Voando com a TAM (FOR-GIG)

_tam_for_gig

– fui cumprir uma missão de trabalho na capital cearense; cheguei na noite anterior, participei de uma longa reunião logo no início da manhã e me programei para voltar ao Rio de Janeiro no início da tarde: voo marcado para 13:08h, em um dos 25 Airbus A321 que atualmente compõem a frota da TAM

– o táxi até o aeroporto custou R$ 25,00 para um trajeto de 20 minutos; o carro tinha wi-fi para os passageiros, com o modem instalado no painel dianteiro

img_1032

AEROPORTO DE FORTALEZA

– cheguei no Aeroporto Internacional Pinto Martins por volta de 12:05h e, mesmo já tendo feito o check-in antecipadamente pela Internet, fui ao balcão da TAM para tentar sentar em um Assento Conforto; não tinha filas e fui atendido pela funcionária Ana Clara: simpática, rápida e atenciosa, que conseguiu me colocar no poltrona 12F, localizada em uma das saídas de emergência; este assento especial custaria R$ 30,00 caso eu não tivesse direito à gratuidade por conta do meu Cartão Vermelho Plus

img_1033

– o terminal de Fortaleza é bonito e espaçoso, mas mostra alguns sinais de que foi construído há muito tempo, uma modernização se mostra necessária; antes de ir para a sala de embarque, que fica no 1° andar do Aeroporto, fui para um quiosque localizado em frente ao setor de Desembarque no piso térreo para comprar o tradicional bolo de rolo: minha equipe no trabalho me bate se eu não levo!

– eram 12:20h quando passei pelo controle de segurança: sem fila, passei minha mochila pelo raio-x e rapidamente estava na sala de embarque

EMBARQUE NO AIRBUS A321

– eram 12:30h quando o embarque foi iniciado pelo Portão D; foi respeitada a sequência de prioridades: idosos e passageiros com crianças de colo, seguidos pelos portadores de cartão Fidelidade “premium”, depois os passageiros das poltronas da parte de trás do avião e, finalmente, aqueles sentados na parte da frente; a entrada para a rampa que leva ao avião no Aeroporto de Fortaleza é “futurística”

– o Airbus A321 dedicado para este voo tinha o prefixo PT-MXJ e foi entregue novo à TAM em março de 2013; está muito bem conservado e já traz o novo revestimento de poltronas que a companhia começou a instalar em agosto de 2015; este modelo da Airbus é o maior avião de corredor único ainda em produção: são 38 fileiras, podendo acomodar até 220 passageiros; neste voo, a ocupação estava em 60%

– a TAM opera nas rotas nacionais os modelos A319 (144 passageiros), A320 (174 passageiros) e A321 (220 passageiros)

img_1061-1

– o assento 12F era uma janela do lado direito da aeronave, com muito espaço para as pernas, pois fica na saída de emergência; este lugar é realmente especial e oferece muito conforto; no A321 da TAM há 04 assentos deste tipo: 12A, 12F, 26A e 26F; além disso, bem em frente há um assento da tripulação: companhia “cara a cara” na hora da decolagem e pouso; as fileiras 11 e 25, além de reclinar, também oferecem bastante espaço para os pernas; a escolha do lado direito nesta viagem não foi a melhor, pois o sol intenso me obrigou a baixar as cortinas durante o voo; esta aeronave recebeu o selo B da ANAC

A321

SeatGuru: indicação do amplo espaço nas fileiras 11, 12, 25 e 26

– o Comandante Emerson fez uso do sistema de áudio para informar que teríamos 03 horas de voo para percorrer os 2.200km que separam Fortaleza do Rio de Janeiro, com tempo bom em rota, poucas nuvens e pegaríamos 34 graus na Cidade Maravilhosa; a tripulação era formada por 05 Comissárias, dentre elas a Chefe de Cabine Carolina Teles; todas elas estavam de bom humor e com sorrisos no rosto

– os procedimentos de segurança são exibidos nas telas coletivas do sistema de vídeo, que também é utilizado para dar informações sobre o voo, além de exibir o mapa da rota seguida pelo avião; desde fevereiro de 2016, a TAM autoriza o uso de celular em todas as etapas do voo no “modo avião”, o que permite trabalhar e tirar fotos sem problemas

VOO

– o pushback foi feito às 13:02h e decolamos com pontualidade britânica às 13:08h, depois das 02 turbinas empurrarem o A321 por 28 segundos; sentado na janela e com o celular ligado, consegui tirar algumas fotos interessantes, inclusive da Arena Castelão, construída para a Copa do Mundo de 2014

– eram 13:50h quando o serviço de bordo finalmente chegou na minha fileira: foi oferecido um sanduíche de blanquet de peru com cream cheese e opções de bebida (água, refrigerantes e suco); escolhi o suco de uva light; neste voo não foi servido o café Suplicy: a máquina estava quebrada, fez falta

img_1055

– encerrado serviço de bordo, a tripulação não tem muito o que fazer: a cortina da parte da frente da cabine é fechada e as comissárias ficam descansando, conversando ou lendo um livro

– aproveitei que ainda faltavam 90 minutos para chegar ao Rio e fui escovar os dentes; o banheiro do A321 me pareceu um pouco mais espaçoso e a pia maior do que no A320 ou A319 da TAM

img_1057

– viajar nesta hora do dia oferece a oportunidade de tirar boas fotos da turbina e da asa do avião, tendo como pano de fundo nuvens e o céu azul; voamos a uma velocidade de 835 km/h e a uma altitude de 10.300 metros

– uma revista de bordo está à disposição dos passageiros: “TAM nas Nuvens“, que na edição de março traz uma reportagem bem legal sobre o Deserto de Atacama no Chile; no geral, a revista é um bom passatempo, mas me chamou a atenção que a 1ª reportagem só aparece na página 22, antes disso somente propagandas e dados editorias

– a temperatura da cabine na parte final do voo ficou muito fria, os passageiros tiveram que dar um jeito para tentar se esquentar

POUSO

– 15:45h o Comandante informou que iniciaríamos o procedimento de descida para pouso no Galeão, previsto para 16:10h; pegamos algumas nuvens nesta parte do voo; com o celular na mão, registrei a aproximação e o pouso; chegamos 02 minutos antes do previsto, às 16:08h, um pouso seguro na longa pista do aeroporto carioca; encostamos no Terminal 2 do Galeão às 16:15h, encerrando um longo e tranquilo voo

AVALIAÇÃO GERAL: 02 pontos mais relevantes merecerm destaque: a pontualidade extrema do voo e o Assento Conforto; sair no horário significa chegar no horário e não provocar nenhum confusão para a vida dos passageiros; o excelente espaço para as pernas é algo que faz muita diferença, ainda mais para um voo de 03 horas de duração; a atitude da tripulação foi correta e calorosa durante todo o percurso; de negativo, acho que a TAM poderia pensar em melhorar o serviço de bordo: foi muito simples para um voo tão longo; no geral, foi um boa experiência com a nossa TAM

Selo verde

3 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *