passou anotando as escolhas de refeição dos clientes; eu não estava com muita fome, afinal, já era o meio da madrugada, mas resolvi comer para poder avaliar com propriedade o serviço deste voo; para começar, escolhi a entrada árabe (pão com hummus, tabouleh e baba ganoush) ao invés do salmão; para o prato principal, descartei o frango e o badejo e pedi a massa (ravioli de alcachofra, com tomates e manjericão, cebola vermelha, queijo e rúcula); para acompanhar, continuei no champanhe

– o prato árabe estava gostoso, o recheio do ravioli estava simplesmente delicioso, mas alguns deles tinham a ponta da massa seca, foi assada demais; se pensarmos que estamos falando da melhor companhia aérea do mundo, é um fato até inacreditável; a sobremesa era um doce de caramelo que parecia vindo daquelas padarias chiques de Paris: além de vistosa, estava deliciosa

– saciada a pouca fome, fui testar com meu celular o sistema Wi-Fi a bordo: os passageiros tem uma franquia gratuita de 10MB ou 15 minutos grátis; o acesso é intuitivo e fácil, basta indicar um e-mail e criar uma senha; deu para ver como estava a página do Facebook do Voando e Avaliando, responder algumas mensagens do “zapzap” e acessar o FlightRadar para conferir a altura (11.887 metros) e a velocidade (927 km/h) do avião naquela etapa do voo

– testei a poltrona, considerada a melhor de classe Executiva em 2015: os botões de comando são bem acessíveis, a porta USB e a tomada para carregar equipamentos eletrônicos são bem localizadas, a tela do sistema de vídeo fica a uma distância ótima; no braço da poltrona estão depositados o fone de ouvido e uma garrafa de água; embaixo à direita, tem uma gaveta para guardar o calçado; as poltronas do meio são revestidas de tecido cinza mesclado, já os assentos da janela com tecido vinho escuro; em suma, acho que o título de melhor assento foi bem merecido

– antes da decolagem, tinha dado uma rápida passada no famoso Premium Lounge que a QATAR instalou em sua frota de A380, somente para tirar fotos; decidi levantar e ir ver como funcionava o espaço durante o voo; um comissário gente boa, da Índia, estava lá servindo mais 02 passageiros; ele é apaixonado pelo Brasil, trabalha há 02 anos na Qatar e adora voar no A380; há rosas espalhadas pelo ambiente, além de uma bandeja de frutas e algumas opções de snacks; o bar (que não estava montado quando passei antes) estava iluminado e cheio de garrafas de bebidas; pedi um copo duplo de Baileys com gelo; os lustres instalados nesta área do avião são lindos

– depois de saborear minha bebida, voltei para o meu lugar, coloquei a poltrona na posição cama (ela reclina 180 graus), me ajeitei com o travesseiro de ótimo tamanho e com o cobertor confortável e consegui dormir; foram apenas 02 horas, o meu corpo começava a sentir os efeitos dos diferentes horários que eu estava pegando

– fui de novo para o Premium Lounge e tive a sorte de acompanhar o nascer do sol pela janela, um momento incrível

– o meu “amigo” indiano lembrou que a chefe de Cabine da classe Econômica (no A380, cada tipo de classe tem um Comissário responsável) era brasileira; ele a chamou e logo depois ela chegou

– fiquei conversando com Andressa por um longo tempo: ela mora em Doha há 07 anos, sempre trabalhando na QATAR; ela é do interior de São Paulo e extremamente simpática; ficamos trocando opiniões sobre os tipos de avião (discordamos sobre o B787, eu adoro e ela disse que não é um bom equipamento para a tripulação; além disso, fiquei impressionado com a informação de que a QATAR voa o Airbus A320 com 06 comissários, no Brasil, LATAM e AVIANCA usam 04); ela fez a gentileza de me mostrar a parte de trás do upper deck e fez um tour comigo no 1º andar do A380, o que me permitiu tirar fotos da escada da parte dianteira da aeronave, que leva à Primeira Classe

– voltei para meu assento e consegui dormir mais um pouco, acordando às 07:45h; já estávamos próximos do pouso, Dhania passou agradecendo a oportunidade de me servir neste voo e esperando que eu tenha gostado da experiência de voar com a QATAR

– fui ao banheiro escovar os dentes, aproveitei para tirar fotos: limpo e cheiroso, um jogo de rosas “alegrava” o ambiente; a QATAR não coloca pasta e escova (grande, igual a que temos em casa) de dentes na necessaire, elas estão disponíveis no toilet, bem como aparelho de barbear

– encontrei mais uma vez a Andressa: ela estava conversando com um trio brasileiro de Curitiba (pessoas do bem, super alto-astral, fizemos juntos os procedimentos de segurança em Bangkok); o céu já estava azul lá fora, um chamativo para fazer mais alguns registros da janela da aeronave: primeiro do lado esquerdo, destacando a asa, depois do lado direito, focando nas turbinas

– o sinal de apertar cintos foi acionado e voltei para o meu assento; acompanhei o procedimento de descida na tela do sistema de video, são várias opções a disposição: o mapa pode ser escolhido com diversos ângulos, alem de dispor de algumas informações da cabine dos pilotos (bússola, velocidade e altitude)

– o trem de pouso foi armado foi armado às 12:17h (08:17h na hora de Doha, Bangkok tem um fuso horário de +4 horas), quando passávamos por uma pesada nuvem, provocando uma turbulência leve; levantei rapidamente e troquei de lugar, sentando em um assento da janela, que estava vazio, permitindo que eu registrasse os momentos finais do voo; pousamos com total segurança às 12:20h, encerrando mais um voo da melhor companhia aérea do mundo

Avaliação do voo São Paulo-Buenos Aires:

Voando com a QATAR (GRU/EZE) – classe Executiva

Avaliação do voo Joanesburgo-Doha:

Voando com a QATAR (JNB/DOH) – classe Executiva

AVALIAÇÃO GERAL: a combinação de melhor companhia aérea + Business Class + avião mais espetacular do mundo não poderia dar outro resultado: experiência excelente; a Qatar Airways realmente oferece um serviço diferenciado e os seus aviões trazem as mais modernas e avançadas opções de conforto para seus passageiros; o Aeroporto de Doha é algo inacreditável e a Sala VIP dedicada aos passageiros da Business Class é excelente; o A380 é um avião único, suas dimensões são impressionantes; o Premium Lounge do 2º andar e o ambiente em torno dele são incríveis; de qualquer forma, apesar de todos os destaques positivos, valem 02 registros negativos: o anúncio obrigatório antes dos filmes é irritante e a falha no cozimento do ravioli; não são pontos que possam ser ignorados, mas não são suficientes para retirar o rótulo TOP deste voo 

Qatar_A380_DOH_BKK

como é voar com a Qatar , como é o serviço da Qatar , Vale a pena voar com a Qatar , Como é voar no A380 ; Como é voar no Boeing 787 da Qatar , Como é voar na Executiva da Qatar , como é voar na Qatar , como é voar na Qatar no A380? , flying with Qatar, flying A380
10 respostas
  1. Júnior
    Júnior says:

    Top também são os textos que vc faz a respeito de cada viagem! Curti demais esse, podendo ter uma ideia de como é viajar com a Qatar. Vc já fez viagens com a Emirates e a Azul em um voo internacional? Tinha curiosidade por td o que falam da qualidade e fama da Emirates e da Azul para saber se ela se sobressai no Internacional assim como ela é aqui nos voos nacionais.

    Um comentário a respeito da comissária Andressa, curto mto e parabenizo os brasileiros pelo mundo, se destacando onde quer que seja e imagino a felicidade da Andressa em ser comissária líder em uma empresa tão forte como a Qatar.

    Abraços e parabéns pelo site!

    Responder
    • Cadu Franco
      Cadu Franco says:

      Júnior, voei com a Emirates em 2008, indo para as Olimpíadas de Pequim. Naquela época nem pensava em criar um site…vou fazer de novo uma Volta ao Mundo em 2017 e voarei com a Emirates na classe Econômica. Vou fazer Mumbai-Dubai (no B777-300) e Dubai-Paris no A380. Emiti a passagem ontem! Eu nunca viajei nos voos internacionais da Azul, isto está no meu planejamento de 2017. Bons voos! V&A

      Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] – de Doha para Bangkok – Classe Executiva: confira AQUI […]

  2. […] AQUI) foi sensacional, foram 10 dias espetaculares, voando e avaliando a British Airways, a Qatar Airways, a Bangkok Airways, a Nok Air, a AirAsia, a Thai Airways, a Air New Zealand, a Jetstar e a LATAM, […]

  3. […] Acesse a avaliação completa aqui: Voando no A380 da QATAR AIRWAYS […]

  4. […] Voando com a Qatar Airways – classe Executiva – DOH/BKK […]

  5. […] Voando com a Qatar Airways – classe Executiva – DOH/BKK […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *