Voando com a LAN CHILE (MXP/GRU)

_lan CHILE_mxp

– infelizmente, é hora de voltar para o Brasil e para a realidade cotidiana do trabalho…

– a passagem foi emitida no início de janeiro de 2016, utilizando 28.000 pontos do Programa TAM Fidelidade para voar na Classe Econômica no voo LA701 operado por um Boeing 787 da LAN Chile (aproveitei uma das promoções que a TAM fez no início do ano; em maio de 2015 eu tinha emitido uma passagem voar com a Iberia via Madrid em voos diurnos usando 40.000 pontos); além disso, sendo um voo da LAN, tenho sempre a expectativa de conseguir um upgrade gratuito para a Classe Executiva em função do meu cartão Vermelho Plus

– a semana foi intensa visitando Roma, Florença e Milão, nosso último destino; nosso hotel era no centro da cidade, a 700 metros da principal estação de trem (Milano Centrale); o aeroporto de Malpensa fica a 55km do centro de Milão e as opções para chegar lá são: táxi (custo de 100 euros); ônibus (custo de 10 euros, com risco de atrasos por conta do trânsito) e trem expresso (custo de 12 euros); decidimos pelo trem, chegando na estação às 16:40h e pegando o expresso de 17:05h; depois de 04 paradas estávamos em Malpensa às 17:55h  (50 minutos de trajeto), com muita antecedência para o voo marcado para 20:20h

– a estação está localizada dentro do Terminal 1 e chegar no saguão principal é muito fácil: são 02 escadas rolantes e uma curta caminhada para alcançar a área de check-in da LAN, Iberia, British, Qatar, Korean Air e Oman Air

– 02 guichês estavam dedicados para as prioridades e a fila estava pequena; fomos atendidos em menos de 01 minuto; o funcionário Nicolas fez o nosso processo de check-in e foi atencioso e educado; fez questão de explicar com calma onde estava localizada a Sala VIP utilizada pela LAN Chile em MXP; perguntei do meu pedido de upgrade: haviam 03 lugares na Classe Executiva e eu era o 2º na fila, ou seja, boas perspectivas; recebemos também um cartão de “Fast Track” para pegarmos uma fila especial no controle de segurança do aeroporto; a Gerente de Aeroporto (Luciana) supervionava o trabalho de todos os funcionários da LAN

– não havia ninguém na fila do “Fast Track”, mas descobrimos que não tinham nos dado os cartões de embarque corretos; voltei à área do check-in e Nicolas pediu muitas desculpas pelo erro e rapidamente imprimiu os cartões certos; a linha preferencial funciona mesmo, fomos direto para o raio x, não perdemos tempo nenhum

– o Aeroporto de Malpensa tem uma área de Free Shop enorme, além de muitas lojas tradicionais, tudo isso antes do controle de passaporte, onde se chega depois de uma caminhada de 05 minutos

– a LAN Chile utiliza o Vip Lounge “Sala Montale”, onde chegamos por volta de 18:40h: é um espaço terceirizado, serve os passageiros de muitas companhias aéreas; o buffet oferece muitas opções de snacks e saladas, além de vasta opção de bebidas alcoólicas; há áreas reservadas para famílias e uma sala de fumantes, além de uma área dedicada para trabalho, com muitos computadores e impressora

– eram 19:25h quando a Gerente Luciana passou pela VIP Lounge avisando aos passageiros que o embarque do voo para São Paulo começaria em aproximadamente 10 minutos; quando ela me viu, lembrou da minha conversa na área do check-in e me informou que meu upgrade tinha sido concedido!!!!  Mais um voo na Business Class do B787

IMG_8840

O novo cartão de embarque com o upgrade concecido

– o embarque foi anunciado às 19:35h, conforme previsão da Gerente da LAN; foram cerca de 05 minutos de caminhada até Portão 58 (esteiras rolantes facilitam e agilizam o percurso); no portão ao lado, estavam embarcando os passageiros de um Boeing 777 da Korean Air, não foi fácil driblar as centenas de orientais que formavam filas desorganizadas…

– na porta do avião, um casal de comissários recepcionva os passageiros, indicando o melhor corredor de acesso, de acordo com o assento deles; quando ainda arrumava as minhas bagagens de mão, o tradicional (e irrecusável) champagne com snacks foi oferecido

IMG_8849

– o B787 de prefixo CC-BBE, entregue novo à LAN em outubro de 2013, tem na classe Executiva a configuração 2x2x2, são 05 fileiras, total de 30 lugares (são mais 217 assentos na classe Econômica); esta estrutura que a LAN (no B787 e B767) e TAM (no B767 e B777) usam na Business não é das mais “modernas”, pois os passageiros dos assentos das janelas não têm acesso direto ao corredor; neste trecho, teríamos casa cheia, todos os lugares estavam ocupados (na Classe Econômica, haviam poucos lugares vazios)

IMG_8833

Seat Guru: visualização da configuração do B787 da LAN

IMG_8844

O tamanho da janela do B787 impressiona: é maior do que a tela do sistema de entretenimento

– o meu assento era o 4J: um corredor no lado direito da aeronave, na 2ª sessão da Classe Executiva; os assentos são confortáveis, em tecido vermelho (a LAN não usa o couro nos revestimentos de seus bancos)

– por volta de 20:15h, a comissária Alejandra se apresentou aos passageiros das fileiras 4 e 5, informando que faria o atendimento durante o voo; pelo sistema de áudio do avião, o comissário Pablo se identificou como “Chefe de Serviço a Bordo” e deu algumas instruções inciais sobre o voo; foi solicitado que os celulares permancessem em “modo avião” (não é necessário desligamento dos aparelhos); em seguida, o Comandante Marcelo fez os tradicionais anúncios (tempo de voo, detalhes da rota, temperatura em SP…), em espanhol e inglês

– logo em seguida, foi distribuída a necessaire da Salvatore Ferragamo: completa, com tudo que um passageiro pode precisar para a viagem, com destaque para o pequeno espelho (as mulheres adoram)

____LAN

– antes da decolagem, quis ir ao banheiro e descobri algo muito negativo: somente 01 banheiro estava funcionando na Business Class (aquele localizado perto da cabine de comando não estava operacional); considerando que 30 passageiros estavam a bordo nesta classe, a tendência era de filas

– o pushback foi feito às 20:25h, com um pequeno atraso; tivemos um longo taxiamento e a decolagem se deu somente às 20:47h; o B787 precisou percorrer a pista de Malpensa por longos 45 segundos antes de começar a ganhar altitude e iniciar sua jornada rumo ao Brasil

– mesmo antes do aviso de apertar cintos ser desligado, comecei a ver o filme “Robocop 2014“, que não tinha visto nos cinemas; o sistema de entretenimento da LAN é muito bom: tela de ótimo tamanho, comandos simples e muitas opções de filmes, séries de TV e jogos, além dos mapas de voo; o controle remoto fica “escondido” embaixo do braço do assento, ao lado da porta USB e da tomada para carregar celular; eu coloquei o meu para dar uma carga e ocorreu algum tipo de interferência com o áudio do sistema, algo muito estranho…tinha que deixar o celular o mais longe possível do fone de ouvido para que não ouvisse um ruído irritante…

– eram 21:35h quando Alejandra passou anotando os pedidos para o jantar; não dei muta sorte neste voo, as 03 opções de prato principal não me agradaram; as minhas escolhas foram: sopa de cogumelos com salada de folhas e queijos + cordeiro com risoto de abóbora; o jantar foi servido somente às 22:35h: a LAN utiliza uma bandeja onde os pratos e talheres são servidos já montados; as opções de champagne e vinho eram ótimas: França, Chile e Argentina; escolhi o Chardonnay vindo de Mendoza/ARG

– a refeição estava boa, mas nada de excepcional (nível bem abaixo da minha outra experiência com a LAN Chile em outubro de 2015, voando de Madrid para Santiago); a torta de sobremesa (ricota com chocalate branco) estava muito gostosa; o vinho branco foi servido 02 vezes, mas a taça foi retirada sem me consultar se eu estava satisfeito; os talheres são personalizados com a logomarca da empresa

– logo em seguida foi entregue um formulário para que eu escolhesse desde logo as opções para o café da manhã; esta ideia que a LAN e TAM usam é interessante, pois permite que os passageiros recebam aquilo que é de sua preferência, evitando desperdícios, além de aumentar a efiência do serviço dos comissários

IMG_8836

– cumprida a missão de matar a fome, coloquei a poltrona na posição full flat (180 graus), depois de solicitar à tripulação o meu cobertor (muito bom) e travesseiro (muito pequeno); dormi vendo o filme Black Mass, com Jonny Depp (um show de violência, mas com uma história bem interessante)

– às 06:15h (03:15 do Brasil – nesta época do ano, a diferença de fuso é de 03 horas) fui despertado para o café da manhã; lembrando das opções que marquei no formulário, algumas das minhas escolhas foram ignoradas: vieram geléia de morango (eu pedi doce de leite) e açucar para o café (eu pedi adoçante); o croissant estava saboroso e as frutas frescas; o café era o colombiano Juan Valdez, forte, do jeito que gosto

café LAN.jpg

– depois da refeição matutina, fui encarar a fila enorme para ir banheiro, algo que aconteceu todas as vezes que fui durante o voo; realmente, isto é muito ruim e incômodo para os passageiros de uma classe premium; é inacreditável que a LAN não tenha providenciado o reparo do banheiro antes da viagem

– no caminho de volta ao meu assento, aproveitei para percorrer a cabine e tirar algumas fotos das poltronas e do corredor da Classe Executiva do Boeing da LAN

– eram 04:30h (horário brasileiro) quando tivemos o anúncio do Piloto informando que já estávamos em procedimento de descida, que nosso pouso estava estimado para 05:00h e que pegaríamos 22 graus em São Paulo; o trem de pouso foi baixado às 04:50h e tocamos a pista paulista de forma seca e segura às 4:55h, bem antes do horário previsto; isto permitiu que a nossa conexão para o Rio de Janeiro fosse antecipada em 01 hora, foi muito providencial

Avaliação do voo Madrid-Santiago (outubro de 2015):

Voando com a LAN – Madrid/Santiago

AVALIAÇÃO GERAL:  voar no Boeing 787 é uma experiência ótima e a LAN Chile tem conservado bem seus aviões que começaram a ser entregues em 2013; o upgrade gratuito é um benefício excelente e um diferencial da TAM e LAN para os passageiros frequentes; a Bussines Class da LAN não chega a ser excelente (o voo de ida com a Alitalia, por exemplo, foi melhor), mas oferece muito conforto: assentos que viram cama e um sistema de entretenimento muito bom; o banheiro inoperante é o maior registro negativo e considero inaceitável; a atitude da tripulação foi apenas correta, faltando uma dose de “calor” no atendimento aos passageiros; comparando com a minha excelente experiência anterior (link abaixo), este voo de Milão para São Paulo foi bem menos “glamouroso”

Selo amarelo

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *