Mudanças – Programa TAM Fidelidade

Em novembro de 2015, a TAM anunciou que o Programa Fidelidade sofreria mudanças na sua estrutura com relação ao acúmulo de pontos em voos por ela operados e também em outros aspectos. Elas serão válidas a partir de abril de 2016. No caso dos voos feitos com as companhias da Oneworld ou com outras parcerias da TAM, nada muda.

Estas são as principais mudanças:

1) No caso dos voos nacionais, basicamente, o acúmulo de pontos no Fidelidade será um múltiplo do valor da passagem paga pelo passageiro (excluindo as taxas de embarque), assim como funciona na Gol. Atualmente, existe uma tabela fixa de acordo com o perfil/tipo de tarifa paga (que varia de 500 a 1.500 pontos).

Os perfis de tarifa serão mantidos (Básico, Flex, Top e Relax). No caso do perfil Básico, o numero de pontos obtidos será igual a 02 vezes o valor pago (e não mais 500 pontos). Nos demais perfis, 03 vezes. Há uma garantia de que os passageiros com cartões das categorias Azul, Vermelho, Vermelho Plus e Black receberão um mínimo 500 pontos a cada viagem (não importará o perfil e valor da tarifa paga).

2) No caso dos voos internacionais, o critério principal é diferente da regra antiga (tabela fixa de pontos de acordo com o destino – América do Sul, América do Norte e Europa) e da nova regra para voos nacionais (acima): distância total percorrida em milhas (e não o valor pago), o que me lembra a regra do Programa Smiles da época da Varig. O perfil da tarifa paga também influencia no total de pontos que serão obtidos.  A nova regra é a distância voada, portanto, voos com conexão são mais longos e trarão mais pontos. Há uma garantia de que os passageiros com cartões das categorias Azul, Vermelho, Vermelho Plus e Black receberão um mínimo 5.000 pontos a cada viagem para os Estados Unidos. Confira a tabela:

TAM-

3) A forma de “promoção” entre as categorias também vai mudar.  Atualmente, a TAM observa uma janela de 12 meses para computar os voos e classificar o passageiro dentro das 05 categorias. A partir de abril, o período de janeiro a dezembro será a regra.  Mais uma mudança: se você viajar muito de Classe Executiva, pode ser que você consiga upgrade de categoria acumulando menos pontos. A tabela abaixo foi produzida pela TAM quando anunciou as mudanças:

upgrade de categoria

4) Os voos com conexão serão considerados independentes, ou seja, cada trecho será computado para fins de quantidade de trechos voados. Por exemplo: uma passagem do Rio de Janeiro para Rio Branco com conexão ou escala em Recife fará com que 02 trechos sejam computados para o Programa Fidelidade. Isto é relevante para fins de upgrade de categorias (item acima).

5) Por fim, os passageiros terão 01 ano para reivindicar os seus pontos no Programa, contado a partir da data do voo.

 

2 respostas
  1. Carlos Sousa
    Carlos Sousa says:

    Enfim, a mudança ficou pior do que já era. Passagens ficaram com pontuação muito elevadas para resgate (ex: GIG x GRU x CGR com o mesmo valor de resgate de GIG x Santiago), e só os voos ruins ficaram disponíveis, em sua maioria. Infelizmente, meus pontos guardados para as ferias para Ushuaia, só vai dar pra ir a Santiago (rss)… outra coisa, era fazer a troca de pontos por passagens no site da Tam, era muito mais fácil e rapido e hoje, no site Multiplus com pouquissimos voos ofertados (é isso e, só isso)… triste isso 🙁

    Responder
    • Cadu Franco
      Cadu Franco says:

      Carlos, você tem razão. Mudanças nos programas de fidelidade em momentos de crise geralmente trazem perdas. A sugestão é sempre ficar de olho nas promoções e aproveitar as oportunidades. Por exemplo, acabei de fazer Rio-Miami-Rio com 33.000 pontos e ainda viajei de Executiva, por conta do upgrade que o meu cartão Vermelho Plus proporciona.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *